Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Entrevista 14 de junho de 2024

Ana Paula Barros fala sobre como fez, junto com o sócio, a Mac Logistic ter projeção no mercado internacional

Determinada a vencer os desafios e sempre antenada para enxergar as oportunidades, Ana Paula Barros venceu todos os bloqueios de um ambiente onde a liderança, em quase a sua totalidade, é masculina. Ela mergulhou profundamente na vivência e conhecimento do setor, superando as estatísticas com o apoio do seu sócio, Everaldo Barros. Juntos construíram uma marca forte e competitiva, entrando no ranking das marcas líderes no Brasil em soluções de logística integrada e com uma projeção em plena ascensão no mercado internacional.

Conseguir abertura, espaço e credibilidade nesse nicho de mercado não é tarefa fácil. É necessário cumprir as exigências que são praticamente obrigatórias para entrar na concorrência. E para cumprir essas exigências é preciso investir pesado em tecnologia de ponta, cumprir o compromisso com práticas ambientais sustentáveis e responsabilidade social sob a égide da política ESG (Ambiental, Social e Governança). 

Ao longo desses 25 anos, com Ana Paula à frente, a MAC Logistic evoluiu de um modesto transitário para uma marca especialista internacional em soluções completas de gestão da cadeia de fornecimento e logística, portuária, aérea e terrestre. O transporte das vacinas contra Covid, os vagões do VLT transportados da Espanha para Cuiabá/MT, as obras de uma artista plástica transportadas dos Estados Unidos para Israel e depois para o museu do Louvre em Paris, o delicado transporte de vinhos são alguns exemplos de destaques da estratégia organizacional e representatividade da marca no mercado mundial, que entram em processos de grandes concorrências com potências mundiais.

“Hoje completando 25 anos à frente da marca, eu consigo ver as mudanças de comportamento no cenário mundial dos negócios. É um conjunto de pautas que rege o sucesso ou fracasso de uma empresa. Quando eu consegui entender isso, não parei de crescer. Ética, governança, equidade, transparência, políticas de igualdade, sustentabilidade, diversidade, educação ambiental, ESG, entre outras, são práticas obrigatórias que abrem as portas e levam uma marca ao sucesso. É sobre o compromisso contínuo de contribuir positivamente para a sociedade”, declara Ana Paula.

Veja a seguir a entrevista.

Como você conseguiu construir uma empresa de destaque no setor de logística e alcançar destaque no cenário mundial?

Comecei minha trajetória na MAC como estagiária, encarregada das operações de exportação. Foi uma experiência que exigiu muito aprendizado e adaptação. Logo depois, me mudei para o setor de pricing, onde tive a oportunidade de entender mais sobre as dinâmicas de preços e mercado. Meu aprendizado continuou quando passei a oferecer suporte às franquias da MAC, o que me deu uma visão holística do negócio. Na verdade, muitas das habilidades que desenvolvi na MAC eram reflexos do que eu já fazia em casa, já que precisei amadurecer muito cedo e assumir responsabilidades complexas desde jovem. Uma das lições mais valiosas que a MAC me ensinou é que ninguém faz nada sozinho. Se não tivermos parceiros leais, pessoas que acreditem no mesmo sonho e lutem pelo mesmo objetivo, não chegamos a lugar algum.

Quais foram os principais desafios enfrentados por você ao longo de sua jornada empresarial na área de logística?

Ao longo da minha jornada na área de logística, enfrentei muitos desafios, sendo o preconceito um dos mais difíceis de lidar. Como esposa do dono da empresa, Everaldo, muitas vezes fui vista com desconfiança. Quando comecei como estagiária, sentia o peso do olhar das pessoas, que assumiam que eu não merecia estar ali. Ou então que minha presença não era fruto de competência, mas de uma vantagem por ser esposa do chefe. Isso foi extremamente difícil para mim. Eu sabia que era capaz. Eu estava envolvida em muitas das operações e aprendia sem parar. Mas o estigma de ser a esposa do dono era uma barreira constante. Para superar isso, precisei trabalhar tanto quanto, ou até mais, do que qualquer outro funcionário. Não era suficiente apenas fazer bem o meu trabalho. Eu precisava ser exemplar para mostrar que minha posição era merecida. Acredito que uma das maiores dificuldades foi a falta de reconhecimento. Mesmo dando o meu máximo e estando por trás de muitas conquistas, sentia que nunca era vista verdadeiramente como profissional. Eu podia fazer tudo perfeitamente, mas, ainda assim, meu papel era subestimado. Essa falta de visibilidade e reconhecimento era frustrante. Eu queria que as pessoas vissem a Ana Paula, a profissional competente, e não apenas a esposa do dono. Com o tempo, aprendi a transformar essa frustração em resiliência. Hoje, vejo que esses desafios me moldaram e me tornaram uma líder mais forte e determinada. Provei a mim mesma e aos outros que meu lugar na MAC foi conquistado com muito esforço e dedicação.

Como você e seu sócio Everaldo Barros conseguiram superar as barreiras de um ambiente de liderança predominantemente masculina?

Desde o início da nossa trajetória juntos, eu e Everaldo sabíamos que superar as barreiras de um ambiente predominantemente masculino exigiria muito mais do que apenas trabalho duro. Era necessário resiliência e, acima de tudo, uma visão compartilhada de igualdade e respeito. Nosso casamento foi uma parceria em todos os sentidos, e isso se refletiu na maneira como conduzimos a empresa. Eu enfrentei o desafio de ser vista não apenas como a esposa do dono, mas como uma líder competente e determinada. Enfrentar o preconceito e a subestimação no ambiente de trabalho foi uma constante, mas nunca deixei que isso me desanimasse. Trabalhei lado a lado com Everaldo, assumindo responsabilidades críticas. A gente sabia que para mudar a percepção dos outros, precisávamos ser exemplos vivos daquilo que pregamos. Everaldo sempre foi um aliado fundamental. Ele acreditava em minhas capacidades tanto quanto eu acreditava nas dele. Juntos, promovemos uma cultura de inclusão e valorização das competências, independentemente de gênero. Estabelecemos políticas que incentivavam a diversidade e criamos oportunidades para que outras mulheres também pudessem crescer e chegar a posições de liderança dentro da empresa. Acreditamos firmemente que a diversidade fortalece a organização, trazendo diferentes perspectivas e soluções inovadoras. Além disso, construímos uma rede de apoio dentro e fora da empresa.

Qual foi o papel da tecnologia de ponta no crescimento e sucesso da MAC Logistic ao longo dos anos?

Desde o início, compreendemos que, para nos destacarmos em um setor tão competitivo como o da logística, precisaríamos investir em inovação e soluções tecnológicas avançadas. A tecnologia nos permitiu otimizar processos, aumentar a eficiência operacional e oferecer serviços de alta qualidade aos nossos clientes. Implementamos sistemas de gestão de transporte que nos ajudaram a planejar, executar e monitorar todas as etapas do transporte de mercadorias. Recentemente, lançamos nosso Chatbot MAC-X, que chega para complementar nossos sistemas de tracking. Esses sistemas nos proporcionaram visibilidade em tempo real, permitindo rastrear cada envio e resolver rapidamente qualquer contratempo. No entanto, não basta só investir em tecnologia. É preciso investir igualmente na capacitação de pessoas para que elas estejam preparadas para lidar com essas tecnologias. Afinal, são elas as responsáveis por “apertar o botão” da máquina.

Como a empresa cumpre as exigências de práticas ambientais sustentáveis e responsabilidade social, especialmente no contexto da política ESG?

As práticas ESG estão no coração da MAC desde antes de começarem a falar sobre ESG no mundo corporativo com tanta frequência. Para nós, a sustentabilidade e a responsabilidade social são fundamentais para o sucesso a longo prazo da empresa. Desde o início, integramos esses valores em nossas operações e decisões estratégicas. Em relação à responsabilidade social, temos um compromisso profundo com nossos colaboradores. Promovemos um ambiente de trabalho inclusivo e diversificado, onde todos têm oportunidades de crescimento e desenvolvimento. Nosso RH e nosso Departamento de Pessoas traçam trilhas de carreiras para os colaboradores desde a entrada deles na empresa. Além disso, nós capacitamos nossos líderes com cursos e workshops em gestão de pessoas. Nossas políticas de bem-estar dos empregados incluem ainda programas de saúde e segurança, além de iniciativas de formação e capacitação contínua. Nossos OKRs também são responsáveis por criar ações beneficentes. No meio disso tudo, a governança é um pilar central da nossa abordagem ESG. Adotamos práticas transparentes e éticas em todos os nossos processos de gestão. Temos uma estrutura robusta de compliance que assegura a conformidade com todas as leis e regulamentos aplicáveis, e promovemos a integridade e a responsabilidade em todos os níveis da empresa.

Quais foram alguns dos projetos de destaque conduzidos pela MAC Logistic ao longo de seus 25 anos de existência?

Ao longo dos 25 anos da MAC, tivemos a oportunidade de conduzir diversos projetos de destaque que marcaram nossa trajetória. Um dos mais memoráveis foi o transporte do VLT da Espanha para o Brasil, em 2014, durante a Copa do Mundo. O VLT foi levado para Cuiabá, e fomos responsáveis por toda a logística desse complexo projeto. Esse trabalho exigiu planejamento meticuloso e execução precisa para garantir que tudo ocorresse dentro do cronograma e com segurança. Toda essa operação demonstrou nossa capacidade de executar processos de alta complexidade com eficiência e precisão.

Como a empresa se posiciona em relação a concorrentes internacionais no mercado mundial de logística?

Nossa empresa se posiciona no mercado mundial de logística com uma abordagem que chamamos de “pensamento global, sentimento local”. Por meio dela, queremos entregar sempre mais do que logística. Isso significa que, enquanto adotamos as melhores práticas e inovações do mercado internacional, nunca perdemos de vista as necessidades específicas e as particularidades culturais dos mercados locais onde atuamos. Esse equilíbrio entre a visão global e a sensibilidade local nos permite oferecer soluções logísticas eficientes e personalizadas.

Quais foram as mudanças de comportamento no cenário mundial dos negócios observadas por você ao longo de sua carreira, e como vocês à incorporam no crescimento da MAC Logistic?

Ao longo da minha carreira, observei várias mudanças significativas no cenário mundial dos negócios. A digitalização e a automação transformaram a maneira como operamos, exigindo adaptação rápida e contínua. A sustentabilidade também se tornou um pilar essencial, com empresas buscando práticas mais verdes — especialmente por conta da exigência cada vez maior de empresas com o selo ESG atrelado a ela. Na MAC, incorporamos essas mudanças investindo em tecnologia, capacitando colaboradores e promovendo iniciativas sustentáveis — tanto dentro, quanto fora da MAC. Além disso, priorizamos a flexibilidade e a inovação para nos mantermos à frente das tendências globais, sempre alinhados às expectativas de nossos clientes. Trabalhamos intensamente na formação contínua de nossos colaboradores, garantindo que estejam preparados para enfrentar os desafios de um mercado em permanente evolução.

Quais são as práticas obrigatórias que você destaca como fundamentais para o sucesso de uma empresa nos dias de hoje?

Preservar e cultivar os laços. Todos os dias, agradeço por ter pessoas ao meu lado que seguram a barra nos momentos difíceis. Aprendi que a colaboração genuína é essencial. Compartilhar e dividir verdadeiramente nossas conquistas e desafios é o que nos leva adiante. Imagine uma corrida: se você correr sozinho e chegar ao fim, pode se perguntar: “E agora?”. Ao olhar para trás, verá apenas a si mesmo, sem ninguém ao seu lado. Mas na MAC, nossa jornada é uma corrida de revezamento. Passamos o bastão uns para os outros e, ao cruzar a linha de chegada, olhamos para trás e vemos toda a equipe. Isso nos dá a sensação de “conseguimos”. Essa mentalidade colaborativa e solidária foi fundamental para construir uma empresa de destaque no setor de logística e alcançar reconhecimento. Na MAC, aprendemos a valorizar a força do coletivo — e é essa união que nos impulsiona a conquistar grandes feitos juntos. Manter o foco no futuro é outra prática vital. Estamos sempre atentos às tendências e inovações do setor, preparados para nos adaptar e evoluir conforme o mercado exige.

Como a ética, governança, equidade, transparência, políticas de igualdade, sustentabilidade, diversidade e educação ambiental influenciam o crescimento e o desenvolvimento da MAC Logistic?

Na MAC, a ética, governança, equidade, transparência, políticas de igualdade, sustentabilidade, diversidade e educação ambiental são pilares que influenciam diretamente nosso crescimento e desenvolvimento. Com isso, promovemos um ambiente de harmonia e satisfação para nossos colaboradores, oferecendo contínua capacitação e desenvolvimento. Além do mais, a sustentabilidade e a educação ambiental são fundamentais para nossas operações. Estamos comprometidos com práticas verdes e responsáveis, alinhando nossas atividades às necessidades ambientais e garantindo um impacto positivo na comunidade e no meio ambiente. Esses princípios nos ajudam a construir uma reputação sólida e confiável, proporcionando os melhores resultados aos nossos clientes e gerando sólidos resultados. Essa combinação de valores não apenas promove um ambiente de trabalho saudável, mas também fortalece nossas relações com clientes, colaboradores e com a comunidade, impulsionando nosso crescimento de forma sustentável.

Qual é o seu compromisso contínuo e da MAC Logistic em contribuir positivamente para a sociedade e o meio ambiente?

Meu compromisso, e o da MAC, é contribuir positivamente para a sociedade e o meio ambiente por meio de práticas sustentáveis em todas as nossas operações. Buscamos constantemente reduzir nosso impacto ambiental e adotar tecnologias cada vez mais verdes. Além disso, investimos em ações e projetos sociais que beneficiam as comunidades onde atuamos. Acredito que o sucesso da MAC nesses 25 anos está ligado à nossa busca por preservar o bem-estar da sociedade e a integridade do meio ambiente. Isso porque, anos atrás — antes mesmo de darem ênfase na questão do ESG —, a MAC já implementava ações de sustentabilidade e responsabilidade social. São práticas enraizadas na nossa cultura. O cuidado e a atenção com as pessoas sempre foram uma realidade na MAC. Mas é claro que ainda há muito a ser feito, e é necessário que o mercado se adeque às práticas ESG.

Quais seriam os maiores problemas na área de logística enfrentados hoje?

Atualmente, a área de logística enfrenta alguns desafios significativos. Entre eles, a volatilidade das cadeias de suprimento, que acaba sendo impulsionada por eventos globais, como pandemias e conflitos. Mesmo conflitos regionais podem ter impacto global, como foi o caso da recente crise no Mar Vermelho. Outro ponto é a escassez de mão de obra qualificada, devido à automação de muitos processos, o que também afeta a eficiência operacional. Além disso, os custos operacionais elevados, devido à inflação e aos preços dos combustíveis, são uma preocupação constante. A infraestrutura deficiente também causa atrasos e aumenta os custos. Além disso, regulamentações rigorosas e questões de segurança podem complicar nossas operações.

Como a empresa busca superá-los?

Para superar esses desafios, adotamos uma abordagem multifacetada. Investimos em tecnologia e inovação para otimizar processos, além de reduzir custos operacionais. Buscamos ainda melhorar nossa infraestrutura e parcerias estratégicas para garantir a eficiência. Capacitação e treinamento de nossa equipe estão também entre nossas prioridades. Além disso, adotamos práticas sustentáveis e nos mantemos atualizados com as regulamentações para assegurar conformidade. Focamos também em medidas de segurança robustas e flexibilidade para responder rapidamente a eventos globais. É preciso estar sempre um passo à frente.

Volvo
Enersys
Savoy
Retrak
postal