Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 5 de janeiro de 2022

Last mile: quando o pedido finalmente chega até você

Por Felipe Criniti, CEO da Box Delivery*

O crescimento do e-commerce no Brasil tem se superado. Este ano, no primeiro semestre o setor bateu um recorde e chegou à cifra dos R$ 53 bilhões, de acordo com a Ebit|Nielsen. Enquanto isso, no lado do cliente, a ansiedade quando se compra online por receber o aviso ‘seu pedido saiu para entrega’ é ímpar, queremos receber nossas compras o mais rápido possível.

E como funcionam os bastidores das entregas? Nesse segmento é bastante difundido o conceito last mile, que consiste no ato do transporte das mercadorias provenientes das centrais de distribuição para o cliente final B2C ou B2B. Esse papel impacta a percepção do cliente sobre a qualidade de todos os nomes envolvidos na cadeia, que vai do lojista até o transportador responsável pela entrega do produto.

O maior desafio das entregas (inclusive a last mile) é viabilizar o menor tempo possível de entrega dos produtos. Para isso, um conjunto de fatores precisa estar orquestrado. A qualificação da mão de obra é um deles, assim como o aumento do tempo de rastreabilidade e da capilaridade das centrais logísticas que garantam a eficiência na jornada do consumidor.

Uma das piores coisas que pode acontecer ao usuário final é o atraso na entrega. Caso isso ocorra, é necessária a resolução rápida dos problemas logísticos. Isso em geral se dá pela carência de aproximação entre o transportador e o consumidor final.

A tecnologia na entrega last mile está presente nos recursos e sistemas tecnológicos que otimizam o tempo da entrega, aperfeiçoam a tomada de decisões estratégicas para a entrega dos produtos, além de permitir a redução do custo com a contratação de fretes. Com isso, torna-se aplicável em qualquer esfera da cadeia produtiva, desde o pequeno até o grande estabelecimento que necessite de entregas para seus produtos.

Esse conceito é extremamente benéfico, pois reduz os custos operacionais, a delegação de atividades operacionais, é feito o acompanhamento das etapas do processo de entrega e, com isso, há otimização e mensuração do tempo de entrega. Com clientes mais satisfeitos, a experiência do usuário é positiva do início ao fim, já que todo seu caminho (a chamada ‘jornada do cliente’) é pensada e acompanhada.

Os processos de logística estão sempre em aprimoramento, e com isso a last mile está passando por transformações, visto que outrora estava centralizada nas mãos de players específicos. Portanto, aumenta-se a competitividade com a consequente melhoria na prestação dos serviços logísticos. É a concorrência beneficiando os consumidores.

Visto que o e-commerce está tão difundido e mesmo com o fim da pandemia irá se manter, uma das tendências futuras será o surgimento do modelo de centrais de distribuição para o aumento da capilaridade de distribuição e redução do tempo de entrega. E você, aguarda essas mudanças com a mesma ansiedade que esperam seus pedidos?

*Felipe Criniti é CEO da Box Delivery, empresa especializada em soluções tecnológicas para serviços de logística. – boxdelivery@nbpress.com

webinar
webinar
Kion
alperseguros
segurossura
savoy
postal