Facebook Twitter Linkedin Instagram
Investimento 9 de maio de 2019

Grupo de saúde Hapvida compra São Francisco por R$ 5 bilhões

O grupo de saúde Hapvida comprou o São Francisco por R$ 5 bilhões, em um passo para a expansão da companhia para além do Nordeste e Nordeste. Do total, R$ 4,75 bilhões serão pagos em dinheiro e o restante em ações da companhia. Os acionistas do São Francisco terão 1,2% dos papéis da Hapvida.

A Hapvida, sediada em Fortaleza, e abriu capital em Bolsa em abril do ano passado. Além do caixa próprio, a Hapvida vai emitir R$ 2 bilhões em debêntures (dívida) para financiar a operação.

Sobram R$ 500 milhões em caixa na empresa, disse o diretor financeiro, Bruno Cals. Segundo o presidente-executivo, Jorge Pinheiro, o plano da empresa para os recursos levantados era justamente a expansão da operação.

Com a incorporação, a Hapvida terá 6 milhões de clientes e passará a atuar também no Centro-Oeste e Sudeste, onde o São Francisco tem operações. A Hapvida abriu um hospital em Joinville, a primeira operação na região Sul.

A compra ainda depende de aprovação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Pinheiro enfatizou a jornalistas que não há sobreposição de mercados em que as empresas atuam, por isso acredita em uma aprovação rápida dos órgãos. “Não há sobreposição nenhuma de usuários, o direito do consumidor está preservado”, afirmou.

A companhia disse esperar ampliar o mercado potencial de 14 milhões de clientes, ante os 7 milhões no ambiente Norte e Nordeste. Nesse número estão incluídos apenas atuais clientes de planos de saúde em outras operadoras.

A Hapvida construiu seu modelo de negócio oferecendo planos de saúde com atendimento verticalizado. Isso significa que a maior parte dos atendimentos são feitos em consultórios e hospitais próprios.

Já a São Francisco adota dois modelos: de verticalização e também de maior uso de rede conveniada. Segundo a Hapvida, o conhecimento nessa forma de atuação deverá auxiliar na expansão futura em municípios pequenos e médios.

Após essa aquisição, a Hapvida afirmou que continuará a fazer novas aquisições. “O São Francisco vinha num ambiente de aquisições, e a gente também tem o nosso pipeline”, afirmou Pinheiro. O executivo acrescentou ainda que o modelo de negócio da empresa se provou resiliente para atravessar a crise econômica.

O mercado de planos de saúde tem atualmente cerca de 47 milhões de clientes, abaixo do recorde de 50 milhões. Pinheiro reforça ainda que as empresas ainda não voltaram a contratar, apesar de um início de recuperação da economia. “Nosso modelo tem se mostrado mais resiliente em função da nossa precificação”, afirmou.

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Brasil Log
Brasil Log
Brasil Log
Savoy Retrak Veloe w6connect
Assine a Revista Logweb
Assine a Revista Logweb
Revista Logweb