Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Logística Portuária 13 de janeiro de 2022

Movimentação do Porto de Imbituba cresce 17,1% em 2021 e alcança novo recorde anual

Divulgação SCPAR Porto de Imbituba

O Porto de Imbituba encerrou o ano de 2021 com 6.874.779 toneladas movimentadas, volume que consolida um novo recorde histórico anual para complexo portuário e crescimento de 17,1% nas operações em relação a 2020. De janeiro a dezembro, foram realizadas 285 atracações em Imbituba, principalmente de navios carregados com produtos importados. O número de atendimentos obteve um incremento de 21,8%, se comparado ao ano anterior.

“A economia catarinense cresce muito acima da média nacional e, como consequência, o Porto de Imbituba registra mais um ano histórico. O melhor de tudo é que há grande potencial de crescimento para o futuro, e o porto terá papel importante no desenvolvimento econômico de Santa Catarina nos próximos anos”, ressalta o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés.

O porto público segue com predominância de operações graneleiras minerais e vegetais (81,3% do total), mas sedimenta também a capacidade de movimentação concomitante de diferentes cargas, como contêineres (12%), cargas gerais (6,4%) e o granel líquido (0,3%). Os principais produtos movimentados em 2021 foram o coque de petróleo, seguido dos contêineres, fertilizantes, sal e minério de ferro. Destaque também para a hulha betuminosa e os produtos agrícolas: soja, farelo de soja e milho.

“Foi um ano coroado de sucesso para o Porto, reconhecendo o comprometimento e trabalho de toda a comunidade portuária de Imbituba, que são os principais responsáveis por essas conquistas”, afirma Fábio Riera, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba. “Nossa perspectiva para 2022 é realizar novos avanços em termos de movimentação, arrendamentos e obras, contribuindo para o comércio exterior e gerando emprego e renda para Santa Catarina”, complementa.

O coque de petróleo, nas modalidades calcinado e não calcinado, obteve expressiva liderança no portfólio de cargas, com 28,4% do volume total movimentado (1,95 milhão de toneladas) e crescimento de aproximadamente 92% em relação a 2020. O mineral foi transportado nos dois fluxos de comércio exterior, com predomínio de operações de importação dos Estados Unidos.

O bom desempenho portuário concretizou 4 meses no topo da lista dos maiores volumes mensais que se tem registro na história do Porto: julho (717,8 mil t); outubro (694,4 mil t); maio (681,9 mil t) e agosto (667,1 mil t). Além da manutenção do portfólio, Imbituba movimentou novos produtos, como a primeira grande exportação de canola do Brasil e o transbordo de cabos para a nova linha de transmissão de energia elétrica da grande Florianópolis.

Também foi palco do desembarque da maior pá eólica já transportada em navio de contêiner no mundo até então, iniciou o embarque de coque com apoio de contêineres e atendeu as necessidades do mercado, recebendo operações de materiais siderúrgicos e importações de milho e trigo para abastecimento interno.

Para José João Tavares, diretor de Planejamento e Operações do Porto, “as conquistas refletem a prestação de um serviço de qualidade, que aproveita as potencialidades do Porto e as oportunidades do comércio para o desenvolvimento regional”.

Os resultados financeiros ainda estão em fase de fechamento pela Autoridade Portuária, mas as projeções indicam alta de 20,9% em sua receita líquida e crescimento de cerca de 30% no lucro líquido, se comparado a 2020. Além disso, foram realizados aproximadamente R$ 3,5 milhões em novos investimentos e cerca de R$ 6,2 milhões em manutenção das instalações já existentes.

Investimentos em infraestrutura

Dentre as melhorias em infraestrutura, o ano ficou marcado pela entrega bases definitivas de apoio à família dos caminhoneiros, a conclusão da obra de reforma do Centro de Atividades Múltiplas e a requalificação da área antigo Terminal Frigorífico (TERFRIO), de localização privilegiada, próxima aos Cais 1 e 2. O espaço teve suas edificações demolidas e a recomposição do terreno para novo arrendamento. Além disso, dois novos armazéns de lona foram construídos pela iniciativa privada dentro do Porto, aumentando em 120 mil toneladas a capacidade de armazenagem estática de minério de ferro.

Outro grande investimento é a nova iluminação das vias internas, totalmente em LED e com cabeamento subterrâneo, já em fase de testes. A novidade mais recente é o lançamento do edital de licitação do projeto executivo e obra de recuperação e reforço do Cais 3. Esta será a maior obra já realizada pela SCPAR Porto de Imbituba. Além disso, a manutenção contínua da dragagem e da infraestrutura civil, elétrica e mecânica do Porto fazem com que as estruturas existentes permaneçam com qualidade ao atendimento adequado aos usuários.

Ainda em dezembro de 2021, iniciaram novos estudos de manobrabilidade no Porto, com o objetivo de analisar a viabilidade de recebimento de embarcações maiores e atracação de navios no dorso do Cais 2, possibilitando a constituição futura de um novo Cais em Imbituba. As simulações continuam no início de 2022.

Novos arrendamentos

No âmbito da atração de negócios, uma das grandes conquistas da Autoridade Portuária foi o leilão do Terminal de Granel Líquido, realizado pelo Governo Federal em novembro. A área foi arrematada para um contrato de 10 anos, onde há perspectiva de injeção de mais de 25 milhões de reais na qualificação de sua infraestrutura. Também está em fase final o Processo Seletivo Simplificado para arrendamento transitório do Terminal de Granéis Minerais, etapa anterior ao leilão do terminal.

Relação porto-cidade

Quanto à relação porto-cidade, a SCPAR Porto de Imbituba doou 2 milhões de reais ao Hospital São Camilo, único em Imbituba, para apoio no combate à pandemia. Em setembro, foi reaberta a capela São Pedro, conhecida como igrejinha do Porto, para visitação da comunidade e o programa de visitas Porto de Portas Abertas tem sido retomado de acordo com a melhoria da situação sanitária do coronavírus. A Autoridade Portuária também apoiou 20 projetos culturais de Imbituba por meio do programa Carga Preciosa de incentivo fiscal.

A administração também está participando das tratativas sobre a duplicação do Acesso Norte, que conecta o complexo portuário à BR-101, cujo projeto está sendo elaborado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIE), e de agendas sobre a situação ambiental da área da antiga Indústria Carboquímica Catarinense (ICC), espaço que fica ao lado do Porto, e reativação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE Imbituba). A pauta local incluiu ainda a recuperação do acesso sul de Imbituba, cujo projeto está sendo elaborado pela prefeitura, e a compra e doação de uma varredeira mecanizada para a limpeza de resíduos em vias públicas, equipamento doado ao município pelo Sindicato dos Operadores Portuários (Sindop).

Desempenho reconhecido

Nesse contexto, a atuação da SCPAR Porto de Imbituba foi reconhecida com quatro condecorações no último ano: os prêmios nacionais Portos + Brasil 2021, com o 3º lugar nas categorias “Execução de Investimentos Planejados” e “Ranking do IGAP”, a Medalha Amigo da Marinha e, pelo sexto ano consecutivo, o Certificado em Responsabilidade Social da Alesc.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal
Expo
Agronegocio
Farma
Carbono