Facebook Twitter Linkedin Instagram
Modal Marítimo 14 de março de 2019

Operações Logísticas (Modal Marítimo)

Tecon Salvador registra crescimento anual de cabotagem

No Terminal de Contêineres de Salvador, a cabotagem registrou aumento de 9% no acumulado do ano, em relação a 2017. Os 47.675 contêineres (cntr) movimentados pelo modal de janeiro a dezembro de 2018 transportaram cargas oriundas de todas as regiões do país.

As maiores demandas foram de arroz (10.351 cntrs – provenientes do Sul do país), químicos e petroquímicos (8.930 cntrs – com origem e destino o Sul e Sudeste), além de alimentos, com origem em todas as regiões brasileiras, e construção civil, proveniente do Sul e Nordeste.

Com esse novo marco, o terminal chega a seis anos seguidos de recordes no modal, período em que atraiu novos clientes dos mais diversos segmentos, como químicos, bebidas, alimentos, cimento (com origem no Estado do Ceará) e minério (vindo do Sul da Bahia).

O Termina vem se destacando na cabotagem por diversas razões, segundo Patrícia Iglesias, diretora comercial do Tecon Salvador. “De um modo geral, grandes empresas estão descobrindo a cabotagem como solução logística no país. Dentre os benefícios do modal, estão a redução de custos em até 30% nas rotas de maior distância e maior segurança para as cargas, com menor risco de avarias e roubo. Por outro lado, com a greve dos caminhoneiros, mais empresas se interessaram pelo escoamento marítimo. A navegação costeira tem muito a contribuir com a cadeia de distribuição de cargas no país, é preciso incentivar, falar mais sobre o assunto”, completa.

O Tecon Salvador é o segundo do país a obter da Capitania dos Portos a autorização para operar navios com 366 metros, conta com escalas semanais e trabalha com os três armadores que operam cabotagem no Brasil.

 

Sepetiba Tecon conquista novo serviço de importação

O Sepetiba Tecon iniciou a operação de um novo joint service, composto pelos armadores PIL, Cosco e CMA CGM, que liga a Ásia ao terminal. O serviço, chamado de SSA (Sino South America), tem escalas semanais de importação, sempre às quintas-feiras.

Na Ásia, o novo serviço faz escalas nos portos de Qingdao, Xangai, Ningbo, Shekou e Cingapura. No Brasil, o Sepetiba Tecon é o primeiro terminal na escala de chegada e com isso oferecerá o menor transit time do serviço.

Hoje, o Sepetiba Tecon possui serviços que atendem a Europa e a Ásia e dispõe de capacidade para receber navios de grande porte, concentrando e distribuindo cargas para os demais portos brasileiros. Para a Europa, são oferecidas escalas semanais de exportação. Para a Ásia, além do novo serviço de importação, o terminal já oferece mais duas escalas semanais, uma de exportação e outra de importação. Outra modalidade de prestação de serviços do terminal é a cabotagem. São três serviços, com quatro escalas semanais, que conectam o Sepetiba Tecon aos demais portos da costa leste da América do Sul.

Segundo Augusto Wagner Padilha Martins, diretor geral do Sepetiba Tecon, a conquista do novo serviço se deve principalmente ao alto nível de produtividade alcançado pelo terminal e aos investimentos feitos nos últimos anos em dragagem e infraestrutura. “O Sepetiba Tecon é uma das principais portas marítimas do comércio exterior brasileiro e a chegada do SSA, além de reforçar essa vocação, ratifica o acerto da decisão de continuar investindo em infraestrutura”, completa Martins.

 

Santos Brasil passa a oferecer novo serviço para a Ásia

O Tecon Santos passou a receber uma nova linha de navegação de/para o continente asiático, que deverá trazer um volume de aproximadamente 240 mil TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) ao longo dos próximos 12 meses. Embarcações com 8.000 TEU de capacidade nominal operadas pela Maersk se revezarão com duas escalas semanais nos dois sentidos, Leste e Oeste, respectivamente.

De acordo com Marcos Tourinho, diretor Comercial da Santos Brasil, “com mais esse novo serviço para a Ásia, principal trade do Porto de Santos, se juntando ao serviço da PIL (Pacific International Lines) na rota asiática já operado pelo Tecon Santos, passamos a deter a liderança absoluta neste importante segmento, o que nos traz grande potencial de negócios”.

 

Terminal Multicargas do Porto do Açu fechou 2018 com 655 mil toneladas movimentadas

O Terminal Multicargas (T-MULT) do Porto do Açu movimentou mais de 655 mil toneladas ao longo do ano de 2018. Este número representa um aumento de 16% em relação ao registrado no ano passado e 12 vezes mais do que o movimentado em 2016, quando o terminal foi inaugurado. Ainda durante o último ano, o T-MULT recebeu mais de 22 mil carretas e 22 embarcações, operando sete produtos diferentes para um total de 15 clientes, o dobro do atendido no ano anterior. Além disso, o terminal atingiu níveis internacionais de produtividade, com um recorde de descarregamento de cerca de 22 mil ton/dia. Em sua última operação de 2018, durante uma movimentação de coque, o T-MULT recebeu o terceiro navio tipo Panamax da história do terminal. Cerca de 29 mil toneladas de carga foram descarregadas e expedidas para Minas Gerais.

A diretora Comercial da Porto do Açu Operações, Tessa Major, ressalta os diferenciais do Terminal Multicargas: “Além de apresentar soluções de logística integradas para entrada e saída de cargas, outro atrativo do T-MULT é ser um terminal 100% privado, o que possibilita o desenvolvimento de projetos customizados, de acordo com os interesses de cada cliente”.

O terminal – Atualmente, o Terminal Multicargas movimenta coque, carvão, bauxita, gipsita, carga geral e de projetos, além de ter autorização para operar qualquer tipo de graneis sólidos e veículos. A Porto do Açu Operações também está desenvolvendo um projeto para criar a infraestrutura necessária para movimentação de contêineres.

Com 160.000 m² de área alfandegada, o T-MULT tem 14,5 metros de profundidade e está homologado para receber embarcações com calado de até 13,1 metros. Conta também com 500 metros de cais, sendo 340 metros operacionais. Com acesso às principais rodovias brasileiras, e especializado no transporte rodoviário de graneis sólidos, atualmente o T-MULT realiza operações integradas de importação e exportação nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Além das soluções door-to-door, o terminal também realiza operações multimodais, utilizando um terminal de transbordo instalado a apenas 300 km do complexo. Além desse, estão sendo desenvolvidos mais três terminais integradores em Três Rios, Vitória e Região Metropolitana de Belo Horizonte, que irão oferecer novas alternativas logísticas.

Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Translifit
SDS
Business Park
Tokio Marine
Retrak
w6connect
Manufacturing Summit Brazil