Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Conteúdo 28 de abril de 2020

Saudando os desafios de cada novo dia

Tenho refletido, feito mentorias, palestras, aulas, e lido muitos livros e artigos ultimamente. Muitas notícias nos levam a falsas análises. As famosas “fake News” tomaram conta das mídias. Temos de tudo: desde profetas do apocalipse às pessoas que não acreditam que o covid-19 esteja pairando aos nossos redores. Amigos divididos e se digladiando em função de manifestações políticas nem sempre louváveis. O fato é que o mundo dos negócios vem sofrendo abalos terríveis, desde obtenção de insumos, fabricação e abastecimento. Os modelos de consumo, temporários ou não, têm demandado sobremaneira as plataformas tecnológicas tanto nas compras online, atividades fora do escritório, comunicações diversas, quanto nos pedidos aos restaurantes de entregas rápidas. Muitos buscaram adaptar-se rapidamente. Não sabemos por quanto tempo esta situação irá perdurar. Não tenho bola de cristal e não sou o profeta do apocalipse. Muito se tem falado sobre o corona vírus e seus impactos sociais e econômicos, afetando a saúde, empregos, relacionamentos, mobilidade, para citar apenas alguns. O mundo está sensível. O mundo globalizado sofre uma disruptura gigantesca não prevista e tampouco imaginada. E tudo acontece em um momento em que temos globalmente uma ausência concreta de líderes. E pensando nisso aqui quero trazer um texto diferente do meu convencional. Estive relendo partes do livro “Not for bread alone” de Konosuke Matsushita, líder inspirador e que construiu a gigante Panasonic. Achei suas palavras tão atuais e tão contagiantes que resolvi traduzir e fazer uma adaptação de alguns trechos. Segue.

“Oitenta anos se passaram desde que eu deixei minha cidade natal e tornei-me um aprendiz aos nove anos de idade. Ao longo destes anos minha vida se concentrou em torno de negócios. Eu vi o mundo mudar profundamente e rapidamente, e em função disso, eu acumulei uma grande quantidade de experiência no campo dos negócios. Minhas experiências me convenceram de que não importa o quão confuso ou caótico o mundo seja, as pessoas sempre têm a chance de melhorar as técnicas de gestão e liderança e fazer o negócio prosperar. O momento atual (1984) é chamado de um tempo de “turbulência” ou de “transição”, e problemas muito complexos continuam a atormentar os negócios e a forma de conduzi-los, mas eu acredito que há um ilimitado número de formas de lidar com esses problemas. A fim de identificar o método certo e saber o tempo adequado para lidar com problemas específicos, as pessoas devem ter uma compreensão do essencial dos negócios e conhecer os segredos da gestão. Se forem realmente capazes, sinceras e conscientes, irão sobreviver à recessão ou qualquer outra dificuldade que possam encontrar, e usar o aprendizado para alavancar o crescimento.

Não é preciso dizer que a gestão dos negócios é complexa; há sempre mais a aprender, não importa quanto de experiência tenhamos. Por outro lado, a gestão também é bastante simples. Se estivermos conscientes de que um negócio existe porque é necessário para a sociedade – pois ele responde às necessidades das pessoas – a regra básica da gestão é evidente: saber o que as pessoas querem ou precisam e responder adequadamente. Claro, é preciso ser consciente nos esforços para servir os clientes e fazer o melhor para satisfazê-los. Eu fiz disso meu princípio básico desde que eu fundei a Matsushita há mais de sessenta anos. Não há uma resposta única no mundo da gestão; se houver cem empresários, teremos cem formas diferentes de fazer negócios. Agora tenho 89 anos. Perdi meus pais e irmãos mais velhos, enquanto eu ainda era jovem. Sofro de uma condição pulmonar crônica. Minha situação muitas vezes me força a ficar na cama por longos períodos, e mesmo assim no início liderei minha equipe e associados da cama.

No entanto, eu sobrevivi, e eu sou profundamente grato pois me foi concedido tantos anos para me envolver no trabalho pelo qual eu tenho profunda paixão.

Embora eu esteja envelhecendo fisicamente, eu me sinto tão jovem no coração como qualquer um dos meus estagiários. Eu continuo meus esforços para cultivar em mim o “modo de gestão” priorizando pessoas. Para fechar, deixe-me compartilhar um verso, que tem sido meu favorito por mais de dez anos.

A juventude é a jovialidade no coração.

A juventude é eterna para aqueles

Que estão cheios de fé e esperança

E saúda os desafios de cada novo dia

Com coragem e confiança.

KONOSUKE MATSUSHITA – Maio 1984”

Fantástico, não é mesmo? Me chamou a atenção alguns pontos. As crises são cíclicas. Vive-se apenas uma vez para criar um legado incontestável. Um texto inspirador para ler com a mente, não apenas com os olhos. Para o infinito e além. Que a força esteja conosco. Nos cuidemos e muito!

Paulo Roberto Bertaglia Paulo Roberto Bertaglia
  • Fundador e Diretor Executivo da Berthas, atuou nas empresas: IBM, Unilever, Hewlett-Packard e Oracle. Ao longo da carreira tem se especializado nas áreas de Supply Chain Management, Gestão estratégica de Negócios, Liderança, Vendas e Terceirização de Serviços. Professor de pós-graduação em Logística, Gestão Estratégica de Negócios e Tecnologia da Informação.
  • Autor de vários livros entre eles Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento – Editora Saraiva, 3ª edição – 2016
  • Realiza palestras de temas estratégicos, cadeia de abastecimento e liderança empresarial para empresas e instituições educacionais

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
Savoy
JLL
JLL