Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 2 de dezembro de 2021

Como o dropshipping pode revolucionar a gestão de estoque e otimizar os processos internos do PME

*Por Thiago Mazeto

Desde o começo da pandemia, o número de vendas online no Brasil segue crescendo em um ritmo acelerado e indica um cenário de muitas oportunidades para empreendedores que pensam em investir ou já estão presentes no mercado com plataformas de e-commerce. De acordo com o índice MMC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital em parceria com o Neotrust, este crescimento chegou à marca de 73,88% em território nacional no acumulado do ano de 2020.

Grande parte das pessoas que começaram a atuar recentemente no ambiente digital é formada por pequenos empreendedores que, muitas vezes, se deparam com desafios atrelados ao investimento necessário para fazer as empresas crescerem. Custos com uma gestão tradicional de estoque e logística, por exemplo, podem fazer com que os resultados desejados demorem a ser alcançados, mas abrem caminhos para pensar em alternativas e estratégias adequadas para cada negócio.

Uma das estratégias que podem ser adotadas nestes casos é o dropshipping, que vem se popularizando pelo aspecto prático e inovador na entrega de produtos para os clientes. Com este recurso, geralmente integrado às plataformas de e-commerce, o lojista faz a venda do produto e envia a ordem dessa transação para o fornecedor parceiro que, por sua vez, é quem faz o envio do item para o cliente em nome do comércio eletrônico.

Com isso, o lojista também dispensa o investimento em estoque, uma vez que seus produtos podem ser acondicionados nas estruturas oferecidas pela empresa parceira que realizará a entrega. Neste processo, a loja virtual passa a atuar apenas como uma mediadora entre cliente e fornecedor, o que simplifica e otimiza grande parte dos processos internos e administrativos de sua operação.

Cabe destacar que a opção pelo recurso também permite que o lojista trabalhe com uma variedade maior de produtos, uma vez que pode firmar parcerias com diversos fornecedores e aumentar as opções de produtos para os consumidores. Esta variedade e diversidade na oferta é fundamental para que a empresa atraia um público mais amplo e aumente suas capacidades de fidelizar os clientes.

A relação entre custo e benefício é uma das principais vantagens do uso de dropshipping, mesmo gerando uma margem menor para as lojas revendedoras. Por transferir o estoque e a entrega para fornecedores, ele permite uma economia considerável em outras áreas, como logística e infraestrutura, além do redirecionamento destes investimentos para atividades emergenciais ou prioritárias.

Ainda que existam desafios constantes e indispensáveis no alinhamento de dados entre os fornecedores e na comunicação do status de compra para os clientes, o recurso surge como uma medida fundamental para dinamizar e aquecer o e-commerce não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Segundo projeções da Grand View Reasearch, o dropshipping deve movimentar cerca de US﹩ 557,9 bilhões até 2025, o que sugere um futuro viável e próspero para aqueles que têm o objetivo de crescer e se conectar, cada vez mais, com as pessoas por meio do ambiente digital de vendas.

*Thiago Mazeto é Diretor de Comercial e Marketing da Tray, unidade de e-commerce da Locaweb

webinar
webinar
Retrak
savoy
Praxio
Farma
postal