Facebook Twitter Linkedin Instagram
Saúde 27 de novembro de 2019

Uso de exoesqueleto na logística pode reduzir em 70% problemas musculares

A FM Logistic, um dos principais operadores de logística e supply chain do mundo, apresentou, nesta semana, o Ergoskel, um exoesqueleto projetado para reduzir o esforço físico dos profissionais que atuam em armazéns. A inovação foi desenvolvida e patenteada pela empresa e a Universidade de Tecnologia de Compiègne (UTC) da França.

De acordo com a autoridade francesa de seguros de saúde (Assurance Maladie), 1 em cada 3 lesões no local de trabalho e 3 em cada 4 distúrbios osteomusculares registrados na França estão relacionados ao esforço físico. No Brasil, não é diferente. Dados do Ministério da Saúde apontam que, em 10 anos, o país registrou quase 70 mil casos de lesões por esforço repetitivo.

Conforme a empresa, uma das principais atividades nos armazéns requer que o colaborador movimente caixas de produtos variados ao longo do dia. Essa atividade pode se tornar um risco devido a posturas ergonômicas desfavoráveis.

O Ergoskel foi projetado para facilitar o manuseio de caixas de até 25 kg. É usado como uma mochila ajustável que envolve a parte superior do corpo, na região lombar e na parte superior das coxas e pesa 2,8 kg. Leva menos de 90 segundos para ser acoplado ao corpo e apenas 30 segundos para removê-lo. O mecanismo possui embreagens manuais e é acionado quando o colaborador posiciona as mãos sob o pacote.

Antes de elaborar as especificações para o projeto, 20 colaboradores voluntários usaram sensores de movimento e acelerômetros e foram monitorados por 18 câmeras sincronizadas que registraram as manobras e posturas da equipe permitindo avaliar os impactos da função. Cerca de 85% dos profissionais voluntários afirmaram que foram capazes de realizar seus movimentos normalmente. Os primeiros testes mostram que o Ergoskel reduz em 70% a tensão nas costas e nos músculos superiores.

A FM Logistic está testando, inicialmente, 10 dispositivos Ergoskel em cinco armazéns na França. O próximo passo é melhorar ainda mais o protótipo e considerar uma implantação mais ampla, abrangendo as 30 plataformas logísticas que opera no país.

Anualmente, a FM Logistic investe 70 milhões de euros em tecnologia e inovação para garantir, cada vez mais, agilidade, confiabilidade e segurança às suas operações. Segundo Ronaldo Fernandes da Silva, presidente da FM Logistic no Brasil, assegurar condições de trabalho adequadas à segurança do colaborador é parte do programa de sustentabilidade da companhia, que no médio e longo prazo, poderá adotar o exoesqueleto em seus centros de distribuição no mercado brasileiro.

Hoje, a FM Logistic conta no Brasil com uma área total de armazenagem de 180 mil metros quadrados, distribuída em cinco centros de distribuição multiclientes localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os negócios da empresa estão centralizados em 30% no segmento de bens de consumo, 27% em cosméticos, 22% no varejo e 21% no industrial.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Translifit
Retrak
Manufacturing Summit Brazil