Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Aéreo 22 de abril de 2019

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte investirá R$ 10 milhões em novo conceito logístico

Cobertura: Carol Gonçalves

 

Em março último, antes de ocorrer a Intermodal 2019, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, MG, (Fone: 31 3689.2744) convidou a imprensa para apresentar in loco seu novo conceito de Soluções e Logística Integrada para o terminal de cargas, que foi o destaque de sua participação na feira.

Serão investidos aproximadamente R$ 10 milhões neste novo conceito, que visa aproveitar o potencial de transporte de mercadorias e produtos e ampliar a participação da logística de cargas nos negócios da concessionária BH Airport. A estimativa é de US$ 1 bilhão em exportações e US$ 2 bilhões em importações.

“O conceito de Soluções e Logística Integrada é a nova linha de negócios, dentro da estratégia corporativa adotada pela BH Airport desde o início deste ano, que pretende oferecer serviços e preços adequados às necessidades de cada cliente, principalmente setores de cargas de alto valor agregado”, explicou o diretor de Operações e Desenvolvimento de Negócios, Adrian Elkuch.

Entre estes serviços está o entreposto aduaneiro, que permite o armazenamento em local alfandegado credenciado pela Receita Federal de mercadorias e produtos importados, como farmacêuticos e eletrônicos. Durante o tempo de permanência no terminal, estes itens têm suspensão dos tributos e podem ser nacionalizados de forma fracionada, à medida da necessidade do cliente.

De acordo com Peter Robbe, gestor de Soluções e Logística Integrada, o regime assegura vantagem competitiva às empresas. “A liberação das mercadorias de maneira fracionada permite ganhos com gestão dos estoques, fluxo de caixa e armazenamento”, disse.

Além disso, o novo conceito prevê também a integração com o modal marítimo, atraindo mercadorias e serviços que chegam aos portos do Rio de Janeiro, RJ, e São Paulo, SP, para posterior distribuição a partir de Belo Horizonte. “Nosso objetivo é oferecer soluções completas”, acrescentou Robbe.

Com capacidade para 35 mil toneladas por ano, o Terminal de Cargas tem área total de 12.000 m², com 300 m² para armazenagem de carga perigosa. Em 2018, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte registrou crescimento de 10% no volume de cargas internacionais transportadas, em relação ao ano anterior, o que equivale a 11 mil toneladas de produtos dos setores eletrônicos, aeroespacial, automotivo, Ciências da Vida (biotecnologia, farmacêutico e equipamentos médicos), mineração e ferroviário, entre outros.

 

Em ação

Desde que assumiu as operações do Aeroporto, em agosto de 2014, a concessionária BH Airport investiu R$ 14 milhões em nova configuração do Terminal de Cargas. Entre as novidades está a instalação de duas novas câmaras refrigeradas de -20°C a 25°C, além das duas já existentes, que ampliaram a capacidade de armazenagem para 3.350 m³. “Em breve, as cargas frias serão liberadas no Brasil antes de chegar aos aeroportos, como já ocorre em outros países, como Alemanha, Suíça e Estados Unidos”, adiantou Robbe. Segundo ele, atualmente, 35% da movimentação no aeroporto é de mercadorias refrigeradas.

Outras ações recentes foram a expansão das áreas de exportação e importação; a criação de nova área dedicada à movimentação de cargas domésticas para as companhias aéreas, o que permite sinergia entre as operações internacionais e nacionais; e novas salas para Operadores Logísticos e despachantes, além de um prédio anexo exclusivo para sediar todos os órgãos anuentes, duas novas portarias com rigoroso controle de acesso e segurança 24 horas para a movimentação de cargas internacionais e domésticas.

 

Novos projetos

Marcos Brandão, diretor-presidente da BH Airport, disse que, em agosto de 2018, a empresa começou a pensar em como tornar o aeroporto mais proativo. Assim, foram criadas linhas de negócios, para atuação mais focada em certas áreas, como mobilidade aos passageiros, logística e conectividade, por exemplo.

Entre os projetos está a construção de um terminal rodoviário dentro do aeroporto. “A expectativa é que em um ano já haja algo acontecendo, talvez no contexto de ônibus executivos de apoio. A ideia é aumentar a movimentação de pessoas”, ressaltou. Outro projeto com esse objetivo envolve a construção de um shopping dentro do aeroporto, transformando o local em um destino para a região.

O projeto mais complicado é o desenvolvimento de um software integrado com a Receita Federal. Mas Brandão garante que, até o fim deste ano, a solução estará pronta.

 

Certificações e reconhecimentos

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte foi considerado o melhor Aeroporto da América Latina e Caribe, na categoria entre 5 milhões e 15 milhões de passageiro por ano, e receberá o Prêmio Airport Service Quality (ASQ) 2018, concedido pelo Airports Council International (ACI) World.

Vale destacar que o aeroporto está na fase final de obtenção da certificação OEA (Operador Econômico Autorizado) pela Receita Federal, na modalidade segurança, que permite previsibilidade no fluxo do mercado internacional e consequente impulsão em investimentos na economia brasileira.

E, ainda, até meados de 2020, está prevista a obtenção do CEIV Pharma (Centre of Excellence for Independent Validators), concedido pela IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo. O Terminal de Cargas vai passar por auditorias e receber treinamentos técnicos, voltados à garantia de qualidade nos serviços oferecidos, o que poderá reduzir os custos logísticos para os clientes do segmento.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
Savoy
JLL