Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Especial 8 de dezembro de 2021

Embarcadores: Embora o TRC seja o principal modal, outros são utilizados para envio de seus produtos

Eternit: Diferenciais da logística estão na capilaridade, cobertura geográfica e no nível de pulverização

Atualmente, o Grupo Eternit utiliza 100% transportadoras terceirizadas nas suas operações logísticas. Na distribuição dos produtos de fibrocimento e concreto, que são de baixo valor agregado, o custo do frete é crítico para a competitividade e trabalhar em rotas com frete de retorno em médias e longas distâncias é chave. “Existe um estudo de custo, riscos e benefícios para um modelo de distribuição utilizando transportadora própria, mas ainda está em análise. E a utilização de veículos não poluentes ou sustentáveis sempre está no radar da empresa, porém é necessário que estas tecnologias evoluam, estejam disponíveis em escala e a um custo adequado de forma a não inviabilizar o negócio em si. Atualmente, são mais de 80 transportadoras parceiras prestando serviço para a empresa”, pontua Leila Baptista Silva Zuccari, gerente de logística da Eternit, cuja linha de produtos inclui telhas de fibrocimento – Vogatex, Ondulada, Tropical, Olinda, Modulada, Superonda, Etermax; Telha Canalete 49 e 90, além de peças complementares. E também Sistemas Construtivos – Placas cimentícias ETERPLAC: Stone, Wood, Standard; Eterplac Tapume; Painel Wall. E, por fim, telhas de concreto EternitMax.

O Grupo Eternit possui sete unidades produtivas localizadas em Manaus, AM, Minaçu, GO, Simões Filho, BA, Atibaia, SP, Guadalupe, RJ, Colombo, PR, e Goiânia, GO, de onde fornece para seus clientes em todas as regiões do Brasil, além dos produtos destinados à exportação ou para utilização em suas próprias unidades.

Diariamente são expedidos em média 200 veículos e o mesmo número correspondente em viagens. A Eternit também conta com dois CDs, um em operação na região de Belém, PA, e o outro que entrará em operação em breve no Ceará, cada um com 2000 Ton de capacidade de movimentação mensal.

“Também utilizamos o transporte marítimo via cabotagem, e longo curso para exportação, e já utilizamos o transporte ferroviário. Normalmente a cabotagem e o transporte ferroviário têm custos menores do que o rodoviário para longas distâncias, apesar do lead time mais longo”, ressalta a gerente de logística.

Desafios – Falando sobre os maiores desafios logísticos enfrentados pela empresa, Leila diz que é ter uma logística que seja uma vantagem competitiva para o negócio e adequar rapidamente os modelos logísticos ao direcionamento estratégico da empresa, com custo competitivo, disponibilidade de produto e velocidade na entrega, que são fatores chaves de sucesso no segmento de construção civil. “Na Eternit, estes desafios são enfrentados através da adoção de modelos logísticos aderentes à estratégia do negócio, seleção de parceiros com alinhamento e sinergia, equipe capacitada, um bom modelo de gestão e controle, ferramentas e sistemas de apoio para análise e suporte à operação.”

Aliás, diz a gerente de logística, os diferenciais da Eternit estão na capilaridade e cobertura geográfica de atendimento e no nível de pulverização que conseguiram atender com o modelo adotado, a um custo competitivo e com qualidade e velocidade de entrega adequada, considerando o segmento de construção civil, que é o foco da empresa. “Os diferenciais da logística da empresa em benefício dos clientes são o atendimento direto com cargas fracionadas, cobertura geográfica, garantia, confiabilidade e prazo de entrega a um custo competitivo. Integração com a equipe de vendas buscando o melhor atendimento e finalização da compra com a satisfação do cliente também fazem parte dos diferenciais.”

Leila lembra, ainda, que no final de 2017, a empresa criou uma área de Logística Corporativa com o objetivo de ter o controle da cadeia logística e uma gestão centralizada. Ela está sempre buscando as melhores práticas de mercado e a otimização das operações, visando competitividade e melhorando o atendimento e a satisfação dos clientes. A adequação da estrutura interna, o ajuste do portfólio de fornecedores, a integração de novos modelos logísticos e gestão foram fatores chave de sucesso.

A Eternit também tem o objetivo de implementar um TMS completo para apoiar a sua gestão e a operação logística, e iniciou este ano com o primeiro módulo, uma ferramenta de roteirização para a montagem das cargas e a criação de rotas, permitindo mais agilidade na operação e otimização dos fretes. Futuramente este sistema deverá ser integrado ao SAP com disponibilização de acesso aos transportadores e a equipe comercial e clientes. “Estamos também disponibilizando, para os analistas de logística, indicadores e relatórios de pedidos, estoque e vendas através do Power BI que vão permitir análises mais rápidas e direcionamento das ações de forma mais ágil e assertiva.”

Pandemia – Como reflexo da pandemia, a empresa passou a olhar para o e-commerce com outros olhos e está acompanhando seu crescimento e acreditando que este canal terá um papel mais relevante e mais rápido do que o imaginado para vários setores, porque é um reflexo de mudanças no comportamento do consumidor impulsionado pela pandemia, mas de forma relativamente perene. A Eternit está acelerando seu projeto de entrada neste canal e com ele a adequação do modelo logístico associado segue em paralelo.

Afinal, um dos segmentos mais desenvolvidos em logística, com uma evolução muito grande nos últimos anos e que foi impulsionado pela pandemia, é o do e-commerce. “A maioria dos setores será beneficiada pelas inovações advindas deste segmento, com as devidas adaptações, seja nos desafios de redução do prazo de entrega, estratégias para o last mile, informatização dos processos e uso de tecnologias, integração com os usuários, entre outros.”

E já que falou em tendências, Leila diz que outra delas envolve a ampliação da utilização dos modais marítimo e ferroviário com o avanço na implementação do Plano Nacional de Logística e dos investimentos em infraestrutura. “Acredito que as mudanças trazidas pela pandemia vieram para ficar e são disruptivas, o mundo não será como antes, porém ele continuará se transformando à medida que novos cenários e desafios se apresentem, e as empresas que saírem na frente e se adaptarem mais rapidamente terão maior sucesso nos seus negócios”, completa.

 

Rio Branco/Pif Paf Alimentos: Principais parceiros de distribuição e operações primárias são as cooperativas

A Rio Branco Alimentos, mais conhecida como Grupo Pif Paf Alimentos, não possui veículos próprios. Toda a sua frota de distribuição e operações primárias é terceirizada, e os seus principais parceiros são as cooperativas que realizam essa atividade. Dentre eles estão a Coopertral, Coopertruni, Coopernova e Coopertaiva Montenegro, além de empresas como a TransZilli e Bemfrio. “Estamos avaliando a possibilidade de inserir em nossa frota, em um futuro próximo, veículos elétricos, a fim de testar sua eficiência, além de contribuir, ainda mais, com o meio ambiente”, prevê Paulo Augusto Artifon, diretor de logística da empresa, destacando, ainda, que por ser uma empresa que exporta para diversos países e importa de outros tantos, também utilizam os modais aquaviários.

A frota da Rio Branco é de, aproximadamente, 600 veículos, sendo a maioria deles usados nos processos de distribuição. Os demais são usados na logística primária, para atender os integrados, como, por exemplo, no transporte de ração, suínos, ovos, pintinhos. “Também cuidamos do transporte de nossos colaboradores.”

A empresa possui, ainda, diversos Centros de Distribuição, localizados nas proximidades dos principais centros urbanos, como, por exemplo, em Contagem, MG, Visconde do Rio Branco, MG, entre outros. “Nossa operação conta também com pontos de cross docking, os quais têm como vocação atender às áreas de outras regiões. Além dessas operações, possuímos alguns parceiros que efetuam nossas entregas, operando por meio do conceito de Operadores Logísticos: eles recebem nossos produtos, efetuam o processo de picking e entregam aos nossos clientes”, explica Artifon.

Ele também ressalta que, no mercado nacional, os principais desafios da empresa são atender e acompanhar as diversas expectativas dos clientes, principalmente no que tange a horários, uma vez que muitas cidades têm implementado o conceito de “Zona Máxima de Restrição de Circulação”. Isso impede que alguns tipos de veículos transitem em determinadas ruas, em alguns horários, fazendo com que a janela de atendimento fique bastante reduzida. Situação que coloca em risco o nível do serviço.

Já no âmbito internacional, o mercado mundial tem sofrido com a indisponibilidade de contêineres e navios, além dos preços que, atualmente, estão bastante agressivos. “E não vemos melhoras para os próximos meses, infelizmente. A instabilidade econômica é outra variável que nos atinge, especialmente com os constantes aumentos do diesel, fazendo com que os nossos parceiros sejam afetados e, por conseguinte, os demais elos de toda a cadeia”, relaciona o diretor de logística. Ele acredita que, com o controle da pandemia da Covid-19, praticamente toda a economia deverá ser retomada e os processos logísticos devem voltar a operar com regularidade.

Aliás, falando em covid-19, ela provocou uma mudança significativa no modus operandi da empresa, uma vez que a frota tinha uma característica e, em virtude do fechamento de muitos restaurantes e pequenos comércios, tiveram que se adequar. “Assim, mudamos o perfil da nossa frota, partindo para veículos com dimensões diferentes, a fim de assegurar o atendimento aos nossos clientes. Por outro lado, acreditamos que todos os formatos de atendimento que estão no mercado atualmente vieram para ficar. Alguns com mais, outros com menos expressão, mas, certamente, são definitivos. As empresas terão que ser bastante engenhosas para se destacar no atendimento desses novos modelos.”

Diferenciais da logística – O diretor de logística diz que o Grupo Pif Paf possui uma operação logística diferenciada. “Tratamos nossos pedidos com muito carinho e cuidado, desde o processo de captação até a entrega. Nossos veículos são refrigerados e possuem avaliações diárias. Possuímos monitoramento das entregas da cadeia de frio durante todo o percurso. Além disso, nossos veículos possuem equipamento para coleta de canhoto eletronicamente, o que nos permite ter acesso rápido aos comprovantes, além de possibilitar a atualização frequente de nossa malha logística, por meio das coordenadas de longitude e latitude. Por todos esses cuidados citados anteriormente, somos reconhecidos por nossos clientes como uma empresa diferenciada no atendimento. Nossa força de venda usa isso como um atributo importante na hora de fazer negócio. Nossos clientes têm a certeza de que irão receber um produto de qualidade, com preço competitivo e de acordo com as expectativas negociadas.”

Artifon destaca que, frequentemente, aparecem novas tecnologias para atender às necessidades logísticas, e a Pif Paf investe muito em tecnologia, permitindo que o modelo logístico que adotaram esteja sempre na vanguarda das soluções. “Utilizamos diversas ferramentas para poder atender nossas demandas, desde o processo de captação de pedido, que ocorre por meio do Hybis; o processo de roteirização, efetuado através do Roadnet; o processo de controle de estoque, que é gerado pelo WMS; e nossos processos de monitoramento de entrega e canhoto eletrônico, desenvolvidos pelo nosso time de Tecnologia no sistema SAP. Além disso, utilizamos outras ferramentas estatísticas e de gestão, por exemplo, Power BI.”

Finalizando, o diretor de logística lembra que as empresas, de uma forma geral, deverão investir, nos próximos anos, em automação dos processos internos dos Centros de Distribuição. E outras tendências que já estão tomando corpo no mercado são: B2C (Bussines to Consumer), entregas com hora agendada, entregas em até 2 horas etc. “Todas essas tendências farão com que a área logística seja extremamente flexível para atender às demandas, que, certamente, não pararão por aí.”

Linha de produtos – Com sede corporativa em Belo Horizonte, MG, a Rio Branco Alimentos, maior indústria frigorífica mineira, atua nas cadeias de produção verticalizadas de aves e suínos, sendo uma das maiores empresas nacionais do segmento alimentício. É dona das marcas Pif Paf, Fricasa, Ladelli, Club V, Uniaves, Pescanobre, entre outras, e seu mix contempla mais de 900 itens, entre carnes, pescados, embutidos, massas, pratos prontos, pães de queijo e outros.

 

Sasazaki: Unidade de transporte dedicada garante entrega dos produtos

A Sasazaki Indústria e Comércio conta com a Sasazaki Transportes, unidade de negócios do Grupo Sasazaki para o transporte de parte de seus produtos ao mercado. Essa operação surgiu da necessidade da indústria em entregar seus produtos em perfeitas condições aos parceiros lojistas, tirando deles a responsabilidade por este transporte. A Sasazaki Transportes conta atualmente com 30 colaboradores backoffice que compartilham da Missão, Visão e Valores do Grupo, e são especialistas no transporte de esquadrias metálicas e outros materiais de construção. A unidade atende às normas e legislações vigentes para atendimento às exigências ambientais, como por exemplo na aplicação do Sistema Arla 32 (Agente Redutor Líquido Automotivo com 32,5% de concentração de ureia de alta pureza, combinada com água desmineralizada), obrigatório no Brasil para veículos de grande porte e que garante a redução da emissão de poluentes no ambiente.

Com estrutura própria e localizada na planta industrial da Sasazaki, a Sasazaki Transportes possui 13 docas para carregamento de produto e tecnologia aplicada para paletização automática de esquadrias, tendo desenvolvido ferramentas próprias para a descarga destes itens.

Sua frota conta com caminhões Truck (capacidade de 42 m² ou 12.500 kg) e caminhões ¾. Todos os motoristas possuem habilitação para transporte de produtos perigosos e foram treinados para condução e manuseio de esquadrias metálicas. A legislação também é rigorosamente cumprida para a maior segurança de todos os colaboradores. Por seu histórico, é considerada uma das únicas transportadoras especializadas na condução de esquadrias no Brasil.

Leonardo Kozo Sasazaki, presidente da Sasazaki e do Conselho Deliberativ, revela que a empresa atende clientes em todo o território nacional e conta, além da transportadora própria, com Operadores Logísticos. “Grandes centros e localidades mais remotas exigem cargas fracionadas e apresentam particularidades logísticas. Para atendimento a estas particularidades e eficiência no atendimento aos lojistas de todos os portes, temos parceiros para realização de armazenamento ou cross docking em nosso sistema logístico”, diz Leonardo. Os principais operadores logísticos parceiros são: LTB, Grande São Paulo; Evidência, Região Norte; Leite Express, Região Nordeste, Rio de Janeiro e Espírito Santo; Carvalima, Mato Grosso e Mato Grosso Sul; Laone, Região Sul; Cristofoli, Paraná e Região Sul.

Atendimento – Mais de 65% da frota diária é destinada ao atendimento à região de São Paulo, para onde são direcionados veículos de grande e pequeno portes. A Sasazaki Transportes disponibiliza, em média, 9 veículos diariamente aos atendimentos da Sasazaki. Atualmente 100% da frota contratada está sendo utilizada.

Quanto à armazenagem, a empresa possui um armazém localizado dentro de sua planta industrial, na cidade de Marília, SP, com cerca de 10.640 m², e também com CDs terceirizados para eficiência da operação logística. Localizados em alguns pontos estratégicos, os CDs terceirizados somam quase 40.000 m² de dimensão. São eles:

 

LTB Logística e Transportes Guarulhos – SP, 1.000 m².

Leite Express Filial SP, Guarulhos – SP,  3.800 m². Filial RJ, Rio de Janeiro – RJ,  1.500 m².

Evidência Transportes e Logística Guarulhos – SP, 20.000 m².

Carvalima Transportes Cuiabá – MT, 10.000 m².

Laone Transportes de Carga Porto Alegre – RS, 250 m².

Transportes Cristofoli Fazenda Rio Grande – PR, 1.000 m². Arapongas – PR, 2.200 m².

Certamente, a chegada da pandemia e seus impactos na mudança do consumo geraram um descompasso na produção industrial e atingiram diretamente todo o sistema logístico com gargalos de entregas de itens. “Podemos considerar este um dos maiores desafios dos últimos anos.”

Somado a este grande desafio mundial – continua Leonardo –, pode ser citado o aumento no preço de combustíveis e pedágios como bastante impactantes no sistema logístico brasileiro. Além de todo o cenário atual, o Brasil, por seu grande território, também apresenta desafios estruturais próprios que exigem tratativas específicas para o bom fluxo logístico.

“Diversas oportunidades podem ser observadas no cenário brasileiro atual, seja por meio de maior aplicação tecnológica na operação ou ainda com a implantação de soluções inovadoras em formatos logísticos para entrega com eficiência, agilidade e rastreabilidade de todo o processo. A otimização das rotas, diversificação de veículos (frota pequena e grande porte) e análise de dados também colaboram para a superação dos desafios impostos pelo cenário atual”, explica o presidente.

Diferenciais da logística – A relação custo-benefício é uma das grandes vantagens obtida pelos clientes da empresa. Com baixos índices de avarias no transporte de esquadrias, a Sasazaki Transportes garante que a qualidade Sasazaki seja mantida na entrega dos produtos aos lojistas. Além disso, a empresa disponibiliza treinamentos de armazenagem e manuseio aos parceiros, bem como equipe especializada para soluções pontuais de dificuldades de movimentação encontradas pelos lojistas.

“Diversas ações são realizadas mensalmente para que seja mantida a qualidade dos serviços. De maneira global, a diversificação de frota para agilidade de entrega e adequação às exigências de trânsito em alguns centros urbanos, bem como a capacitação dos motoristas em relação aos veículos, gerando, assim, um menor custo de manutenção e maior segurança do motorista, podem ser consideradas algumas ações realizadas para melhor eficiência e agilidade no sistema logístico.”

Além destas ações, nos últimos anos diversos investimentos foram realizados na Sasazaki Transportes com o objetivo de melhorar as entregas da operação: Digitalização de comprovante de entrega através do sistema de EasyDoc; Acompanhamento e rastreamento dos veículos em tempo real, através do sistema Sigatron; Roteirização das entregas pelo sistema RoadNet; Emissão de documentos de transportes, através do sistema TMS; Pagamento de pedágios através do sistema Target.

Pandemia – “A pandemia trouxe diversos desafios a todos os mercados. No caso logístico pudemos observar alguns movimentos ao longo destes dois últimos anos. A chegada da pandemia gerou incertezas em toda a cadeia produtiva. Os consumidores aceleraram a reposição de estoques de itens de primeira necessidade e os supermercados, por meio de logística ágil, garantiram as reposições de produtos. No caso da construção civil, com o lockdown implantado em algumas cidades e Estados, as lojas de materiais de construção optaram por realizar o giro dos estoques e fazer a reposição de itens alguns meses depois, após observar que a pandemia demoraria mais tempo que o esperado. Com esta mudança de comportamento do mercado, as indústrias foram obrigadas a desacelerar suas produções, acarretando um gargalo de fornecimento de algumas matérias-primas, o que se reflete até os dias atuais no mercado. Este cenário, com a baixa dos estoques de materiais e o crescimento das reformas de residências, ocasionado pela presença das pessoas em suas casas, gerou uma grande lacuna no fornecimento: alta demanda e baixa capacidade de atendimento pela falta de insumos. Mais entregas fracionadas foram exigidas e novas soluções logísticas tiveram que ser apresentadas para o atendimento das lojas de materiais de construção.”

Ainda segundo Leonardo, a pandemia agiu como catalisador da maior atuação das lojas on-line. Com o e-commerce ocupando espaço na vida das pessoas, as soluções logísticas foram refinadas. Algumas lojas passaram a realizar entregas dentro do mesmo dia e até mesmo dentro de uma hora em raio limitado de atuação. A agilidade na entrega despertou no consumidor a conveniência de ter produtos sem sair de casa com exigências cada vez maiores de atendimento rápido, eficiente e que seja rastreável. A “logística e-commerce” deve se manter, imputando em outras logísticas o mesmo sentido se urgência e assertividade.

A sustentabilidade também deve fortalecer o entendimento da necessidade de visão quanto à logística reversa. Rastreabilidade, soluções inovadoras e agilidade podem ser considerados indicadores importantes para a operação logística nos próximos anos. “As mudanças trazidas pela pandemia vieram para ficar e tendem a ser uma revolução como nunca imaginada antes”, completa o presidente da Sasazaki.

Portas e janelas de aço e alumínio – Atenta às mudanças e tendências da construção civil, cada uma das oito linhas de produtos da empresa atende a um público específico: as linhas de aço Belfort e Silenfort trazem portas e janelas que permitem a personalização de pintura e vidro; já nas versões prontas para instalação, com pintura de acabamento e vidros, a empresa dispõe da linha de aço Prátika e Kompacta e das linhas de alumínio Aluminium, Alumifort, Alumifit e AlumiSlim. A Sasazaki também atende às construtoras, de forma completa e personalizada.

webinar
webinar
Retrak
savoy
Praxio
Farma
postal