Facebook Twitter Linkedin
Conteúdo 25 de junho de 2018

Operações Logísticas – Ed. 190 Digital

Infraero reduz 65% dos custos com novo modelo de logística de cargas
Após oito meses do início do processo de concessão dos seus Terminais de Logística de Cargas (Tecas) para empresas privadas, a Infraero (Fone: 0800 727.1234) reduziu em 65% os custos nos terminais dos aeroportos de Goiânia, Curitiba, Recife, Vitória e São José dos Campos, gerando uma economia de R$ 8,5 milhões. Entre agosto de 2017, quando foi licitado o primeiro complexo logístico, e março de 2018, o custo da estatal com os terminais concedidos foi reduzido para R$ 4,5 milhões, enquanto que no mesmo período de 2016/2017 os custos de operação foram de R$ 13 milhões. Para o superintendente de Desenvolvimento de Negócios em Soluções Logísticas da Infraero, Edson Antunes Nogueira, “a concessão comercial dos terminais de carga para empresas privadas continua impactando positivamente em diversas áreas da empresa”. “Os resultados aferidos no primeiro quadrimestre deste ano indicam a continuidade da tendência de crescimento na movimentação de cargas iniciada no segundo semestre do ano passado, gerando as melhores expectativas para 2018”, acrescenta. Com o novo modelo adotado pela Infraero, foram extintos os contratos de serviços terceirizados e as compras de insumos operacionais dos terminais de carga na área administrativa. Também foi diminuído o número de processos que tramitavam na área jurídica de processos da área de carga da empresa. E ainda foram desoneradas as atividades de fomento para ocupação de áreas comerciais nos complexos logísticos, dentre outras.

Intecom Logística inaugura nova unidade em Minas Gerais
A Intecom Logística (Fone: 31 3591.6832) está investindo na ampliação dos negócios no mercado mineiro. A empresa acaba de anunciar um novo Centro de Distribuição, com tecnologia de ponta, localizado às margens da principal rodovia que corta o Estado de Minas Gerais, a BR-381. “O novo armazém tem capacidade para comportar clientes dos mais diversos setores e portes, além de representar um diferencial logístico”, afirma Rodrigo Boniaris, gerente comercial da Intecom Logística e especialista no setor. Por meio deste CD, com estrutura de mais de 10.000 m² de área, a empresa irá realizar o transporte de cargas e a armazenagem de produtos para todo o Brasil, passando a ser um importante hub para distribuição. Essa é a segunda unidade da Intecom Logística em solo mineiro: a empresa já contava com um CD com mais de 10.000 m² localizado em Betim, de onde atende os clientes em fluxos locais e para todo o Brasil.

Novo cliente da MRS comprova ser possível transportar qualquer tipo de carga pela ferrovia
Contêineres carregados com carga de um novo cliente estão circulando pela rota ferroviária RJ-BH, via MRS (Fone: 32 3239.3920). O primeiro embarque de mochilas, pratos de porcelana, jarras de suco, garrafas de plástico, cadernos, enfeites de Natal, entre outros, foi feito, em maio último, em sete contêineres. O transporte dos produtos importados da chinesa Yangzi acontece do Porto de Sepetiba, no Rio de Janeiro, ao Tecaf, em Contagem, MG. Segundo o gerente de Industrializados e Granéis da MRS, Rodrigo Napoleão, a prospecção com a Yangzi começou a partir de um plano para aumentar a rentabilidade do transporte de contêineres. O cliente mudou sua logística para garantir a segurança da carga. “Desde o ano passado vínhamos fazendo estudos para melhorar a rentabilidade do contêiner. Para fazer isso, precisávamos buscar carga de retorno, já que já tínhamos clientes no fluxo de exportação. Fomos, então, ao mercado identificar clientes que importavam carga e apostamos, principalmente, na região de Belo Horizonte. Depois que apresentamos a solução o cliente começou a usar a ferrovia e um dos principais ganhos está diretamente relacionado à redução no índice de roubo de cargas. Afinal de contas, são vários os recursos que aumentam, e muito, a segurança da carga na ferrovia, como o posicionamento dos contêineres porta contra porta, entre outros. E hoje, um trem que chegava ao porto com carga de diversos clientes da região de Belo Horizonte, e antes retornava para o terminal vazio, agora carrega produtos da Yangzi.” O acordo comercial é válido por um ano e a previsão é de que 80 contêineres de 40 Pés (160 TEU) sejam transportados mensalmente. “Com a Yangzi, no período entre junho e setembro, há possibilidade de transportarmos até 150 contêineres, o equivalente a 300 TEU. Isso acontece, pois esse é o período em que a empresa atende ao mercado de produtos natalinos, um dos grandes negócios deles”, complementa Napoleão.

CEVA inicia operação de transportes para a Mercedes-Benz
A CEVA Logistics (Fone: 11 2199.6700) assumiu a operação de transportes para a Mercedes-Benz. As empresas já mantêm um relacionamento de longa data em outros países, como Estados Unidos e Espanha, e também em outras operações no Estado de Minas Gerais e em São Paulo, fator importante para este novo acordo fechado. A operação foi iniciada em março último e o contrato firmado entre as empresas inclui a distribuição de peças de reposição a partir de Campinas, SP, para as concessionárias nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Anualmente, a Mercedes Benz movimenta mais de 2,5 milhões de peças nestas regiões, enviadas para 70 concessionárias. A CEVA possui contrato com a Mercedes-Benz desde 2013 nas atividades de abastecimento de linha e gestão do armazém externo na fábrica de caminhões em Juiz de Fora, MG. Em 2017, iniciou-se a operação de transportes interplantas e aeroportos para Juiz de Fora, MG, e adicionalmente a operação de embalamento de peças no Centro de Distribuição em Campinas.

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Maplink Toyota
GLP
Retrak
Paletrans
Alphaquip
Assine a Revista Logweb
Assine a Revista Logweb
Top do Transporte