Facebook Twitter Linkedin Instagram
Transporte aéreo 24 de junho de 2019

Melhores importadores de 2018 são premiados pelo Programa de Eficiência Logística do RIOgaleão Cargo

Cobertura: Carol Gonçalves

 

Para destacar as empresas com melhor atuação e desempenho no RIOgaleão Cargo – Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Fone: 21 3398.6071), no Rio de Janeiro, RJ, foi criado, em 2016, o PEL – Programa de Eficiência Logística, que chega a sua terceira edição.

O projeto, que analisa a performance dos participantes durante 12 meses, conclui-se num grande evento de premiação, que conta com a presença das principais empresas atuantes na cadeia logística internacional de cargas, como companhias aéreas, importadores, exportadores, despachantes aduaneiros e órgãos públicos.

A Logweb foi convidada para a cerimônia de entrega dos troféus, que aconteceu no Museu do Amanhã, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, na noite de 30 de maio último. Os importadores mais eficientes de 2018 foram premiados em 11 categorias: Metal-Mecânico, Transporte Aéreo, Têxtil/Moda, Automotivo/Transporte Rodoviário, Químicos, Tecnologia, Linha Azul (regime aduaneiro que permite conduzir as atividades de comércio exterior de forma mais eficiente), Diversos, Equipamentos e Instrumentos Médicos, Petróleo e Gás/Indústria Naval e Farmacêutico. Também foram condecorados os destaques de seis categorias: Importador e Exportador de maior crescimento; Agente de Cargas; Despachante; Transportador Rodoviário; e Companhia Aérea mais eficiente.

Nesta edição, o RIOgaleão também homenageou o Grupo GPS e a Tri-Star, dois parceiros que desempenham atividades de segurança e controle dentro do Terminal de Cargas. Outra empresa que ganhou destaque foi a Brink´s, por sua operação de destaque em cuidados especiais no transporte de cargas de alto valor. A homenagem destacou a criatividade e a complexidade nas soluções propostas pela companhia, reforçando e garantindo uma cadeia logística segura.

 

Diferenciais das vencedoras

No segmento Metal-Mecânico, a vencedora foi a Coldmix, que atua com importação e distribuição de equipamentos para o setor de food service. Em uma área com média de performance de aproximadamente 50h, a empresa conseguiu manter o tempo de liberação da carga na faixa de 11h e venceu pela terceira vez.

No segmento de Transporte Aéreo, a Aero Rio Táxi Áreo, que presta serviço de fretamento de aeronaves para transporte executivo VIP, ganhou pela segunda vez, batendo o recorde em outubro, com tempo médio de permanência de carga de 5h40min.

Já a empresa mais eficiente no segmento Têxtil/Moda foi a Zara Brasil, que manteve sua posição em primeiro lugar no ranking em 11 meses durante o ano. No segmento Diversos, o prêmio foi para a IEC, que atua no mercado de sistemas de proteção catódica. Estreando na categoria, teve seu melhor tempo em setembro, com 12h40min.

O troféu no segmento de Equipamentos e Instrumentos Médicos foi para a Carl Zeiss, especializada em óptica e optoeletrônica. A empresa venceu pela terceira vez na categoria, reduzindo seu tempo médio em mais de 10 horas durante o ano de 2018.

No segmento Automotivo/Transporte Terrestre, quem conquistou o prêmio pela segunda vez foi o Metrô Rio, que reduziu o seu tempo em 46% se comparado ao ano anterior. A Mane do Brasil, pela terceira vez, foi a vencedora no segmento Químico, mostrando constância em sua performance desde 2016. Também pelo terceiro ano, a Logicalis venceu no segmento de Tecnologia, com o melhor tempo em dezembro, com 14h de permanência.

No segmento Linha Azul, a Peugeot-Citroën do Brasil venceu por aumentar sua eficiência no último quadrimestre do ano, reduzindo seu tempo médio em 35%. Em Petróleo e Gás/Indústria Naval, a ganhadora foi a Saam Smit, que opera 48 rebocadores em 15 portos e terminais ao longo da costa brasileira. A empresa atingiu o recorde de eficiência, com 8h40min. Por fim, no setor Farmacêutico, a Roche conquistou o troféu ao melhorar sua eficiência em 40%.

 

Destaques de 2018

Encerrado em dezembro de 2018, o terceiro ano do Programa de Eficiência Logística RIOgaleão Cargo contou com a participação de diferentes representantes do mercado de importação e exportação, e suas respectivas cadeias logísticas, que atuam no terminal de cargas do RIOgaleão. Os vencedores foram definidos a partir da avaliação de rankings mensais de desempenho, apurados de janeiro a dezembro do ano passado. O índice levou em conta o monitoramento do tempo de permanência da carga, desde a chegada ao terminal até a entrega ao representante.

Neste último ano, houve novidades nos acompanhamentos e pontuação, como a padronização de no mínimo cinco embarques/mês por participante, em todos os segmentos. Essa padronização aumentou em 32% o total de concorrentes, com destaque para o crescimento nos segmentos Farmacêutico (+43%), Instrumentos e Equipamentos Médicos (+53%), Transporte Aéreo (+38%) e Petróleo e Gás (+48%).

Além do aumento da abrangência do programa, o ano de 2018 marcou a redução de 26% do tempo médio de permanência de cargas em canal verde, para 54h09min. No segmento automotivo, foi registrado benchmark de apenas 7h42min, 17% menor do que o tempo mínimo registrado em 2017 neste mesmo setor. Outro destaque de 2018 foi a forte adesão da cadeia logística, com aumento de participantes nas classificações Agente de Carga, Despachante e Transportador Rodoviário.

 

Desempenho

Em seu discurso, o diretor do RIOgaleão Cargo e anfitrião do evento, Patrick Fehring, destacou que o objetivo do aeroporto é estabelecer-se como a porta de entrada de carga mais eficiente do país. Ele ressaltou alguns dos recentes resultados, como o aumento nas exportações em 37%, em comparação ao ano anterior. Já os importadores da Linha Azul reduziram o tempo médio de permanência no TECA em 74% desde o começo da concessão. “Estes ganhos significam redução de custos, tempo e risco significante para os nossos clientes.”

Em termos de mercado interno, Fehring apontou que o volume das importações pelo modal aéreo cresceu 4% no nível nacional. A recuperação foi mais expressiva no Galeão, onde o crescimento foi de 13%. Com relação ao roubo de cargas, as ocorrências caíram 24% nos primeiros quatro meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, mostrando outro sinal positivo.

Mesmo assim, ele disse que há muitos desafios para superar. Em comparação ao cenário internacional, o Brasil ocupa a 56ª posição no ranking de eficiência logística do Banco Mundial, ficando atrás da Arábia Saudita e da Costa do Marfim, por exemplo.

Outro desafio é a economia. “O volume das importações pelo modal aéreo caiu 10% no nível nacional, entre janeiro e abril. O mercado de oil & gas não está entregando a promessa de um crescimento expressivo. Este ano ainda está 40% abaixo dos volumes recebidos em 2014”, expôs. Por último, citou a guerra fiscal entre os estados brasileiros devido à aplicação de incentivos de ICMS, causando condições competitivas desiguais.

No entanto, Fehring falou de um cuidadoso otimismo que se reflete nos últimos acontecimentos, como a conquista, em 2018, do certificado OEA – Operador Econômico Autorizado. O RIOgaleão é o único aeroporto brasileiro a ter essa certificação.

Outra novidade é o início da reforma do antigo terminal da VarigLog. “Investimos R$ 12 milhões nas obras e vamos inaugurar o galpão de 8.000 m² em julho próximo. A Modern Logística é nosso primeiro inquilino, e locou 2.000 m² para suas operações. Outros clientes estão em negociação”, adiantou, acrescentando que este é o primeiro passo para tornar o TECA uma plataforma logística mais completa e competitiva.

Além disso, o aeroporto fechou um investimento com a BZLog para a construção de mais um armazém geral, de 50.000 m², no polo industrial. As obras começam em cerca de quatro meses e a perspectiva é que o condomínio logístico fique pronto em 10 meses, como adiantaram Bruno Freitas Miranda e João Pedro Gouvêa Vieira, da BZLog, que estiveram presentes na cerimônia de premiação.

 

Tabela1

Tabela2

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Translifit
SDS
Business Park
Tokio Marine
Retrak
w6connect
Manufacturing Summit Brazil