Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Logística Portuária 15 de julho de 2020

Acesso de caminhões ao Porto de Suape vai mudar

A partir de 20 de julho, os caminhoneiros que fazem o transporte de produtos no Porto de Suape, localizado em Pernambuco, vão ter mais segurança, conforto e agilidade para coletar ou deixar mercadorias nos 21 terminais do Porto Organizado, além de melhores condições de prevenção à Covid-19. Na próxima semana, serão inaugurados três pátios de triagem de caminhões, com 500 vagas estáticas cada, localizados próximo à área portuária. Eles foram construídos e serão administrados pelas empresas Sulog, Conelog e Êxito. Neles, os motoristas passarão por uma checagem de dados e do agendamento no terminal de destino, antes de acessarem o porto, processo que se tornará totalmente automatizado. E contarão com serviços de apoio, como sala de descanso, unidade de atendimento de primeiros socorros, sanitários e restaurantes.

Diariamente, uma média de 1.700 caminhões atuam no recebimento e expedição de cargas nos terminais de Suape, chegando a 2 mil em dias de pico. Os pátios – que deverão obedecer às medidas do Plano de Convivência com a Covid-19, do Governo do Estado – possibilitarão que esses veículos tenham um local adequado para espera do início da operação, evitando filas nas entradas dos terminais e riscos de acidentes por estacionamento irregular nas vias públicas. Líder na movimentação de granéis líquidos no Brasil, mais de 75% dos produtos operados em Suape correspondem a cargas como combustíveis e GLP, que exigem ainda maiores condições de segurança. Com os pátios fora da área portuária, os motoristas também ficarão mais seguros sob esse aspecto.

A automação de todo o controle de acesso é sinônimo de mais agilidade e eficiência. O sistema dos pátios foi interligado aos terminais e, com isso, o caminhoneiro não precisará mais parar no posto de controle do Porto para a conferência de dados. A passagem pelo pátio de triagem garantirá uma entrada expressa desses veículos no porto, no horário agendado para a coleta ou entrega dos produtos. A liberação será feita por leitura automática da placa.

“Além de dar maior qualidade, conforto, agilidade e segurança no atendimento aos caminhoneiros que atuam no transporte de produtos no Porto de Suape, a construção dos pátios ordena o tráfego de veículos pesados no porto e isso implica em maior segurança também para toda a comunidade portuária”, declara Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape. “A mudança ainda representa ganho de produtividade para toda a cadeia logística, uma vez que as empresas implantaram modernos sistemas de automação para esse processo, medida que também aperfeiçoará o controle de informações, fundamental para novas melhorias”, explica Paulo Coimbra, diretor de Gestão Portuária de Suape.

Obrigatoriedade

O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que determina ser de competência da Autoridade Portuária fiscalizar o acesso à área do Porto Organizado e estabelece infrações administrativas, caso as atribuições não sejam desempenhadas a contento. A implantação dos pátios também está de acordo com determinações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no que diz respeito à fiscalização do transporte rodoviário de cargas.

Infraestrutura

As empresas Sulog, Conelog e Êxito construíram espaços com infraestrutura adequada para oferecer conforto e serviços de apoio ao motorista, que poderá esperar o início da operação em ambiente climatizado, com as devidas normas de distanciamento e uso de máscara. Outra opção será aproveitar o tempo para tomar um banho (há banheiros e vestuários), fazer uma refeição (restaurantes e lanchonetes) e até mesmo para um atendimento de emergência em saúde (unidade de primeiros socorros).

Os caminhoneiros ainda terão serviços de oficina, reparo e borracharia, caso o veículo precise de cuidados. Além disso, os pátios contarão com sistema de Circuito Fechado de TV e volante na área para vigilância. Todos funcionarão 24 horas por dia, de domingo a domingo. O investimento total dos três projetos foi de R$ 70 milhões, com geração de 140 empregos diretos e 463 indiretos.

“O projeto do Pátio de Triagem Cone presume certificar um ambiente de conforto e segurança aos caminhoneiros, viabilizando uma melhor logística no ordenamento e na agilidade do fluxo de cargas”, afirma o CEO do Cone, Marcos Roberto Dubeux. Para Manoel Ferreira, um dos sócios da Sulog, a tecnologia é um dos diferenciais do empreendimento. “Vamos oferecer recursos de última geração que permitem o agendamento do acesso ao pátio via celular, além de facilidades como restaurante, banheiros, borracheiro e sala de convivência”, afirma.

De acordo com a assessoria de comunicação da Êxito, o pátio da empresa, denominado E-log Pátio de Caminhões, “disponibiliza a todos os seus usuários uma experiência de conforto, tranquilidade e segurança. Além dos serviços de estacionamento e triagem de veículos de carga, serão ofertados serviços complementares, visando ainda a comodidade, a saúde e o lazer dos usuários. Tudo viabilizado por um moderno sistema de controle e automação no processo de triagem, com segurança ininterrupta e acompanhamento em tempo real. Disponibilizando, ainda, acesso à internet de forma gratuita. É uma operação onde todos ganham!”

Funcionamento

Após o início das operações dos pátios de triagem e estacionamento, todos os caminhões que acessarem o Porto deverão estar previamente agendados e triados. A triagem vai compreender os serviços de recepção, leitura de placas, interligação online com os sistemas logísticos de Suape e dos terminais, orientação do local de estacionamento e posterior despacho do caminhão conforme liberação do terminal de destino.

Inicialmente, as três empresas que abrem os pátios em 20 de julho vão operar em regime de soft opening, ou seja, em esquema de pré-abertura, sem cobrança de tarifa pelo período de 10 dias, e apenas durante o dia. Durante esse tempo, serão feitos testes e os ajustes que sejam necessários. Passado esse período, as empresas receberão autorização para operar em definitivo, caso atendam todos os critérios exigidos por Suape e dispostos no Chamamento Público. As tarifas mínimas estabelecidas pelas credenciadas variam, inicialmente, de R$ 30 a R$ 60, dependendo do pátio, e estão em convergência com os preços praticados em outros pátios de triagem de caminhões em operação no território brasileiro.

Exceções

Estão dispensados de acessar os pátios de triagem os caminhões relativos à carga de projeto ou carga de operação especial; serviços internos do porto; obras de ampliação de infraestrutura, manutenção e reparos em geral; suprimentos para embarcações; veículos tipo cegonha; caminhões de instituições e órgãos públicos. Nesses casos, a administração portuária receberá a comunicação dos próprios terminais ou empresas responsáveis e fará a liberação da entrada desses veículos.

Medidas de mitigação da Covid-19

Todos os pátios apresentaram planejamento para enfrentar a Covid-19 e evitar a disseminação da doença entre funcionários e caminhoneiros, começando já na entrada do pátio, com medição da temperatura de todos e liberação de acesso somente a pessoas que estiverem fazendo uso de máscara.

Será disponibilizado álcool em gel em vários ambientes do pátio e todos os funcionários usarão máscara, bem como cumprirão todas as recomendações públicas de contenção e prevenção à disseminação do vírus, fazendo uso inclusive de protetor facial e luvas, quando necessário.

O restaurante funcionará com serviço de retirada de alimentos para os caminhoneiros e, no caso dos colaboradores do pátio, o horário das refeições será intercalado para não haver aglomerações. Todos os pátios contam com unidade de atendimento de primeiros socorros e as empresas possuem convênio com ambulância caso precisem fazer remoção de alguém para unidade hospitalar.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal
Expo
Agronegocio
Farma
Carbono