Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 19 de julho de 2022

Visibilidade em Supply Chain: desafios, oportunidades e benefícios

VISIBILIDADE: A OPORTUNIDADE DE DIZER “CIAO” À MIOPIA

Vivemos tempos de incertezas, muitas mudanças, extrema fragilidade e complexidade. Somando-se a todos estes fatores as demandas exigem cada vez mais que as cadeias sejam ágeis e flexíveis.

Os desenhos e as malhas físicas que compreendem as redes de fornecedores e clientes espalhados pelo mundo, aspectos legais de conformidade e qualidade obrigam as lideranças organizacionais a repensarem constantemente seus modelos de negócios, executarem com maestria suas operações e projetarem contingências a fim de minimizar vulnerabilidades e rupturas.

Se evitar riscos no passado já era uma tarefa árdua, hoje se acentuou. Por outro lado, os clientes e consumidores exigem visibilidade em tempo real. É como comprar produtos pela internet e possuir a tranquilidade de poder rastreá-los.

Costumo dizer que não é apenas a rapidez com que entregamos uma determinada mercadoria. Mas sim o quanto de transparência existe nas informações para que aqueles que estão comprando tenham acesso a elas. E assim fiquem tranquilos com relação ao recebimento daquilo que necessitam. Isto é visibilidade. E cá entre nós, não é nenhum exagero dizer que cada indústria tenha uma compreensão diferente do que é visibilidade.

E por outro lado, para complicar ainda mais o que já é complexo, pode ser que cada cliente também tenha exigências diferentes. Portanto, saber o que se passa em Supply Chain da organização é fundamental.

É necessário equilibrar a demanda com a oferta, os níveis de serviços com os custos e a habilidade de atender dentro das perspectivas acordadas. Decisões são necessárias em todos os momentos. E precisam ser adequadas às mudanças constantes. É aí que possuir uma visibilidade de toda a cadeia tem um papel relevante. Não apenas a cadeia interna.

Olhar para dentro das paredes da organização não é mais suficiente. Isso é miopia operacional. É necessária uma visão de rede, onde entram fornecedores, clientes, operadores logísticos e demais colaboradores do ecossistema.

A transformação digital pode ajudar, pois uma visão holística da cadeia é essencial e mandatória. A falta de visibilidade leva a um supply chain ineficiente, “bagunçado” e por decorrência com custos elevados. Uma falha na cadeia, uma vulnerabilidade, algo que não funcione adequadamente pode provocar um efeito dominó impactando operações na empresa e nas operações subsequentes. Principalmente nos clientes.

 

ENTENDENDO VISIBILIDADE EM SUPPLY CHAIN

Ao abordarmos o tema da visibilidade, é muito comum aparecer de imediato ideias voltadas à gestão das entregas. Saber onde está o produto, níveis de estoque, compromissos com fornecedores e clientes, níveis de serviços, posição geográfica de veículos, possíveis falhas de atendimento de pedidos para citar alguns são algumas das prioridades operacionais. É importante. Porém quero ser mais estratégico no assunto visibilidade.

Eu gostaria de salientar que entender o negócio e o que se quer atingir é o primeiro passo para alcançar a visibilidade em supply chain. O alinhamento com os objetivos e as estratégias organizacionais é crucial. Esta visão estratégica passa pela visão sistêmica da malha física. Afinal, onde estão os clientes, onde estão os fornecedores, onde estão as fábricas próprias ou terceirizadas, onde estão os centros de distribuição próprios ou não? Quais são as rotas logísticas utilizadas? Quais são os modais de transporte? Quais são as conexões desta rede em toda a sua amplitude? Quais são os pontos vulneráveis, onde potenciais riscos podem provocar rupturas nas demandas e nas operações? Que impostos incidem sobre estas operações?

Portanto, visibilidade é modelar estrategicamente a malha de supply chain, entender as vulnerabilidades e os riscos, monitorar através de indicadores de desempenho alinhados aos objetivos de negócio e criar planos de ação visando melhorar continuamente. Isso é estratégico.

 

BENEFÍCIOS DA VISIBILIDADE DA CADEIA

Em inglês existem duas expressões orientadas às demandas que aprendi nos meus áureos tempos de Unilever, e que ainda hoje utilizo: “nice to have” e “must have”. A primeira expressão é aquela que se refere ao que seria bom ter, mas muitas vezes não traz um valor agregado significativo. Já a segunda expressão é conectada à uma necessidade real, a uma demanda que irá adicionar valor aos negócios e aos clientes.

A visibilidade em Supply Chain agrega valor à empresa que permite colaborar e relacionar efetivamente com os integrantes da cadeia de valor. Portanto é um “must have”. A visibilidade dá condições para promover melhorias dentro da organização e permite dar respostas rápidas às questões que muitas vezes estão ocultas ao longo das operações.

É importante entender que muitas vezes o reconhecimento de uma receita está atrelado à entrega de um produto. Desta forma receitas financeiras mais rápidas podem ser obtidas e perdas e custos não previstos podem ser evitados. Apresento a seguir alguns potenciais benefícios:

– Entender a rede, estabelecer transparência e conexões através de uma malha bem projetada e bem desenvolvida aumenta a agilidade, tornando as operações mais eficientes e possibilitando que os produtos atinjam o mercado mais rapidamente.

– A visibilidade demanda rastreabilidade. Isso implica em identificar eventuais defeitos em produtos, reduzindo custos e aumentando a perspectiva de um melhor atendimento ao cliente.

– Riscos e vulnerabilidades são intrínsecos ao negócio. Administrá-los faz parte de uma operação eficaz ao longo da cadeia. Ter visibilidade ajuda a atuar com efetividade para mitigar tais problemas.

– As estratégias podem ser aprimoradas desde o “inbound” até o “outbound”, uma vez que a transparência e aspectos operacionais tornam-se mais “visíveis”.

– A visibilidade na cadeia como um todo sem dúvidas traz um aumento na satisfação do cliente proporcionando um relacionamento mais proativo. Ficar sabendo que um problema aconteceu por intermédio do cliente é bem desagradável. Que tal monitorar e se der algum problema avisar o cliente que algo não acontecerá conforme o planejado? Talvez não seja o melhor dos mundos, mas é uma forma diferente de administrar a cadeia.

– Muito se fala em ter informações em tempo real. Pois é. Visibilidade e dados andam de mãos dadas.

– Esta visão holística e com informações confiáveis são elementos indispensáveis para negociar preços, prazos e locais de entrega.

– Visibilidade de estoques para preencher os pedidos. Não ter estoque de produtos pode significar perdas de vendas e vai na contramão da fidelização de clientes.

 

PARA REFLETIR

Embora a visibilidade seja um tema em constante debate com base em conceitos, indicadores, demandas de mercado, processos, tecnologias e pessoas, ainda existem áreas nebulosas e algumas nuances importantes a serem tratadas.

O importante é olhar pela perspectiva da criação de valor nos âmbitos estratégico e operacional, independentemente de tamanho de empresa e/ou segmento. Este olhar deve ser em rede, buscando avaliar uma perspectiva holística – completa.

Quando se avalia a cadeia no sentido de melhorá-la, é primordial configurá-la adequadamente e com orientação às necessidades do negócio, com uma visão de prazo adequado às estratégias. Mas também com suficiente flexibilidade para aplicar as mudanças quando requeridas.

A seguir apresento algumas dicas que a meu ver reforçam a perspectiva da visibilidade:

– Use tecnologia equilibrada e que traga valor para a operação. Visibilidade passa pela coleta de dados, dados estes que permitem gerar informações que tirem a organização da “cegueira operacional”. Talvez miopia operacional, seja mais adequado.

– Aprenda. Aprender sempre e continuamente. Com os acertos e principalmente com os erros. Eles vão acontecer. Ah, e toda a organização deve aprender.

– Use a visibilidade para administrar, coordenar e delegar. Confiança e autonomia são requisitos importantes.

– À medida que se aprende e processos são melhorados, a integração da cadeia fica mais acessível. Parta para isso. Teste, pilote e use diferentes modelos de negócios.

– Riscos e vulnerabilidades sempre irão existir. Competências e habilidades para administrá-los é que fazem a diferença.

Ao infinito e além. Que a força esteja conosco. Estou no Linkedin. Me procure por lá e vamos trocar ideias. É sempre saudável! Me encontre no Linkedin: Paulo Roberto Bertaglia | LinkedIn e me acompanhe também no meu canal do Youtube: https://www.youtube.com/paulobertaglia

Paulo Roberto Bertaglia Paulo Roberto Bertaglia

Fundador e Diretor Executivo da Berthas, atuou nas empresas: IBM, Unilever, Hewlett-Packard e Oracle. Ao longo da carreira tem se especializado nas áreas de Supply Chain Management, Gestão estratégica de Negócios, Liderança, Vendas e Terceirização de Serviços. Professor de pós-graduação em Logística, Gestão Estratégica de Negócios e Tecnologia da Informação. É Autor de vários livros, entre eles Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento – Editora Saraiva, 4ª edição – 2020. Realiza palestras de temas estratégicos, cadeia de abastecimento e liderança empresarial para empresas e instituições educacionais.

webinar
webinar
Retrak
savoy
Praxio
Farma
postal