Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conscientização 13 de junho de 2017

Movimento Maio Amarelo: todos em prol da segurança no trânsito

Diversas empresas dos mais variados segmentos aderiram ao movimento Maio Amarelo, cujo objetivo é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.
Segundo Larissa Mayumi, auxiliar de pesquisa e desenvolvimento do ONSV – Observatório Nacional de Segurança Viária, idealizador da ação, muitas organizações desenvolveram atividades internas com os colaboradores e divulgaram o movimento nas mídias sociais, além de incentivar os funcionários a vestir a cor amarela, simbolizando a atenção pela vida no trânsito.
Por exemplo, a Alelo produziu um vídeo com depoimento de um modelo que quase perdeu a vida no trânsito; a Cargolift desenvolveu várias ações internas em suas filiais com palestras e treinamentos; a Refrescos Bandeirantes adesivou toda a frota de caminhões da Coca-Cola com o laço amarelo; a Ypê dedicou uma semana a ações de conscientização sobre segurança viária envolvendo seus colaboradores, tendo como abertura uma palestra com o embaixador do movimento Maio Amarelo, César Urnhani, piloto de teste do programa Auto Esporte, da Rede Globo.
O Observatório é uma organização da sociedade civil de interesse público que iniciou sua missão de reduzir os acidentes de trânsito em 2011, junto à Década de Ações pela Segurança Viária proclamada pela ONU. “Desde então, temos atuado em estudos e pesquisas, dados e informações, educação e advocacy. Estes quatro eixos de atuação vêm sendo a maneira técnica e profissional com que temos desenvolvido nosso trabalho e levado informação de qualidade para toda a sociedade”, explica Larissa.
Cabe ao Observatório criar o mote do movimento em cada ano e desenvolver conteúdos para serem replicados. Essa disseminação é feita por meio dos canais oficiais, que são o portal do Maio Amarelo (www.maioamarelo.com) e também do Observatório (www.onsv.org.br), onde toda a campanha pode ser baixada.
“Além disso, tomamos ciência das ações específicas das empresas que assinam, como apoiadores, o termo de compromisso ao movimento. O registro destas atividades passa a compor um relatório final que apresentamos durante a Conferência de Encerramento, como uma prestação de contas e balancete do ano”, complementa.
A Logweb também aderiu ao movimento. A parceria representa a ampliação da exposição destes conteúdos para um público altamente consciente do seu papel para com a causa da segurança viária. “Acreditamos que é somente com a união dos esforços com quem atua de maneira profissional que poderemos, mais do que levar informação de qualidade, modificar a cultura de um país para uma nova tomada de consciência sobre o trânsito. Estamos extremamente entusiasmados de estabelecer essa parceria”, expõe Larissa.
Segundo Luís Cláudio Ravanelli Ferreira, sócio-diretor do Grupo Logweb, apoiar o Maio Amarelo é mais do que uma obrigação, é um ato de cidadania, humanidade e respeito pela vida. “São essas premissas que nos levam ao engajamento nesta parceria com o Observatório. Entendemos os objetivos, sua importância, os benefícios e os resultados desejados”, declara.
Ferreira salienta que a Logweb, como plataforma de comunicação, deixa à disposição do movimento todos os seus canais, ou seja, as revistas impressa e digital, o portal, a newsletter e até mesmo o Canal Logweb, via You tube.

Encerramento
A Conferência de Encerramento desta edição será realizada no dia 29 de junho, em São Paulo. “O objetivo não é somente apresentar os números e o alcance do movimento Maio Amarelo, mas também celebrar o trabalho realizado, reconhecendo as ações que saltaram aos olhos. O evento serve como um momento único de podermos contagiar a todos para que se sintam ainda mais parte de tudo que se passou durante um mês de muito trabalho e conscientização por parte de todos setores da sociedade”, ressalta a auxiliar de pesquisa e desenvolvimento do Observatório.
O encontro é restrito aos convidados que realizaram ações diferenciadas durante o mês de maio. Larissa conta que caso alguma empresa queira enviar o registro das ações e participar do evento, pode enviar e-mail para larissa.mayumi@onsv.org.br. “Não podemos garantir a vaga, mas faremos o máximo para termos presentes todos que contribuíram.”

Desafios
Dentre os principais desafios do Brasil na área de segurança no trânsito, o maior deles, segundo Larissa, é mudar o processo de formação do condutor e, como consequência disso, gravar nele a percepção do risco que representa o ato de conduzir um veículo automotor. “A legislação de trânsito pátria é boa, contempla praticamente todos os assuntos, mas o maior desafio continua sendo mudar o fator humano. Ainda que os veículos fiquem mais seguros, como tem ocorrido ao longo dos anos, e que nossas vias melhorem, se não existir o respeito às normas, os acidentes continuarão a ocorrer, e vidas serão desperdiçadas”, explica.
Nesse sentido, ela afirma que o Observatório trabalhou no processo de revisão da formação do condutor e realiza gestões em Brasília para que isso seja colocado em prática o quanto antes. Para preparar melhor o cidadão para o trânsito também foi desenvolvida a proposta de inserção do tema trânsito no ensino fundamental, para mostrar que o meio não tem espaço para individualismo, mas que deve ser compartilhado com os demais usuários das vias. “Com a adoção de tais ações, certamente teremos um trânsito mais ético e seguro para todos.”

Origem e resultados
O Maio Amarelo é um movimento que nasceu no Brasil em 2014. “O Observatório tem o orgulho de ter idealizado tal ação, baseada, sim, em outros laços, mas sabendo que esta causa precisava de uma atenção especial. Por ser membro da aliança global de organizações não-governamentais que trabalham por esta causa, a instituição pôde disseminar o movimento para todos os continentes, hoje contando com 26 países”, ressalta Larissa.
Em 2015, a entidade realizou um balanço e, em comparação a 2016, os resultados demostraram aumento em: ações, de 1.000 para 3.000, em todo o país; curtidas no Facebook oficial do movimento, de 30.500 para 60.000, sendo alcançadas por meio desta mídia 500.000 pessoas em 2015 e mais de 1,5 milhão em 2016; acessos ao portal Maio Amarelo, de 130.000 para mais de 200.000; e em entidades apoiadoras, de 700 para mais de 2.000. No ano passado, foram mais de 100.000 notícias referentes ao movimento divulgados pelos canais e mídias do país. “Este ano, já estamos com um aumento de cerca de 50% em todos os números”, revela.

postal
JLL
JLL
JLL
JLL
postal
Sds
Retrak
Sds
4K
Savoy
JLL