Facebook Twitter Linkedin Instagram
Conteúdo 26 de junho de 2019

Quer combater absenteísmo e turnover em logística? Experimente geolocalização e big data!

Por Renato Dias*

Um dos maiores desafios de grandes empresas que precisam fazer recrutamentos em larga escala é atrair um alto volume de candidatos qualificados para participarem do processo seletivo. Com milhares de currículos acumulados, é penoso para os departamentos de recursos humanos realizarem a avaliação de cada um com agilidade, o que pode causar uma demora indesejada no tempo de contratação. O cenário fica ainda mais trabalhoso quando há requisitos específicos durante a triagem dos currículos como, por exemplo, o local de residência do candidato.

No TAQE, aplicativo que ajudei a fundar em 2017 e que utiliza inteligência de dados para selecionar candidatos com perfis mais aderentes às vagas e empresas, frequentemente nos deparamos com projetos desafiadores que nos exigem atuar em diversas frentes para conseguirmos atrair o tipo de profissional mais adequado à demanda de nossos clientes.

Um caso recente foi o da Sequoia, empresa de logística com mais de dois mil funcionários. Após a aquisição de uma companhia de Barueri e a integração da equipe à sua sede em Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo, a Sequoia previu que teria problemas com o alto número de faltas (absenteísmo) e de turnover (rotatividade), sem falar no aumento dos custos de transporte, por conta da longa distância entre a residência dos funcionários da empresa adquirida e o novo local de trabalho.

Para minimizar esses efeitos, a Sequoia nos procurou para que realizássemos um processo seletivo para preencher 140 vagas, o que faria com que contasse com um banco de colaboradores caso os novos não se adaptassem à nova rotina. O primeiro passo foi definir o perfil do candidato a ser atraído. Para isso, a Sequoia precisou responder a um teste de cultura e aplicar testes em funcionários com boa performance para entendermos suas características. Além disso, foi definido que os candidatos deveriam residir no município de Embu das Artes e nos vizinhos Itapecerica da Serra e Taboão da Serra, facilitando o acesso à sede da empresa.

Com estes itens estabelecidos, começamos a trabalhar na atração de candidatos, feita via mídia online, em sites como Facebook, Instagram e Google, e veículos de imprensa. Após baixarem o app, os candidatos realizaram testes de personalidade, português e lógica, por meio de jogos. Aqueles que deram match, ou seja, que combinaram com a vaga, foram chamados para uma dinâmica presencial com o RH da Sequoia e o gestor da área.

A utilização da tecnologia nesse processo, com a triagem feita por algoritmos e o uso da geolocalização, fez com que todas as 140 vagas fossem preenchidas com candidatos das regiões mencionadas. O tempo investido na triagem de candidatos e processo seletivo presencial foi reduzido drasticamente. Em várias dinâmicas, a Sequoia teve mais de 80% de aprovação dos candidatos presentes, o que é quatro vezes mais eficiente do que os processos regulares da empresa, sem uso de tecnologia. Ao passo que os novos funcionários iam sendo contratados, a equipe de RH testemunhou uma queda no turnover, assim com uma significativa redução na quantidade de atrasos e faltas, que impactam significativamente a produtividade da empresa.

Por fim, como houve um número maior de aprovados em relação ao número de vagas, a Sequoia acumulou um banco de candidatos para futuras oportunidades profissionais dentro da empresa. Com surgimento de uma nova necessidade de contratações, conseguimos colocar em sala de entrevista 87 candidatos em um prazo médio de apenas três dias das novas solicitações, reduzindo expressivamente o tempo de preenchimento das vagas.

A resposta para o problema que a Sequoia vivia, com altos índices de turnover e absenteísmo que minavam a produtividade da empresa, estava em encontrar profissionais que realmente tivessem o perfil buscado pelas vagas e que morassem na região de sua sede. Ferramentas como geolocalização e inteligência de dados (big data), que permitem que o recrutador pince em meio a uma enorme quantidade de pessoas aquelas que mais se adequam ao perfil buscado, existem hoje para que pilhas de currículos sejam somente uma imagem do passado.

* Renato Dias é Fundador e CEO do TAQE, aplicativo de empregos que capacita e recomenda profissionais para o mercado de trabalho

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Brasil Log
Brasil Log
Brasil Log
Business Park Translifit Retrak w6connect