Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Opinião 26 de novembro de 2020

Com a voz, os embarcadores

O grande diferencial do Top do Transporte é dar voz aos próprios embarcadores de carga. Afinal, ninguém melhor do que eles para avaliar o trabalho de suas parceiras transportadoras.

A seguir, confira a opinião de 10 embarcadores votantes, nos mais variados setores, sobre a atuação dos transportadores neste momento de pandemia e a importância do Top do Transporte para suas atividades.

O que as empresas de transporte deveriam priorizar para fidelizar seus clientes?
“Acredito que deveriam atentar-se mais para o atendimento, sobretudo para a solução de problemas. Quando enfrentamos um problema, seja um extravio ou avaria, existe uma morosidade na solução. Isso acontece em várias transportadoras, não apenas nas com que eu trabalho.”
Vinicius Teixeira
Supervisor de Logística da JA Saúde Animal (Produtos Veterinários)

Que lições esse momento deve deixar para os embarcadores de cargas e as empresas de transportes?
“Este momento singular despertou nas empresas a capacidade de se reinventar em meio às dificuldades. Foram desenvolvidos novos produtos, novos canais de exposição. No transporte, o novo cenário estimulou a capacidade de adequar as operações às demandas do momento, como o crescimento do e-commerce. Nesse sentido, os transportadores têm de entender que são parte importante na satisfação do cliente das empresas vendedoras.”
Welington Celestino
Gerente de Logística da Track&Field (Têxtil)

Qual a importância do Top do Transporte para os contratantes de fretes?
“O Top do Transporte tem uma importância muito grande para nós, na hora de decidir pela contratação de uma transportadora. É a primeira fonte que pesquisamos quando vamos fazer um novo BID (processo de licitação), pois precisamos encontrar as melhores.”
Luciano da Silva Ramos
Supervisor de Almoxarifado da Merck (Químicos)

Qual a sua opinião a respeito da metodologia da premiação?
“A metodologia do Top do Transporte é bastante madura. Eu já participo do Top há alguns anos e vejo nele uma ajuda para se abalizar as empresas. É uma chance para que todas possam enxergar onde podem melhorar, saber o que o embarcador observa e trabalhar nisso. Para os participantes da pesquisa, oferece uma comparação justa em todos os critérios.”
Gustavo Queiroz
Gerente responsável pela distribuição física, serviço ao cliente, planejamento de demanda e comex do aftermarket automotivo na Dayco América Latina (Automotivo)

Que ensinamentos esta crise sanitária e econômica deve deixar na área de transportes?
“A principal lição, neste momento, é resiliência. Este ano não está sendo fácil para ninguém. Estamos aprendendo a trabalhar com menos recursos sem deixar de lado a qualidade, e priorizando a união da equipe de colaboradores.”
Fabíola Fernandes
Responsável pelas áreas Comercial, de Faturamento e de Planejamento de Transportes da Dacal/Savelli (Calçados)

Como a pandemia repercutiu nas operações de transportes gerenciadas por você?
“A nossa relação com os nossos parceiros transportadores é bastante aberta. Procuramos entender o sacrifício que eles também foram obrigados a fazer, como redução do quadro de funcionários e de frotas. E nós, que tínhamos coleta diária, tivemos de montar uma outra agenda de coletas. Foi um momento bastante significativo para todos nós, de consolidação de parcerias, o que resultou em uma aproximação muito maior com os transportadores.”
Vitor Abreu
Gerente de Logística da Ober (Têxtil)

Que recado você daria para os transportadores que buscam ser reconhecidos como Top do Transporte?
“Devem ir pelo caminho da melhoria. Independentemente de ele ser pequeno ou médio, se estiver focado e tiver vontade de crescer, pode ter a certeza de que vai aparecer na lista do Top do Transporte por mérito. A logística ainda precisa melhorar muito no cenário nacional. E com esses eventos, essas pesquisas, é que vamos conseguir melhorar essa questão no Brasil.”
Jean Carlos Scoz
Gerente de Logística da Nova Motores e Geradores (Eletroeletrônicos)

Qual a sua opinião sobre o critério de avaliação do Top do Transporte?
“Os critérios foram muito bem escolhidos e elaborados. Com eles, se consegue saber quem tem a melhor performance, quem oferece o melhor custo-benefício para sua empresa, para o seu produto. É uma visibilidade bacana, ampla, para verificar quem tem qualidade para poder transportar seus produtos. Vocês estão de parabéns. Os critérios são perfeitos.”
José Walter de Andrade Ferreira
Gerente de Logística da BTC Decorações (Móveis)

Por que é importante avaliar o desempenho dos fornecedores de serviços de transportes?
“Hoje o transportador que não tiver um bom nível de serviço está totalmente fora do mercado. Para estar qualificado, precisa ter um bom desempenho, caso contrário não será nem consultado, pois o mercado está muito competitivo e os níveis de exigência cada vez maiores. Na Yamá nós já temos o nosso mínimo de pré-requisitos definido e quem estiver abaixo disso não participa nem da consulta.”
Leandro de Souza
Especialista de Transporte e Frete da Yamá (Cosméticos)

Como você avalia o comportamento dos transportadores rodoviários de cargas neste ano tão conturbado?
“Acho que muitos tiveram de colocar em prática o ‘pensar fora da caixa’. Na contramão de uma possível recessão no mercado de transporte de cargas veio esse boom do comércio eletrônico, com um aumento considerável de demanda, principalmente de cargas fracionadas. O transportador focado em carga fechada, que prestava atendimento exclusivo ao B2B, se deparou com a necessidade de assumir também esse novo desafio e se adaptar ao movimento que, na minha opinião, é irreversível. Quem já era focado em carga fracionada, no B2C, ou que já prestava esse tipo de serviço, também teve de se adaptar rapidamente, contratando mais colaboradores para o seu negócio, agregando novas parcerias, buscando tecnologia para auxiliar na administração e na gestão disso tudo. Aqueles que conseguiram se transformar saíram na frente e puderam criar esse elo de confiança junto a seus clientes e embarcadores, trazendo até mais segurança para que eles possam fazer novos investimentos no seu negócio.”
Fábio Teixeira
Supervisor de Transportes da Angeloni (e-commerce)

postal
JLL
JLL
JLL
JLL
postal
Sds
Retrak
Sds
4K
Savoy
JLL