Facebook Twitter Linkedin Instagram
Caminhões 15 de abril de 2019

Delivery Express lidera segmento e avança em participação de mercado

O VW Delivery Express é o líder de vendas no segmento de 3,0 a 3,5 toneladas no acumulado do primeiro trimestre. Com 689 emplacamentos e participação de mercado de 28%, o modelo comemora ainda suas primeiras 2 mil unidades vendidas desde a chegada às concessionárias de todo o Brasil, em junho de 2018.

Em menos de um ano, o caminhão que todo motorista pode dirigir celebra o ingresso da marca Volkswagen Caminhões e Ônibus no segmento de 3,5 toneladas, um dos mais disputados no Brasil e na América Latina.

“Além de ser o caminhão que todos podem dirigir, o Delivery Express é o veículo que todos desejam dirigir. Ele foi muito bem recebido em nossa rede de concessionárias por combinar o conforto de um carro de passeio à robustez dos veículos de trabalho, numa sintonia que já faz história no transporte de cargas”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da VW Caminhões e Ônibus.

Sob medida para entregas urbanas, o Delivery Express destaca-se por oferecer agilidade em manobras e, ao mesmo tempo, robustez a toda prova característica reconhecida na marca, com a vantagem de poder ser conduzido por motoristas com carteira de habilitação B, além de trafegar em áreas onde a circulação de caminhões é restrita.

Nos trechos intermunicipais o Delivery Express poderá ser também um grande aliado do operador: o rodado simples na traseira traz o benefício da cobrança de pedágio no valor de um automóvel.

Para agilizar sua entrada em operação, o Delivery Express pode sair com implemento de fábrica. O cliente pode escolher entre carga seca ou baú, com todas as garantias desses equipamentos preservadas por seu fabricante, a Randon. Além disso, os caminhões passam a dispor da instalação da câmera de ré pelo parceiro exclusivo da marca, o BMB.

Os implementos tiveram um projeto cuidadosamente desenvolvido pela Randon para os caminhões VW. Considerando os modelos normais de produção — ou seja, com o entre-eixo de 3.600 mm —, o implemento para carga seca tem 4,3 metros de comprimento; 2,2 m de largura e 0,4 m de altura. Essa configuração é ideal para o transporte de materiais de construção, hortifrútis ou mesmo produtos envazados.

Já como baú, as dimensões ficam em 4,3 m de comprimento; largura de 2,2 m; e altura de 2,2 m, tamanho adequado para carregar eletrodomésticos, flores, peças ou qualquer outra aplicação de distribuição urbana.

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Brasil Log
Brasil Log
Brasil Log
Clark Savoy Retrak Veloe