Facebook Twitter Linkedin
Especial 24 de fevereiro de 2016

Embarcadores apontam as principais dificuldades e soluções para a logística de suas cargas

Fabricantes de diversos setores analisam a relação com as transportadoras e Operadores Logísticos, comentam os diferenciais e tecnologias esperados de seus fornecedores e de que maneira eles ajudam a solucionar os principais problemas encontrados nas operações.

Adcos (Fone: 27 2121.1212)

A companhia de cosméticos de tratamento usa atualmente três transportadoras e três Operadores Logísticos. Em relação aos problemas enfrentados durante a logística de distribuição de produtos, William Caron Dias, gerente de logística da empresa, afirma que são poucos, apenas os já conhecidos como rotineiros. As tecnologias WMS e EDI são consideradas importantes para a embarcadora e esperadas nas transportadoras e OLs que a atende. E agilidade e segurança nos processos também são diferenciais esperados nos fornecedores de serviços.

Nova Dublagem (Fone: 16 3713.2100)

Tendo como parceiros cerca de 10 transportadoras ou Operadores Logísticos, o grupo Nova Dublagem atua desde 2.000 produzindo componentes para indústrias, como tecidos dublados para calçados e confecções, bojos para moda, lingerie, fitness e praia, além de peças conformadas.

Durante as operações logísticas, os maiores problemas enfrentados são o prazo de entrega, as avarias, a falta de informações e o mau atendimento. Segundo Wagton Clayton de Lima, encarregado logístico e de expedição, eles poderiam ser resolvidos com uma logística mais completa, planejamento de entrega, informações online e colaboradores mais comprometidos com o trabalho.

Sistema funcional e prático, bom serviço de rastreamento online e boa seguradora são fatores que as fornecedoras de serviços devem ter na opinião do profissional. Sobre os diferenciais, Lima complementa: “um bom relacionamento com a empresa contratante e com os nossos clientes, e o mais importante, transparência”.

Ainda de acordo com ele, é notado que ainda existe uma grande deficiência na hora de solucionar alguns tipos de problemas internos por parte das transportadoras e dos Operadores Logísticos, creditando ser por falta de treinamento ou de informações.

Farmarin (Fone: 11 2402.8800)

A empresa de medicamentos, produtos para a saúde e saneantes domissanitários atua com 15 transportadoras e passa apenas por problemas pontuais relacionados a avarias e custos de fretes.

Rastreamento e disponibilização de informações em tempo real sobre entregas e posição das cargas são tecnologias esperadas pela Farmarin Indústria e Comércio em relação às transportadoras, e resposta rápida para questionamentos como diferencial, de acordo com Roberto Takashi Ono, gerente de operações da Farmarin. A companhia afirma que tem uma boa participação das transportadoras na solução dos problemas logísticos.

Amend Cosméticos (Fone: 11 3717.0674)

Utilizando 16 transportadoras em sua logística de distribuição, a Amend Cosméticos, que atua especialmente em linhas capilares, considera que o maior problema enfrentado neste sentido é o prazo para determinadas regiões. Segundo o gerente de logística, Maurício Pacheco, a solução para a questão se encontra no aumento do fluxo ou de rotas atendidas.

Dentre as tecnologias que a companhia espera que as transportadoras e Operadores Logísticos ofereçam estão esteiras roteirizadoras, melhores sistemas de informação, além da baixa das entregas feita online.

Melhoria e velocidade nas informações são os diferenciais considerados pela empresa na escolha de uma transportadora.

Hoje, a participação das transportadoras na solução dos problemas logísticos da empresa é considerada pelo profissional de boa a mediana.

Baterias Route (Fone: 14 2107.4000)

Com uma linha de produtos que envolve 30 modelos de baterias para motocicletas, e que abrange quase 90% do mercado nacional, a embarcadora atua com oito fornecedoras na logística: Transwago, ACR Transportes, Transportadora Americana, Risso, NSLOG, Alfa, Campinense e C5 Logística.

Alguns dos problemas enfrentados, segundo Fernando Oici, responsável pela logística, incluem a troca de mercadorias, atraso nas coletas e entregas e o aumento do valor do frete. No entanto, o profissional afirma que são poucos e que poderiam ser solucionados com treinamento constante dos funcionários e informatização dos processos de separação e embarque das mercadorias.

Diferenciais esperados envolvem prazos atendidos, preços e qualidade.

Ingeteam (Fone: 19 3037.3773)

A Ingeteam fabrica painéis para energia eólica e solar. “Temos quatro clientes, e com apenas um deles o frete é por nossa conta. Hoje, trabalhamos com a entrega dos painéis com a Transportadora Barbarense. Realizamos, também, coletas semanais em São Paulo e região. Para essas coletas trabalhamos com as transportadoras P.R.A Transportes, Genêsis 12, Rodofree, GCB Logística e A&T Transportes”, afirma Michel Ricardo Herrera, aprovisionador da empresa.

Segundo o profissional, “não há problemas, pois essas transportadoras são enviadas após o faturamento de meu fornecedor e todos me entregam em até 48 horas”.

Tecnologia importante considerada na logística é o rastreamento da coleta, com um passo a passo da atividade. No entanto, a empresa não tem esse tipo de informação com as transportadoras com as quais trabalha. Os diferenciais esperados envolvem entrega dos materiais em 24 horas, além do rastreamento das coletas.

FBM Indústria Farmacêutica (Fone: 62 3333.3500)

Cosméticos, nutrição, esterilização, medicamentos, oftalmologia, diagnóstica, hemoderivados e produtos para a saúde, todos para a indústria e revenda são as unidades de negócio da companhia, além de importação, exportação e logística de distribuição.

A logística é feita por uma operadora logística, do mesmo grupo econômico. Os maiores problemas encontrados em transportadoras e OLs estão relacionados a uma gestão eficaz, comunicação e feedback.

“No cenário atual, em que o cliente passa a ser mais exigente com suas solicitações, requerendo, principalmente, a segurança nas operações, o simples fato gerador dos problemas e falhas apresentados indica que a empresa precisa de um melhor planejamento com foco no seu objetivo, necessita de mudar a estrutura ou o comportamento da gestão e verificar a necessidade de reestruturar os processos ou até mesmo as pessoas envolvidas na equipe”, afirma Giselio da Silva Carlos, coordenador de operações e logística.

O Transportation Management System (TMS) é considerado uma importante tecnologia para a atividade, consistindo em integrar o sistema com os embarcadores em tempo real com as informações.

Segundo Silva Carlos, poucas vezes as transportadoras e os Operadores Logísticos atuam na solução de problemas. “Na verdade, as empresas já trabalham no modelo desenhado estrategicamente, onde apresentam resistências às mudanças ou às sugestões dos clientes. Na maioria das vezes só pensam em customizar, ao contrário de otimizar para obter um melhor resultado”, finaliza.

J.A Saúde Animal (Fone: 0800 774.4334)

Os parceiros logísticos em termos de transportadoras e OLs somam sete no caso da J.A Saúde Animal, indústria farmacêutica veterinária 100% brasileira, especializada no desenvolvimento, na fabricação e comercialização de produtos para saúde animal.

Os principais problemas encontrados durante a logística de distribuição estão nas avarias de produtos.

De acordo com o auxiliar de logística, Vinicius Augusto Teixeira, as soluções começam ao transportar os medicamentos com mais cuidado, de preferência em gaiolas individuais. Depois, poderiam informar com mais agilidade e precisão quando houver ocorrências de avarias, se possível as detectando nos Centros Logísticos, para a companhia enviar uma reposição do volume avariado para ser feita a troca e somente depois ser apresentada ao cliente. “Ninguém quer receber produto quebrado, rasgado, molhado, avariado”, ressalta.

O sistema SSW é uma importante tecnologia esperada pela empresa e, segundo Teixeira, ela é excelente e todas as transportadora poderiam utilizar. Na solução dos problemas, o profissional ressalta que enquanto a ajuda no quesito é excelente com algumas transportadoras, com outras é péssima.

Coppersteel Bimetálicos (Fone: 19 3765.9800)

Atualmente, a Coppersteel Bimetálicos opera com aproximadamente 12 transportadoras, para cargas fracionadas e cargas lotações. “Este número pode ser maior, dependendo das regiões que iremos operar em determinado mês. Não constante, embarcamos para todos os estados brasileiros, o que permite a participação de outras transportadoras”, explica o supervisor de logística, Odair Benedette.

A empresa comercializa fios telefônicos FEAA, fios e cabos bimetálicos e os cabos multiplexados, e possui um quadro de 300 funcionários, ocupando uma área construída de 18.000 m², localizada numa área total de 45.000 m².

Os maiores problemas com as transportadoras é a coleta programada não efetuada ou a chegada para a coleta após o expediente. “Em uma época em que corremos contra o tempo na produção e no cumprimento dos prazos de entregas, não podemos mais correr riscos de sermos notificados ou sofrermos multas contratuais por conta de falhas como esta”, ressalta o profissional. “Se pensarmos que uma coleta não realizada em uma sexta-feira, que poderia ser entregue na segunda, se dentro do próprio Estado, esta deverá ocorrer somente na terça ou quarta-feira”, continua.

Em alguns casos, a empresa teve que prorrogar o vencimento do título do cliente. “Assim como nós, sabemos que nossos fornecedores de transportes também correm contra o tempo para que suas metas – coletas do dia – sejam cumpridas. É aí que surge outro agravante: por vezes as transportadoras se apresentam para a coleta, e por algum motivo interno, não podemos efetuar o carregamento imediato. Esta, não dispondo de tempo de espera, segue para outras coletas, deixando de realizar o solicitado, muitas vezes por motivos simples e de rápida solução”, ressalta.

Outro agravante enfrentado é a condição dos veículos de cargas fracionadas. Por vezes, no final de expediente, é recebido o veículo totalmente tomado pelas mercadorias coletadas anteriormente. “Deparamos-nos com uma situação difícil porque os materiais Coppersteel são produtos de peso, o que certamente danificaria materiais de outros embarcadores. E manusear carga de outros embarcadores não é aconselhável para que não ocorram imprevistos, por não conhecer suas mercadorias”, afirma.

As cobranças também se mostram problemáticas por vezes. Apesar de conseguir prazos para pagamento, os documentos de cobranças chegam com dois a três dias faltando para o vencimento, o que não dá condições e tempo hábil para uma programação junto ao departamento de contas a pagar, acarretando em uma solicitação de prorrogação.

“Quanto às coletas não efetuadas, compreendemos que por um motivo de ‘força maior’, todos estamos sujeitos a imprevistos. O tempo é inimigo de todos quando operamos com logística. Produções atrasadas, chuvas, trânsitos e outros fatores que dificultam a logística. Explicar para um cliente que o atraso ocorreu por motivo de uma não coleta seria demérito para ambos, embarcador e transportador. É preciso colocar em prática ‘ações preventivas’. Quando necessário, estar preparado para uma assistência em um momento de ocorrência, seja qual for. Não exceder em números de coletas/dia, com planejamentos de coletas em tempo hábil, e com segurança. Não planejar com segurança seria outro fator que colocaria as cargas em risco, bem como, os próprios operadores desta logística”, analisa.

Disponibilidade de rastreamento online, não só da localização da carga, como a disponibilidade de comprovantes de entrega é um fator importante para a empresa. “As transportadoras que operam com cargas fracionadas são melhores neste quesito. Conseguimos respostas rápidas, rastreamento, comprovantes on-line. Acreditamos que por operarem no sistema parceria, têm mais opções para disponibilizar comprovante online. Já nas cargas lotações ainda encontramos dificuldades por parte de alguns fornecedores. Acontece que, em algumas ocasiões transportadoras usam terceiros – carreteiros – para determinados destinos e acabam comprometendo a disponibilidade do comprovante de entrega, apesar dos recursos da tecnologia. Considerando uma mercadoria de São Paulo, com destino ao Estado do Pará, este comprovante levaria mais de uma semana para estar disponível. Se porventura o cliente solicitasse este, a fim de confirmar a entrada da mercadoria em sua empresa, certamente seria uma falha. Seria de grande valia um scanner imediato, proporcionando uma consulta online”, afirma

O maior diferencial de transportadoras e OLs está na gestão e seus colaboradores. “Quando há a segurança de que nossas necessidades estão sendo supridas e consequentemente nossos clientes estão satisfeitos, entendemos que naquele fornecedor existe um diferencial. Diferencial de preocupação em atender nossos clientes como se fosse nós. Em cumprir prazo de coleta, de entrega, de manuseio das mercadorias, posturas, de veículos apropriados, de resposta rápidas e pronto atendimento. Uma gestão de responsabilidade é, sem dúvida, um grande diferencial.”

Segundo Benedette, há uma boa participação dos fornecedores em buscar uma melhora no atendimento. Ainda sim, pode ser melhor. “Talvez alguns fornecedores, apesar de desejarem solucionar um problema e compreenderem a real necessidade de investir mais em tecnologia, sofram com a falta de interesse governamental no ramo e consequentemente a falta de recursos para investimentos. Certamente que, como profissionais, procuramos entender algumas dificuldades dos prestadores de serviços de transportes. Mas, sem dúvida, não podemos aceitar reincidências e corrermos riscos de perder um cliente”, conclui.

Condumax (Fone: 0800 701.3701)/Incesa (Fone: 0800 770.3228)

Para atender as demandas logísticas da Condumax Eletro Metalúrgica Ciafundi, responsável pela fabricação de fios e cabos elétricos, e da Incesa Indústria de Componentes Elétricos, que atua com conectores, ferramentas, espaçadores, terminais, caixas de distribuição, barramentos, hastes de aterramento e sistemas de antifurto de energia, são usadas cerca de 10 transportadoras para fretes fracionados e fechados para o Brasil e Mercosul.

“Creio que as transportadoras deveriam abrir mais aos clientes o gerenciamento de entregas. Hoje, isto fica muito limitado e esta ferramenta nas mãos da empresa tornaria mais ágil o retorno para clientes. Tem transportadoras que passam a informação rapidamente. Como se trata de carga de valor agregado, há necessidade de um acompanhamento online”, comenta Rodrigo Perroni, supervisor de logística. Para isso, basta levar a sistemática de acompanhamento de carga para o cliente com consultas online e gerenciamento de entrega digital, na visão do profissional.

Entre as tecnologias esperadas dos fornecedores, a companhia cita a integração do sistema ERP com o gerenciamento de risco. “Hoje, já dispomos de comunicações via EDI, onde temos todas as informações da carga que as transportadoras enviam para nós”, afirma.

Perroni acredita que o principal diferencial esperado de uma transportadora ou Operador Logístico esteja ligado à qualidade na entrega, tanto no prazo quanto a integridade dos produtos que são enviados aos clientes. “Temos muitas reclamações das transportadoras que atuam no Norte e Nordeste do Brasil, com relação às estradas e estruturas de suporte, limitando o serviço”, explica.

Atualmente, as companhias conseguem resolver os problemas de forma rápida e a maioria das transportadoras responde rapidamente com plano de ação eficaz. “A participação delas é muito boa e nosso índice de reclamação é muito baixo”, ressalta.

Leclair (Fone: 41 3382.2809)

A Leclair Indústria e Comercio de Perfumes e Cosméticos usa três transportadoras em sua logística. É voltada para a fabricação de sabonetes em barra para terceiros, além de outros itens, como shampoo, condicionador, loção, creme, sais de banho, colônias. Terceirista, atende empresas como O Boticário, Eudora, The Beauty Box, Quem Disse Berenice?, L’Occitane, Racco, Yes! Cosmetics, Dermage, Ducha, L’Acqua di Fiori, Empório Body Store, Chlorophylla, Laboratório Catarinense/Minancora, Nutrilatina, Clamed/Lunis, Jan Rose, Capim Limão, Restoque/John John, Essenza, Lunarys, Leviian, Ramelk, Hotéis Bourbon, SPA Termas de Jurema, entre outros.

Também tem outra unidade de negócio, a Leclair Cosméticos Unidade de Envase para hidroalcoólicos e cremes. Dispõe de maquinário específico para envasar tamanhos normais de mercado e, principalmente, miniaturas para amostragem e divulgação, flaconetes e minibisnagas desde 1 ml.

A Unidade de Armazenagem e Serviços, onde estoca os produtos acabados, material de embalagem e semiacabados tem área de 7.000 m². Conta também com diversas linhas de montagem de kits e estojos promocionais, assim como etiquetagem, rotulagem, adequação de embalagem, celofanagem e retrabalhos.

A entrega atrasada é um grande problema enfrentado pela empresa. “Como na maioria de nossos clientes somos avaliados, também, pela nota logística, em determinados momentos acabamos nos prejudicando em pontuações negativa”, explica o gerente de logística, Leandro Bandeira.

A solução viria através do comprometimento e transparência, “pois em determinados momentos, para ganhar os fretes, as transportadoras acabam assumindo esse compromisso na entrega mas, de fato, não acabam avaliando todo o fluxo da operação, ocorrendo os atrasos e, consequentemente, o descontentamento do cliente”, continua.

Desenvolver aplicativos para que cada vez mais possam receber informações no menor tempo possível com segurança é uma solução tecnológica importante considerada por Bandeira, enquanto os diferenciais envolvem preço competitivo, eficiência na coleta e entrega, contatos rápidos sobre os problemas e atrasos na entrega.

Logika (Fone: 41 3375.2000)

Onze companhias, entre transportadores e Operadores Logísticos, são responsáveis pela logística da Logika Distribuidora de Cosméticos. Segundo Laurentino Silva, da gestão de transportes da empresa, os maiores problemas enfrentados com esses fornecedores estão relacionados com informações completas e de alta qualidade na entrega, e podem ser resolvidos com mais treinamento e sistemas.

Biotipo Cosméticos (Fone: 31 3499.2000)

Para distribuir a sua linha de cosméticos capilares, a Biotipo Cosméticos usa dois prestadores de serviços. Os maiores problemas enfrentados com eles, segundo Paulo Alves Batista, diretor comercial da empresa, são as cargas mal protegidas dentro dos contêineres ou avião, que podem ser solucionados ao amarrar as cargas de forma melhor. Entre os diferenciais esperados dos fornecedores deste tipo de serviço, a companhia considera o atendimento operacional.

Global Business – GB Imports (Fone: 84 3207.5055)

A Global Business – GB Imports – é uma empresa do segmento de comércio Internacional que gere operações de importações e exportações, com atuação aduaneira e logística no Brasil. Dispõe de equipe própria de comércio exterior na sede e colaboradores na China para atender a demanda de importação.

Entre as principais linhas de produtos já importados para clientes estão cases para celular, películas de proteção, carregadores, fones de ouvido, caixas de som, cabos USB, cadeiras de escritório, longarinas, porcelanato polido e louças sanitárias.

“Na área internacional trabalhamos, alternadamente, com dois agentes de cargas. Na área nacional contamos com até três parceiros para fretes internos; enquanto os Operadores Logísticos variam de acordo com o terminal portuário/aeroportuário, pois como atuamos em vários estados (Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, São Paulo, entre outros) e estamos sempre em contato com diversos operadores, dependendo das condições de trânsito, armazenagem e despacho das mercadorias”, explica Thelis Botelho, diretor comercial da empresa.

Os maiores problemas encontrados durante as operações são os gargalos no cumprimento de prazo de coleta ou entrega, disponibilidade de veículos e contato direto com os responsáveis, principalmente, em situações de urgência. “Os problemas poderiam ser resolvidos com maior comprometimento por parte dos prestadores de serviços e alinhamento das operações, priorizando sempre a transparência do processo e o feedback contínuo ao cliente”, analisa.

“O rastreio online durante o trânsito do veículo com a carga sem dúvidas é uma ferramenta excelente. Quanto aos operadores logísticos esperamos métodos não invasivos de conferência de cargas, evitando, assim, necessidade de desova na situação de conferência aduaneira. Circuitos de monitoramento interno também são necessários para garantir a segurança das mercadorias”, continua, sobre as tecnologias esperadas destes fornecedores.

Entre os diferenciais esperados, o profissional ressalta alguns pontos como a integração de informações, proatividade e, principalmente, atendimento personalizado. Para ele, seria ideal que os prestadores de serviço oferecessem tratamento dedicado ao cliente, direcionando o contato e evitando que diversos colaboradores permeiem o mesmo processo, mas sem que haja um responsável maior pela operação.

E como é a participação das transportadoras/Operadores Logísticos na solução dos problemas logísticos? “Raramente boa, pois nós é quem temos que tomar a iniciativa de resolver os problemas, buscando as pessoas responsáveis, fazendo as conexões, encontrando soluções e, na maioria das vezes, arcando com os custos adicionais”, conclui.

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Assine a Revista Logweb
Paletrans
BYD
GLP Toyota Retrak