Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Veículos 17 de dezembro de 2020

Foton expande atuação no Brasil com novas concessionárias e família de caminhões leves e médios

O que é uma perda para uns, pode ser uma nova oportunidade para outros. Foi assim que a Foton viu a saída da Ford do mercado de caminhões na América do Sul em 2019. A montadora chinesa está no Brasil desde 2010 e tem grandes planos de expansão, inclusive, aproveitando a estrutura deixada pela companhia americana.

No segundo semestre deste ano, a Foton aderiu 26 ex-concessionários Ford à sua rede. Com a migração, foi criada a Abrafoton, que tem o papel de apoiar a marca no fortalecimento dos seus negócios no Brasil.

A ideia é que, após alguns grupos se organizarem em relação a questões societárias e de novos negócios, o número atual de 36 revendas possa crescer ainda mais no próximo ano. “Temos ainda a vantagem de poder contar com a experiência e bagagem de dez concessionários que já faziam parte de nossa rede antes da chegada das novas casas”, diz Ricardo Mendonça de Barros, diretor de desenvolvimento da Rede Foton do Brasil.

De acordo com Paulo Matias, presidente executivo da Abrafoton, “os caminhões Foton possuem total similaridade com os produtos Ford, especialmente no conjunto powertrain formado por motor, câmbio e eixos, além de muitos outros componentes. Com isso, não haverá necessidade de grandes investimentos em treinamentos técnicos”.

As novas revendas recém-migradas continuarão a funcionar nas instalações atuais, mudando apenas a identidade visual, que deve ocorrer até meados de 2021. Como a grande maioria estava operando há muito tempo e tem um relacionamento estreito com os clientes de suas regiões, a estratégia é que sigam dando suporte técnico e, ao mesmo tempo, apresentando os novos produtos da Foton.

De acordo com Mendonça de Barros, com novos produtos e rede fortalecida, a Foton prevê vendas acima de 1,5 mil unidades no próximo ano. “A Abrafoton vê boas perspectivas para a Foton no mercado brasileiro. Tão logo tenhamos nossa fábrica no Brasil, teremos condições de oferecer produtos a todos os segmentos de veículos comerciais, de maneira gradativa e conforme as demandas do mercado”, expôs.

 

Nova família

Confiante nesse novo momento, a empresa comunicou em coletiva virtual a chegada ao país de sua nova geração de caminhões leves e médios, lançada recentemente na China.

A nova Família Aumark S chega ao Brasil em três versões: Citytruck 6.5-15, Citytruck 9-16 e Citytruck 11-16. “Esses veículos serão um novo marco na história da logística urbana brasileira. São caminhões que trazem, de série, itens de conforto e segurança que até então só eram encontrados como opcionais”, comentou Márcio Vita, CEO da Foton no Brasil.

Os novos modelos da família Aumark S serão importados inicialmente. Na China, esses caminhões foram lançados em 2018 e já apresentam resultados de vendas positivos, em torno de 280 mil unidades vendidas.

Segundo a estratégia global de expansão no mercado internacional, o Brasil é um dos top 10 no mercado de caminhões, como revelou Lu Shaoyi – Darren, gerente geral da Foton no Brasil. “Com o apoio da matriz no desenvolvimento dos produtos, o objetivo é tentar introduzir o maior número de caminhões do portfólio da marca em curto e médio prazo no país”, revelou.

Até o final deste ano, os modelos 6.5-15 e 11-16 estarão disponíveis para vendas no Brasil. O modelo 9-16 somente a partir de 2021. A meta de vendas dos primeiros modelos para 2021 é atingir 5% de participação no mercado, o que significa cerca de 1.300 unidades comercializadas. “Isso já será um bom resultado. Nossos produtos têm espaço para crescer aqui”, ressaltou Eustáquio Sirolli, diretor de desenvolvimento de produtos.

Sobre caminhões semipesados, Mendonça de Barros revelou que vai aproveitar o conhecimento do antigo grupo da Ford. “A partir do ano que vem, teremos uma família de semipesados, voltados também para o mercado de concreto, lixo e transporte de bebidas.”

 

Diferenciais

O trem-de-força dos novos caminhões segue com a harmoniosa dobradinha motorização Cummins e transmissão ZF, que asseguram otimização do consumo, reduzidos níveis de emissões e atende às normas Proconve P7, além de oferecer durabilidade e resistência, informa a montadora.

Os veículos contam com sistemas de injeção common rail e tratamento dos gases de escape com tecnologia SCR, eficaz e confiável na redução de emissões. As novas versões da família Aumark S também são as únicas da categoria com tanques de ar e de combustível em alumínio e com maior capacidade.

Os três novos caminhões contam com freio a ar da WABCO, reconhecido por sua alta eficiência e disponibilidade de componentes. O Citytruck 6.5-15 é o único da categoria que vem equipado com freio a ar, tanto no freio dianteiro como no traseiro, também segundo a montadora.

O design das novas cabines foi inspirado em estudos da Foton sobre os caminhões urbanos do futuro, valorizando conceitos como aerodinâmica, leveza, fluidez e elegância.

O painel inteligente auxilia e alerta o motorista sobre quilometragem, consumo de combustível, marcha engatada da transmissão, código de mal funcionamento, ajuste da luz da tela, informações de manutenção, alarme do cinto de segurança e alarme de travamento da cabine durante a condução.

Outra vantagem para o cliente é a garantia de três anos ou 100 mil quilômetros, de para-choque a para-choque, valendo o que ocorrer primeiro, com mão de obra grátis nas duas primeiras revisões.

 

Fábrica em Guaíba

Em 2014, Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente da Foton Caminhões, iniciou a construção de uma fábrica própria da marca na cidade de Guaíba, no Rio Grande do Sul. O complexo industrial ainda segue em construção com o objetivo de atender futuramente, além dos veículos comerciais leves, a produção de caminhões pesados e VANS e se tornar um polo de exportação para toda a América Latina.

Até a conclusão das obras em Guaíba, a Foton Caminhões produzirá temporariamente os veículos nacionais em uma linha de montagem dedicada nas instalações da Agrale, em Caxias no Sul, RS. Para atender a demanda do mercado interno, já são produzidos no Brasil as linhas MiniTruck e CityTruck, que são os veículos comerciais de 3.5 até 10 toneladas da marca. A linha CityTruck conta com um índice de nacionalização de mais de 65%, atendendo aos requisitos do FINAME.

Vita contou que os estudos para a segunda fase do projeto já estão prontos. No primeiro semestre do ano que vem deve começar a implantação desta próxima etapa. “A expectativa é que em dois anos a obra esteja finalizada”, revelou. Segundo ele, é uma grande virtude ter grande parte dos componentes fabricados no Brasil.

 

Newsletter
Cadastre-se aqui

JLL
Savoy
Sds
Retrak
4K