Facebook Twitter Linkedin Instagram
Logística Farmacêutica 23 de setembro de 2019

BX Logistics Healthcare e Profarma Speciality encaram, juntas, os desafios da logística de medicamentos

Agilidade na entrega, manutenção e controle da temperatura, infraestrutura precária das estradas e malha aérea restrita são os desafios enfrentados pela logística de medicamentos no Brasil. Quem comenta é Mauro Henrique Pereira, diretor da BX Logistics Healthcare, braço de negócios em logística para o setor de saúde do Grupo BX.

A empresa realiza para a Profarma Specialty o transporte aéreo de medicamentos em geral e dos medicamentos especiais controlados pela Portaria 344 da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, com entrega final diretamente em hospitais, clínicas e também a pessoas físicas.

Joint venture criada com a associação estratégica entre a Profarma e a AmerisourceBergen, líder mundial no segmento de especialidades, a Profarma Specialty entrega cerca de 10 mil medicamentos de alta complexidade por mês, sendo ao todo 260 tipos envolvidos na operação. Patrick von Schaaffhausen, vice-presidente de Estratégia e Operações da companhia, afirma que entre os diferenciais que marcam a logística deste tipo de produto estão alcançar o menor lead time e realizar o total rastreamento das entregas, proporcionando visibilidade em todas as etapas percorridas pelo produto.

“É muito importante ter expertise no processo em cadeia do frio para manuseio dos medicamentos de alta complexidade, pois disso depende a conservação e a integridade do produto para consumo pelo paciente”, destaca. Segundo ele, a escolha da BX Logistics Healthcare foi criteriosa e obedeceu aos padrões exigidos, como licenças sanitárias, gestão da qualidade e de processos, além da estrutura operacional adequada para suportar a operação de alta complexidade de produtos de alto valor agregado.

 

Na prática

A BX Logistics Healthcare realiza as entregas para o Norte e o Nordeste do Brasil, partindo do Espírito Santo e de Goiás, com um volume em torno de 300 entregas/mês. Os produtos exigem controle de temperatura entre 2°C e 8°C e, por essa razão, o modal aéreo é utilizado para garantir a rapidez no transporte da carga de alto valor agregado. Para isso, são usadas as principais companhias aéreas do mercado.

“Interligamos a nossa torre de controle à nova torre de controle da Profarma Specialty para permitir alta integração dos processos de rastreamento de ambas as empresas”, detalha Pereira.

Ele destaca que a BX passou a utilizar o sistema de rastreamento da própria Profarma Specialty e houve uma adaptação dos processos internos envolvendo o desenho de toda a cadeia de informação e treinamentos específicos para cada elo da cadeia de distribuição, havendo total aderência ao negócio do cliente. “Além do aplicativo mobile da Profarma, que foi integrado ao nosso sistema, possuímos TMS interligado aos sistemas das companhias aéreas e sistema de roteirização”, acrescenta.

Para esta operação, a BX disponibiliza uma equipe que trabalha dentro das instalações da Profarma, atuando como um posto avançado dedicado a este atendimento, além de toda a estrutura de apoio ligada ao negócio: farmacêutica, qualidade, gestão de frota, gerenciamento de risco, torre de controle, tecnologia, entre outros. “Já nas bases de destino, dispomos também de equipes treinadas, frota e equipamentos inerentes à gestão da cadeia do frio, necessários para este tipo de operação”, explica Pereira.

As bases regionais da BX fazem a retirada das cargas tão logo estejam disponíveis nos aeroportos de destino. Os medicamentos seguem direto para a entrega final, obedecendo a requisitos do cliente e de qualidade dos processos.

Sobre os desafios logísticos das regiões Norte e Nordeste, Pereira explica que há dificuldades que vão desde a escassez de voos diretos para estes destinos até as características climáticas destas regiões, que possuem temperaturas médias mais elevadas, o que traz um desafio adicional na gestão da cadeia do frio e na manutenção da integridade do medicamento transportado. “Para isso, a BX respeita todos os requisitos da operação e vem constantemente investindo em pessoas, treinamento, tecnologia e processos”, ressalta.

O contrato entre a BX e a Profarma é para todo o Brasil, porém, a expansão é gradual, conforme demanda e estratégia do cliente.

 

Resultados

Como resultado da distribuição de medicamentos nas regiões Norte e Nordeste, a Profarma Specialty registrou melhoria nos prazos de entregas, que passaram a ser de até 48 horas, mesmo partindo de Vitória, ES, e de Goiânia, GO, origens com menor disponibilidade de voos, contra as 72 horas anteriores, com ampla garantia do cumprimento do processo da cadeia do frio.

“Produtos de alto valor agregado exigem expertise em logística e em manuseio e isso encontramos na BX Logistics Healthcare, que garante um elevado nível de serviço e pontualidade necessários para que os pacientes sejam atendidos até mesmo dentro de uma sala de cirurgia”, salienta Schaaffhausen.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
JLL