Facebook Twitter Linkedin Instagram
Modal Marítimo 14 de março de 2019

Operações Logísticas (Modal Marítimo)

Tecon Salvador registra crescimento anual de cabotagem

No Terminal de Contêineres de Salvador, a cabotagem registrou aumento de 9% no acumulado do ano, em relação a 2017. Os 47.675 contêineres (cntr) movimentados pelo modal de janeiro a dezembro de 2018 transportaram cargas oriundas de todas as regiões do país.

As maiores demandas foram de arroz (10.351 cntrs – provenientes do Sul do país), químicos e petroquímicos (8.930 cntrs – com origem e destino o Sul e Sudeste), além de alimentos, com origem em todas as regiões brasileiras, e construção civil, proveniente do Sul e Nordeste.

Com esse novo marco, o terminal chega a seis anos seguidos de recordes no modal, período em que atraiu novos clientes dos mais diversos segmentos, como químicos, bebidas, alimentos, cimento (com origem no Estado do Ceará) e minério (vindo do Sul da Bahia).

O Termina vem se destacando na cabotagem por diversas razões, segundo Patrícia Iglesias, diretora comercial do Tecon Salvador. “De um modo geral, grandes empresas estão descobrindo a cabotagem como solução logística no país. Dentre os benefícios do modal, estão a redução de custos em até 30% nas rotas de maior distância e maior segurança para as cargas, com menor risco de avarias e roubo. Por outro lado, com a greve dos caminhoneiros, mais empresas se interessaram pelo escoamento marítimo. A navegação costeira tem muito a contribuir com a cadeia de distribuição de cargas no país, é preciso incentivar, falar mais sobre o assunto”, completa.

O Tecon Salvador é o segundo do país a obter da Capitania dos Portos a autorização para operar navios com 366 metros, conta com escalas semanais e trabalha com os três armadores que operam cabotagem no Brasil.

 

Sepetiba Tecon conquista novo serviço de importação

O Sepetiba Tecon iniciou a operação de um novo joint service, composto pelos armadores PIL, Cosco e CMA CGM, que liga a Ásia ao terminal. O serviço, chamado de SSA (Sino South America), tem escalas semanais de importação, sempre às quintas-feiras.

Na Ásia, o novo serviço faz escalas nos portos de Qingdao, Xangai, Ningbo, Shekou e Cingapura. No Brasil, o Sepetiba Tecon é o primeiro terminal na escala de chegada e com isso oferecerá o menor transit time do serviço.

Hoje, o Sepetiba Tecon possui serviços que atendem a Europa e a Ásia e dispõe de capacidade para receber navios de grande porte, concentrando e distribuindo cargas para os demais portos brasileiros. Para a Europa, são oferecidas escalas semanais de exportação. Para a Ásia, além do novo serviço de importação, o terminal já oferece mais duas escalas semanais, uma de exportação e outra de importação. Outra modalidade de prestação de serviços do terminal é a cabotagem. São três serviços, com quatro escalas semanais, que conectam o Sepetiba Tecon aos demais portos da costa leste da América do Sul.

Segundo Augusto Wagner Padilha Martins, diretor geral do Sepetiba Tecon, a conquista do novo serviço se deve principalmente ao alto nível de produtividade alcançado pelo terminal e aos investimentos feitos nos últimos anos em dragagem e infraestrutura. “O Sepetiba Tecon é uma das principais portas marítimas do comércio exterior brasileiro e a chegada do SSA, além de reforçar essa vocação, ratifica o acerto da decisão de continuar investindo em infraestrutura”, completa Martins.

 

Santos Brasil passa a oferecer novo serviço para a Ásia

O Tecon Santos passou a receber uma nova linha de navegação de/para o continente asiático, que deverá trazer um volume de aproximadamente 240 mil TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) ao longo dos próximos 12 meses. Embarcações com 8.000 TEU de capacidade nominal operadas pela Maersk se revezarão com duas escalas semanais nos dois sentidos, Leste e Oeste, respectivamente.

De acordo com Marcos Tourinho, diretor Comercial da Santos Brasil, “com mais esse novo serviço para a Ásia, principal trade do Porto de Santos, se juntando ao serviço da PIL (Pacific International Lines) na rota asiática já operado pelo Tecon Santos, passamos a deter a liderança absoluta neste importante segmento, o que nos traz grande potencial de negócios”.

 

Terminal Multicargas do Porto do Açu fechou 2018 com 655 mil toneladas movimentadas

O Terminal Multicargas (T-MULT) do Porto do Açu movimentou mais de 655 mil toneladas ao longo do ano de 2018. Este número representa um aumento de 16% em relação ao registrado no ano passado e 12 vezes mais do que o movimentado em 2016, quando o terminal foi inaugurado. Ainda durante o último ano, o T-MULT recebeu mais de 22 mil carretas e 22 embarcações, operando sete produtos diferentes para um total de 15 clientes, o dobro do atendido no ano anterior. Além disso, o terminal atingiu níveis internacionais de produtividade, com um recorde de descarregamento de cerca de 22 mil ton/dia. Em sua última operação de 2018, durante uma movimentação de coque, o T-MULT recebeu o terceiro navio tipo Panamax da história do terminal. Cerca de 29 mil toneladas de carga foram descarregadas e expedidas para Minas Gerais.

A diretora Comercial da Porto do Açu Operações, Tessa Major, ressalta os diferenciais do Terminal Multicargas: “Além de apresentar soluções de logística integradas para entrada e saída de cargas, outro atrativo do T-MULT é ser um terminal 100% privado, o que possibilita o desenvolvimento de projetos customizados, de acordo com os interesses de cada cliente”.

O terminal – Atualmente, o Terminal Multicargas movimenta coque, carvão, bauxita, gipsita, carga geral e de projetos, além de ter autorização para operar qualquer tipo de graneis sólidos e veículos. A Porto do Açu Operações também está desenvolvendo um projeto para criar a infraestrutura necessária para movimentação de contêineres.

Com 160.000 m² de área alfandegada, o T-MULT tem 14,5 metros de profundidade e está homologado para receber embarcações com calado de até 13,1 metros. Conta também com 500 metros de cais, sendo 340 metros operacionais. Com acesso às principais rodovias brasileiras, e especializado no transporte rodoviário de graneis sólidos, atualmente o T-MULT realiza operações integradas de importação e exportação nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Além das soluções door-to-door, o terminal também realiza operações multimodais, utilizando um terminal de transbordo instalado a apenas 300 km do complexo. Além desse, estão sendo desenvolvidos mais três terminais integradores em Três Rios, Vitória e Região Metropolitana de Belo Horizonte, que irão oferecer novas alternativas logísticas.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
JLL
Manufacturing Summit Brazil