Facebook Twitter Linkedin Instagram
Tecnologia 13 de março de 2020

Apps já se tornaram fundamentais para garantir a agilidade do processo logístico em todas as frentes

Na cotação do frete, na atualização do status de entrega, no preenchimento de cadastros digitais e na troca de mensagens com respostas rápidas, os aplicativos geram alto impacto na gestão do setor. E vieram para consolidar as operações logísticas.

 

O mundo está cada vez mais conectado, e quanto mais as empresas puderem simplificar processos e oferecer soluções tecnológicas, mais integradas estarão com o mercado. Nesse contexto, os aplicativos têm exercido um papel importante na cadeia logística, como afirma Douglas Pina, head de Mercado Urbano da Divisão de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, respondendo pela Ticket Log. Os apps permitem o acesso rápido e eficiente a qualquer tipo de informação para o gerenciamento de frotas. Em apenas um clique, pode-se fazer o acompanhamento da gestão de abastecimento, das despesas e dos processos de manutenção dos veículos.

“Esta realidade está em constante aprimoramento, com novos formatos, estabelecendo conexões cada vez mais rápidas, entre diversas outras funcionalidades e melhorias que são implantadas à medida em que a tecnologia de sistemas vai avançando”, acrescenta.

De fato, para Carlos Mira, CEO e fundador do TruckPad, pioneira neste segmento, a tecnologia vem provocando disrupção no setor de logística há alguns anos, principalmente por meio de smartphones e apps. “Eles encurtaram a cadeia, eliminaram intermediários e agilizaram a comunicação, além de aumentarem a segurança e a rastreabilidade na logística”, expõe.

Plataformas e apps conectam milhares de pessoas e transportadores que estão dispostos a fazer negócios. “As plataformas, os apps e a tecnologia vêm para encurtar distâncias e conectar pessoas e negócios”, resume, por sua vez, Vinicius Pessin, CEO da Eu Entrego.

A grande maioria das pessoas possui um celular e o usa diariamente. “Para o profissional do transporte, ter informações precisas do veículo ou da frota na palma da mão é um grande facilitador da gestão e controle dos processos que envolvem as transferências de cargas”, acrescenta Willian Roberto Beneventi, gerente de Marketing da Trucks Control.

Na nova economia é praticamente impossível pensar em qualquer processo sem a utilização de aplicativos, especialmente com o crescimento da conectividade e do conceito de Digital First. Na logística, o processo é semelhante, comenta Mariana Lara, diretora de Vendas e Marketing da Hamburg Süd.

“Embora o processo de transformação digital tenha chegado um pouco mais tarde ao setor de logística, a tecnologia tem sido um importante aliado para otimizar a redução de tempo em entregas e agilizar a comunicação com clientes com envio e recebimento de informações em tempo real”, conta.

 

Transformações

A versatilidade dos apps trouxe grandes melhorias para a logística, como a agilidade e a facilidade na comunicação entre as equipes; a digitalização de processos, eliminando retrabalhos, lentidão e inconsistência devido à alimentação de sistemas com dados contidos em papéis; emissão de relatórios digitais, gerenciamento e monitoramento de processos e tarefas em tempo real e a possibilidade de acesso a informações operacionais e estratégicas diretamente dos sistemas de gestão a qualquer momento e de qualquer lugar. É o que enumera Ruberley Augusto da Silva, CEO da Dusspy Tecnologia.

Ao adotar um app para logística, os envolvidos no processo podem relacionar-se entre si, desde o setor de entrega até o fornecedor, diminuindo o custo de ligações, por exemplo. “Além disso, um aplicativo pode organizar por completo o processo de entrega e isso é o que mais mudou. Antes os embarcadores estavam acostumados a trabalhar com um atraso muito grande nas informações, mas com um app, tudo é em tempo real, e isso foi uma grande mudança”, aponta Rodrigo Fávero, CEO da Everlog.

Caminhoneiros autônomos que antes contavam com agenciadores, agora buscam os melhores fretes disponíveis no mercado através dos aplicativos, observa Gilmar Pertile, CEO do Fretefy Tecnologia. “São poucas as operações de transporte de cargas que ainda precisam de agenciadores, que intermediam as negociações entre quem tem a carga e quem possui o caminhão, porque o aplicativo nas mãos do caminhoneiro tornou esta prática ultrapassada.”

Antes dos aplicativos, os empreendedores tinham três caminhos: o primeiro era montar uma frota própria, algo muito caro e pouco flexível – isso porque, em momentos em que a demanda cai, os motoristas contratados ficam ociosos. É o que explica Philippe Rambaud, gerente de expansão da Lalamove para a América Latina.

O segundo caminho, ainda de acordo com ele, era contratar uma transportadora tradicional, em um processo mais lento e igualmente custoso. “E a terceira alternativa, mais comum entre pequenos negócios, era contratar o serviço de veículos individualmente, em um processo bastante informal. Neste último caso, a qualidade do serviço também variava de profissional para profissional”, conta.

Com os aplicativos, as empresas ganham uma alternativa muito mais eficiente. “Ter um entregador parceiro pronto para atuar é muito rápido – bastam alguns cliques e o empreendedor terá um VUC, um utilitário ou uma moto à disposição para um serviço de entregas confiável”, salienta Rambaud. Além disso, há também economia de recursos, já que se paga apenas pelos serviços que usar e nunca haverá entregadores ociosos.

 

Benefícios

Os principais benefícios dos apps para Sergio Sanchez, diretor da FacilityLog, são, sem dúvida: redução de custo total, maior controle dos processos, acesso a informações e otimização nas operações de coleta e entrega dos produtos, em fluxos inbound, distribuição ou mesmo na logística reversa.

Para Jean Silva, head of Business LATAM da HERE Technologies, em pouco tempo, os apps deverão oferecer soluções customizadas, modulares e moldadas para atender toda a cadeia logística, independentemente do tamanho da operação do agente logístico e com processos cada vez mais automatizados, englobando tecnologias de IoT (Internet das Coisas). “Informações precisas, confiáveis e em tempo real tanto para o agente logístico como para o cliente final também serão condições básicas e mandatórias dentro de pouco tempo. Quem não puder se adequar a estes requisitos de mercado certamente estará fora desta competição – e dentro de pouquíssimo tempo”, reforça.

O maior ganho com os aplicativos, de acordo com Eric de Baére Grassl, coordenador de TI da Invent Smart Intralogistics Solutions, é a agilidade da comunicação de possíveis problemas na linha. Por exemplo, um técnico de uma linha automatizada pode receber uma notificação pelo aplicativo apenas alguns segundos após um problema ser detectado pelo sistema.

“Os aplicativos também são utilizados como uma forma prática e rápida de executar rotinas de manutenção e verificações, além de possibilitar ao time comercial a simulação do contexto real do equipamento durante o processo de vendas”, expõe.

Alexandre Nigri, head de Produtos da Sotran Logística e Transporte, aponta diversos benefícios, entre eles, transparência e visibilidade, porque os apps são capazes de gerar dados mais ricos e criar uma comunicação mais eficiente e em tempo real. “Além disso, permitem que os processos sejam bem mais simples e seguros, com menos necessidade de documentos impressos que podem ser extraviados e falsificados. Por fim, eles aproximam as pessoas, eliminando etapas desnecessárias do processo, aumentando a eficiência das operações e permitindo que essas mesmas pessoas possam aproveitar mais tempo com suas famílias ou incluam outras atividades em suas rotinas.”

Mariana, da Hamburg Süd, frisa que os apps ajudam na atualização do status de entrega, preenchimento de cadastros digitais e troca de mensagens com respostas rápidas. “Pelos aplicativos, é possível que os clientes acompanhem passo a passo todo o processo logístico.”

 

Futuro

Sem os app, o futuro da logística seria ineficaz, garante Gustavo Padial, diretor comercial da Comprovei. Segundo ele, não é possível imaginar, por exemplo, um motorista que trabalhe offline no futuro.

“Os apps tornam o dia a dia dos Operadores Logísticos muito mais ágil. Com eles, foi possível, por exemplo, criar a comprovação digital das entregas. Em um futuro não muito distante, não vejo mais as transportadoras usando os canhotos em papel nesse processo”, explica, acrescentando que todos ganham com a digitalização: o motorista, as empresas (embarcadoras e transportadoras) e os clientes.

Muitos dos desafios atuais como os do futuro estão, principalmente, relacionados à eficiência logística, pois ainda há alguns gargalos. É o que aponta Thomas Gautier, head do Mercado Rodoviário da Divisão de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, respondendo pela Repom e pela Freto.

“Nesse aspecto, os aplicativos aparecem com uma tendência para proporcionar ganhos em agilidade e estabelecer novas oportunidades de negócios. E é nesse sentido que olhamos para o desenvolvimento de novas tecnologias, entre elas com os aplicativos, para que possam evoluir para proporcionar cada vez mais agilidade no ganho de tempo para os transportadores, embarcadores e a indústria”, afirma.

Para Alessandro Poleto, diretor comercial da S.O.S Truck, a tendência de uso dos apps é irreversível, pois todos os motoristas profissionais carregam seu smartphone. “Utilizando cada vez mais a inteligência artificial disponível e em constante evolução, teremos plataformas cada vez mais assertivas às necessidades dos usuários”, aposta.

 

O que as empresas oferecem

Veja, a seguir, os apps que as empresas entrevistadas oferecem para o mercado de transporte e logística.

Comprovei: A startup focada em B2B oferece tecnologia de ponta para otimizar a operação logística e de comprovação de entregas de produtos para indústrias e distribuidores, chegando até o cliente que encomendou. A plataforma inclui uma solução para visualização e comprovação eletrônica, em tempo real, de toda a operação de entrega (para desktops e tablets) e um aplicativo para os motoristas.

Dusspy: O app Gtrace GO IoT oferece gestão de equipes e tarefas, comunicação em tempo real, controle de jornada, assinatura digital dos comprovantes de entrega, registro de fotos, áudios e vídeos, leitura de código de barras e QR Code, controle de tempos de visitas e irregularidades, notificações via e-mail e SMS. Além disso, transforma qualquer smartphone ou tablet com Android em um rastreador, permitindo controlar veículos, máquinas e equipamentos sem fio (via bluetooth).

Eu Entrego: Trata-se de uma plataforma de intermediação de entregas que utiliza cidadãos comuns, a pé, de carro, bicicleta ou nos meios de transporte de que dispõem, para realizar entregas (Crowdshipping). No espírito da economia colaborativa, a empresa conecta varejistas a entregadores autônomos do Brasil, atendendo demandas de last mile e same-day delivery.

Everlog: O Trackfy é um sistema de monitoramento e gestão de entregas em tempo real que conecta embarcadores, clientes e transportadoras. Ele permite otimizar as rotas, economizando tempo e dinheiro. E também faz uma gestão colaborativa das ocorrências de entrega, gerando redução de mais de 30% nos custos com fretes extras. FacilityLog: A Simulefrete é uma plataforma digital de fretes voltada para embarcadores digitalizarem os controles efetivos de custos e gestão operacional e desempenho com fretes. É dividida em módulos, tais como cotações de frete online; cálculo de frete em lote; tracking de entregas; painel gerencial online; auditoria de custos e governança; fluxo sistemático de ações, requisições e logística reversa.

Fretefy: A plataforma para gestão do transporte de ponta a ponta oferece as cargas aos transportadores de forma online com acesso exclusivo para as transportadoras parceiras, agenda de coleta e entrega, visibilidade total das cargas independentemente da transportadora ou do autônomo que está executando o frete e comprovante de entrega digital, entre outros.

Freto: Com este marketplace digital, tanto o caminhoneiro autônomo como o pequeno transportador podem consultar em seu painel as cargas disponíveis, o volume e o valor do frete. Os dados da mercadoria e o valor definido para o transporte são cadastrados pelo embarcador e, diante da disponibilidade, basta sinalizar com um clique o interesse no transporte. Já os embarcadores têm acesso à lista dos caminhoneiros interessados em seu frete, que ingressam na plataforma após atenderem alguns critérios.

Hamburg Süd: O Instant é um aplicativo digital que simplifica e agiliza a reserva de contêineres nos navios da Hamburg Süd. Através do site da empresa, os usuários podem consultar os fretes e fazer a reserva de sua carga, até seis semanas antes do embarque planejado.

HERE Technologies: O HERE Trucks oferece planejamento de rotas, cálculo de custos e rastreamento de frotas de caminhões leves e pesados. Já o HERE Last Mile, baseado em webservices, resolve o problema na last mile, auxiliando no despacho multimodal, planejamento e otimização de rotas.

Invent: O Picking Doctor é um app que disponibiliza rotinas de testes e monitoramento dos equipamentos ATOP para o usuário. Já o Showcase é utilizado para a simulação de processos de picking nos displays ATOP. Por sua vez, o Analysis permite ao usuário acessar os dados de um sorter e criar análises customizadas de forma rápida e intuitiva. Por fim, o BoxInfo é utilizado pelos operários do armazém para consulta de informações, tais como destino e histórico de uma caixa.

Lalamove: O app de logística de última milha oferece veículos de vários tamanhos, como carretas e utilitários. Fornece, também, serviços especiais, permitindo ao cliente contar com o auxílio de um parceiro ou ajudante no carregamento das mercadorias. Já o Utilitário 6 Horas permite que o cliente conte com um motorista parceiro por 6 horas, sendo que é possível estender o serviço por 2 horas adicionais.

Repom: App de atendimento aos caminhoneiros, tem como novidade a conta digital exclusiva, através da qual é possível, sem nenhum custo, realizar depósitos, pagar contas e fazer transferências bancárias. O recurso também disponibiliza informações de saldo e extrato do cartão, permite a consulta de contratos de frete, como valores de contrato, adiantamentos, créditos, débitos e saldos a receber.

S.O.S Truck: Através de geolocalização, o app permite que os motoristas possam fazer cotações a partir dos dados dos seus modelos e marcas de caminhões cadastrados no sistema. Sua principal função é atender a necessidade do caminhoneiro que busca por alguma peça e conectá-lo a estabelecimentos parceiros que possam atendê-lo de forma imediata.

Sotran: A plataforma oferece uma série de soluções para motoristas, frotistas, embarcadores e operadores internos. Trata-se de um marketplace de cargas, um programa de recompensas, um meio de pagamento digital, um painel de monitoramento da operação dos embarcadores, entre outras coisas. Um dos diferenciais é o programa de incentivos financeiros personalizados para motoristas frequentes. Além disso, faz recomendações de cargas personalizadas diariamente por meio do WhatsApp.

Ticket Log: O app Ticket Log Abastecimento é voltado para motoristas e usuários dos cartões Ticket Car, Ticket Fleet, Ticket Cargo e Expers, oferecendo funcionalidades como consulta de saldo e extrato, busca de rede credenciada, postos mais próximos ou com o melhor valor, alerta de vencimento de CNH, entre outros. O app Ticket Log para Gestor permite ao gestor tomar decisões rápidas de forma simples para a sua frota. Já o Ticket Log – Rede de Manutenção foi criado para que as oficinas credenciadas à marca possam executar parte das etapas do fluxo de manutenção diretamente pelo celular.

TruckPad: É o primeiro aplicativo de cargas para caminhoneiros do Brasil. Nele, as empresas cadastram os fretes que têm para serem feitos e os motoristas, já cadastrados, escolhem os que desejam fazer e entram em contato, eliminando intermediários. O TruckPad não cobra nada dos caminhoneiros, trata-se de um SAAS marketplace. Para as transportadoras, há diferentes modelos de contratação. O app já soma mais de 1 milhão e duzentos mil downloads, com 400 mil caminhoneiros autônomos cadastrados e mais de 10.000 transportadoras utilizando a plataforma regularmente. Em 2019, foram movimentados cerca de R$ 700 milhões em frete e a perspectiva é chegar a R$ 2 bilhões este ano.

Trucks Control: O app New Maps fornece o rastreamento dos veículos e cargas, em qualquer hora e qualquer lugar, além do envio de comandos, espelhamento múltiplo, resumo de telemetria, indicadores de condução dos motoristas, checklist dos componentes do caminhão e outras soluções. A empresa está desenvolvendo o Fleet Drive, que permitirá ao motorista conectar-se ao caminhão através do smartphone.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
JLL