Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Logística Farmacêutica 29 de abril de 2020

Logística do setor de químicos deve se atentar a segurança, aspectos ambientais e regulatórios

Como os demais setores da economia, os de químicos e de gases do ar também passaram por dificuldades nos últimos anos e isto tem influência direta nos volumes transportados e na ocupação dos ativos. A análise é de Marcos Antônio da Silva Lima, diretor de negócios dedicados para indústria, e Agapito Pereira dos Anjos, diretor executivo comercial, ambos da BBM Logística, que atua há mais de 20 anos no segmento de gases do ar e produtos químicos embalados e a granel.

Mesmo neste cenário mais retraído, a visão é de otimismo, pois a empresa vem conseguindo crescer de forma sustentável no segmento. “Também existe uma perspectiva de recuperação forte para os próximos anos e estamos nos preparando com investimentos em infraestrutura, tecnologia, processos e pessoas, para acompanhar o crescimento e as demandas do setor”, expõem.

De acordo com Lima e Agapito, os grandes desafios logísticos do setor estão relacionados aos temas de segurança, sustentabilidade ambiental e regulatórios, isso tudo em um ambiente com crescente demanda por melhoria de performance nos níveis de serviço e aumento de produtividade. “Neste sentido, a BBM investe intensamente em tecnologia aplicada, processos de gestão e controle e capacitação de seu pessoal, para garantir soluções cada vez mais inovadoras e aderentes aos grandes desafios da área de químicos e gases.”

Os principais requisitos do setor são segurança operacional e controle ambiental (cumprimento dos requisitos legais). Para que as empresas tenham mais competitividade através do planejamento logístico, Lima e Agapito dizem que é fundamental a utilização de tecnologia embarcada, softwares de gestão e atuação de uma central de produtividade e gerenciamento de riscos que opere 24 horas por dia durante todo o ano. “Tecnologias de rastreamento e monitoramento das viagens, telemetria dos veículos e softwares integradores e de gestão são fundamentais”, salientam.

Com relação ao transporte internacional de químicos, vale lembrar que há diferenças entre as legislações dos diversos países da região do Mercosul, especialmente relacionadas a características e dimensões de equipamentos e licenças específicas para alguns produtos.

Os veículos mais utilizados neste tipo de operação são semirreboques abertos ou sider para produtos embalados e tanques para produtos a granel. “Neste caso, a diversidade é grande, pois o equipamento é definido em função da característica física e química do produto a ser transportado”, explicam.

A BBM opera com produtos químicos e gases do ar nas regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Norte e conta com mais de 180 equipamentos próprios nestas operações. Importante ressaltar que possui certificações e todas as licenças inerentes à atividade de transporte e armazenagem de produtos controlados.

Para lidar com a segurança, a companhia conta com uma área de apoio específica para Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade (SSMAQ), que suporta as operações no cumprimento dos requisitos legais e treinamentos voltados à segurança operacional. “Realizamos regularmente campanhas e diálogos de segurança através da participação ativa dos times operacionais, da área de Gente e Segurança. Temos controle total dos processos de manutenção de nossos ativos”, garantem os entrevistados.

Newsletter
Cadastre-se aqui

Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
Savoy
JLL
JLL