Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Tendências 21 de janeiro de 2022

Intelipost lista 5 tendências em logística para 2022

Com a aceleração da transformação digital que vários setores econômicos estão passando, tem aumentado também a competitividade e as exigências do mercado em relação à constante atualização das empresas. Sabemos bem que quem não acompanha os processos de mudança, acaba perdendo espaço e clientes.

Hoje, o mercado oferece soluções de tecnologia em nuvem, gestão automatizada, entregas sem contato, entre tantas outras. Embora seja difícil dizer quais serão tendências e tecnologias fundamentais em 2022, Stefan Rehm, CEO da Intelipost, plataforma líder em tecnologia inteligente de gestão logística no Brasil, fala um pouco sobre aquelas que vêm se destacando, principalmente na área de logística.

tendencias-de-logistica-1

1. Expansão do Same Day delivery

A pandemia de Covid-19 impulsionou a entrega expressa de mercadorias que permite que o cliente receba a compra realizada pelo e-commerce no mesmo dia. “Grandes varejistas do país apostaram nesse modelo de entrega, que registrou um aumento expressivo nos últimos dois anos”, revela Stefan Rehm.

A principal vantagem dessa modalidade é que os consumidores tendem a comprar mais dos lugares que oferecem essa possibilidade do que nos lugares que não realizam esse tipo de serviço, já que estão buscando cada vez mais por comodidade e conveniência nas entregas.

2. PUDOs (Pick Up & Drop Off)

Os PUDOs, também conhecidos como pontos de retirada, são locais onde o consumidor pode retirar um produto que comprou pela internet com maior agilidade e conveniência, já que a solução possibilita a qualquer pessoa que não tenha um endereço — ou que não pode receber em casa ou no trabalho — retire as suas entregas em pontos estratégicos com segurança e praticidade.

Assim, as empresas varejistas podem estabelecer uma logística colaborativa por meio de parcerias com estabelecimentos físicos que tenham espaço ocioso e possam atuar como mini-centros de distribuição. As varejistas podem realizar parcerias com shoppings, lojas de conveniência, farmácia ou utilizar os armários inteligentes, os lockers, que possuem um dispositivo eletrônico para que o consumidor digite o código para retirar o produto adquirido. Em alguns países já existem soluções de lockers que utilizam o reconhecimento facial.

De acordo com levantamento realizado pela Intelipost, as entregas do tipo “compre e retire” já representam 9% das compras realizadas online, mostrando como essa modalidade de entregas têm crescido no país. “Aplicar uma omnicanalidade exige muita organização, principalmente de estoque, integrando os pontos físicos da empresa ao site/e-commerce. Neste ponto, é uma possibilidade investir em PUDOs, ou coleta e entrega (do inglês Pick Up & Drop Off), para diversificar as opções dos clientes caso não haja uma ampla rede de pontos físicos próprios”, finaliza o CEO.

3. Fulfillment

O Fulfillment é um armazém, geralmente localizado em grandes áreas urbanas, que reúne todas as operações logísticas que são realizadas por um varejista, desde o recebimento de um pedido até a entrega do produto ao cliente final. Ao terceirizar essa parte da operação — armazenamento, separação do pedido, embalo do produto, faturamento e envio para a transportadora — para uma empresa especializada, a operação torna-se mais eficiente, mais barata e com redução nos prazos de entrega, aumentando assim a satisfação dos consumidores.

4. Logística Sustentável

A Governança Ambiental, Social e Corporativa (ESG, na sigla em inglês) refere-se às melhores práticas para sustentabilidade das empresas. É possível otimizar o uso de recursos, evitando as emissões de gases poluentes, como o CO² e o desperdício de insumos. O principal objetivo é reduzir os impactos na natureza e utilizar tecnologias para melhorar a utilização dos recursos naturais.

Atualmente, as empresas estão preocupadas com o impacto que causam ao meio ambiente e estão adotando práticas mais sustentáveis no seu dia a dia. Na logística é possível pensar na otimização das rotas de transporte, na eliminação da utilização de papel nas entregas, adoção de combustíveis menos poluentes para abastecimento da frota e redução das viagens com melhor aproveitamento da capacidade dos veículos de transporte. Realizar a manutenção preventiva dos veículos, adotar a coleta e distribuição noturna, também são boas ações que podem integrar o Plano de Logística Sustentável (PLS) da empresa.

5. Logística Sem Papel

O processo de compra de uma mercadoria em uma loja virtual até a sua entrega é constituído por uma série de documentos impressos, como nota fiscal, etiqueta, conhecimento de transporte, roteiro do last mile, protocolo de entrega, entre outros. “A tendência é que as empresas otimizem os seus processos para diminuir ao mínimo possível o uso de papel no processo logístico”, comenta o CEO.

O caminho é digitalizar a maioria dos documentos de processos internos que hoje são impressos e adotar, por exemplo, a assinatura digital nas entregas. Assim o mercado faz a sua transformação digital.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal
Expo
Agronegocio
Farma
Carbono