Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Setcesp 6 de maio de 2022

Índice de Eficiência no Recebimento (IER) é peça-chave para a produtividade nas operações de transporte

O levantamento do Índice de Eficiência no Recebimento (IER) é uma iniciativa da Diretoria de Especialidade de Abastecimento e Distribuição do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região – SETCESP, atualmente realizado pelo Instituto Paulista do Transporte de Cargas – IPTC, a fim de analisar o processo de carga e descarga das mercadorias nos principais polos recebedores da capital e região metropolitana.

No ano de 2020, o tempo médio para a descarga nos locais pesquisados era, em média, de 2h20, já no ano passado a demora média verificada foi de 3h12, com um aumento de 52 minutos, que onera em 42% a operação do veículo parado, de acordo com Marinaldo Barbosa, diretor de abastecimento e distribuição do SETCESP.

Esse fator está ligado à eficiência do local que está recebendo a carga, que pode interferir diretamente no tempo de atividade da empresa de transporte que está efetuando essa descarga, afinal, quanto mais o transportador demorar nos Centros de Distribuição mais se perde em produtividade, gerando grandes prejuízos para a transportadora. Diante disso, o estudo ocorre todos os anos para acompanhar esse procedimento e estar ao lado das empresas em busca de melhorias de infraestrutura e redução do tempo de descarregamento.

“O IER é uma ferramenta importante para as empresas de transporte, principalmente para aquelas que trabalham fazendo suas entregas nos atacadistas, home centers, Centros de Distribuição e supermercados. Com ela, as transportadoras conseguem saber exatamente como está cada um desses segmentos no mercado e o andamento da infraestrutura e do recebimento desses estabelecimentos, além de apoiar o transportador no momento de uma negociação de frete com esse tipo de destinatário”, comenta o diretor.

Por meio desta pesquisa, o SETCESP elabora um ranking e, posteriormente, uma premiação que tem como intuito reconhecer o desempenho da melhor rede no último ano. Com isso, há o incentivo às demais organizações para aperfeiçoarem suas atividades e priorizarem as boas práticas de recebimento de carga, aumentando o empenho nos procedimentos como um todo, dado que quanto maior o tempo, menor a posição na classificação final.

Para Marinaldo, as métricas estipuladas pela ferramenta proporcionam diversos benefícios às transportadoras. “Um deles é a aproximação com esses destinatários, sendo tão importante que pode ajudar o apoio operacional a fazer intervenções e, até mesmo, ajudar os transportadores nos momentos difíceis de gargalo, no pico de recebimento ou, eventualmente, em algum problema pontual. Além disso, algo que todo o setor se beneficia com a medição do IER são as discussões e a implementação de boas práticas no recebimento entre os Centros de Distribuição.”

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal