Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 12 de julho de 2022

Breve reflexão sobre a estratégia da sua empresa

A saúde da empresa vai muito além do entusiasmo imediato de conceber uma boa ideia e realizar um bom negócio. Celebrado como celeiro de startups, o Brasil carrega também uma estatística desestimulante, a de que 30% das empresas fecham todos os anos. Reportagem recente da BBC News informou que 13 startups unicórnios do País anunciaram demissões este ano, que variaram de dezenas a centenas de colaboradores. Segundo a reportagem, entre essas empresas estão Facily, Kavak, Vtex, Favo, QuintoAndar, Loft, Olist, Mercado Bitcoin, Zak, Bitso, TGroup, Sami e Sanar.

O cenário parece assustador e, de fato, é. O “strategy feeling” dá certo, mas não basta uma boa ideia para alcançar sucesso. O que fazer? O pulo do gato é o planejamento estratégico. Planejar é essencial para a sobrevivência de qualquer negócio. No Brasil, nos deparamos claramente dois tipos de empresas atuando no mercado: as grandes, com um planejamento estratégico elaborado, e as pequenas, com um planejamento “na cabeça”, mas sem estruturação.

Podemos perceber ações embrionárias nas capitais, mas que não atingem um alvo relevante. Entre o empresariado é mais que urgente criar um senso de corporativismo. O Brasil não precisa mais ser apenas o País do artesanato, mas, sim, celeiro de grandes empresas. Os donos de boas ideias e bons negócios precisam ter visão e estratégia para que mudanças nítidas possam começar a ser percebidas.

O ponto fundamental é perceber onde a empresa está e para onde quer ir. Duas são as estratégias para sair do lugar: o benchmarking e o UX Design. É preciso avaliar a experiência do cliente, a customer experience, com sua marca. Isso serve para pequenas, médias e grandes empresas. Investir em uma estratégia de UX é essencial, assim como em um pós-venda bem estruturado. Investir em transparência no processo, principalmente no momento do check out, é o diferencial para a fidelização do cliente e evita o abandono de uma possível compra.

Benchmarking é uma ferramenta de gestão baseada no processo de análise da empresa em relação às melhores práticas da concorrência, incorporando estratégias de desempenho bem sucedidas e aperfeiçoando a metodologia interna. Benchmark significa referência, adotada para aprimorar processos, produtos, serviços, ampliar lucro e produtividade.

UX Design quer dizer User Experience Design, traduzindo, Design de Experiência do Usuário. A finalidade é garantir a melhor experiência possível do usuário para convertê-lo em cliente fidelizado, revertendo em negócios para a empresa. Todo o design é pensado para a usabilidade do usuário, estimulando as ações esperadas de maneira prática, por exemplo, através do uso de cores e botões estrategicamente posicionados.

Empreendedores, empresas e idealizadores devem olhar sua marca, encarar o branding como sobrenome. É preciso autorreflexão. Caso a empresa forneça um produto de baixa qualidade, automaticamente será reconhecida dessa forma. E vice-versa. As estratégias assumem caminhos diversos, por isso discuti-las é igualmente importante. No fim, um importante conselho: Você não deve, jamais, se distanciar do seu cliente.

Antonio Wrobleski Antonio Wrobleski

Sócio e conselheiro da Pathfind e Presidente do Conselho Administrativo da BBM Logística, especialista em logística. Engenheiro com MBA na NYU (New York University) e também sócio da Awro Logística e Participações. Ele foi presidente da Ryder no Brasil de 1996 até 2008, em 2009 montou a AWRO Logística e Participações, com foco em M&A e consolidação de plataformas no Brasil. Foi Country Manager na DHL e Diretor Executivo na Hertz. O trabalho de Antonio Wrobleski tem exposição muito grande no mercado Internacional, com trabalhos em mais de 15 países tanto no trade de importação como de exportação. Além disso, ele é faixa preta em Jiu-jítsu, há 13 anos, e pratica o esporte há 30 anos.

webinar
webinar
Retrak
savoy
Praxio
Farma
postal