Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Lançamento 8 de março de 2021

Frete compartilhado otimiza custos e processos logísticos

Frete compartilhado

Promover a interação entre vários embarcadores e suas necessidades para o transporte de cargas. Esse é o objetivo do módulo “Frete Compartilhado” aplicado à Simulefrete, plataforma digital criada em 2017 para a governança das operações de transporte.

Essa funcionalidade que acaba de chegar ao mercado permitirá que embarcadores de diferentes ramos de atividade compartilhem suas cargas em um mesmo veículo, otimizando o custo total das entregas.

O cofundador da Simulefrete, Marcos Barbosa, explica que essa função simplifica o dia a dia do embarcador e faz com que ele possa interagir com outros. Inicialmente, após a definição de parâmetros e necessidades básicas para a execução do transporte, duas empresas distintas, por exemplo, poderão expedir suas cargas mais rapidamente para uma região/cidade do país, sem a necessidade de aguardar um melhor lote econômico de produtos para embarque.

Segundo Barbosa, com mais facilidade, os setores da indústria e distribuição poderão escolher transportadoras que despachem suas cargas fracionadas em um mesmo caminhão. “Um pedido de cinco toneladas de autopeças, por exemplo, poderá ser direcionado para um caminhão que também levará oito toneladas de livros de um embarcador distinto, ambos com o mesmo destino ou em rota compatível de entrega.”

O cofundador da Simulefrete aponta, ainda, que a tecnologia identifica parâmetros de transporte semelhantes de embarcadores distintos, gerencia necessidades regulatórias, operacionais, securitárias e de gerenciamento de risco, bem como regiões de origem e destino das remessas.

Na sequência, Barbosa sugere que esses embarcadores disponibilizem suas demandas em um mesmo frete disponível por uma gama de transportadoras consideradas aptas para o serviço. “Ao final, cada responsável pelo transporte terá um panorama sobre como otimizar custos e prazos para a entrega com outros embarcadores e tabelas de fretes das transportadoras que estão aptas à demanda atual, entre outros fatores”, explica. No final do processo, após definição de parâmetros para a execução do transporte, as empresas envolvidas podem adquirir mais eficiência na entrega de suas mercadorias e otimização de custos, visto que poderão “compartilhar” necessidades para o envio.

Além da sua função citada, a ferramenta mostra, por exemplo, o panorama geral de todas as entregas, desempenho, faturamento e conciliação financeira em tempo real. Na prática, oferece desde a escolha do transportador, tipo de modal para cada operação ou mercadoria e acompanhamento do pedido em tempo real, até a entrega.

Barbosa explica que a Simulefrete já tem embarcadores que introduziram a tecnologia para a gestão completa do transporte e distribuição. Com isso, conseguem checar o status de toda a operação, se as entregas estão dentro do prazo, qual localidade que a transportadora está com o trabalho em dia, sem a necessidade de esperar finalizar o mês.

“A tecnologia também permite o acompanhamento dos pedidos, comparativos entre modais e tabelas de fretes de diferentes transportadoras, gerenciamento para o envio de mercadorias para otimizar ainda mais o frete, com base no comportamento de cada cliente, e escolher entre o transporte fracionado ou lotação em relação a cada demanda, no melhor momento para a sua expedição. Para casos de entregas em atraso, é possível checar as notas com risco de atraso de entrega e interagir com o transportador para que uma determinada entrega seja feita de forma eficiente”, finaliza Marcos Barbosa.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal
Expo
Agronegocio
Farma
Carbono