Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Capa 8 de outubro de 2021

Se preparando para a realização da Black Friday. E para o crescimento do e-commerce de uma forma geral

Seja construindo novas instalações, seja contratando profissionais, empresas que atuam no setor se preparam para a data. E, mais ainda, para o contínuo crescimento do e-commerce no país, onde segurança e atendimento à periferia também são importantes.

Amazon Brasil anuncia novo CD em Pernambuco com cerca de 860 oportunidades de emprego
A Amazon anunciou a expansão de suas operações no Brasil com o novo Centro de Distribuição localizado em Cabo de Santo Agostinho, PE. A segunda operação no Estado possibilitará a criação de até 860 vagas na região. Com a inauguração, a empresa já gerou mais de 2 mil vagas em 2021 apenas na área de operações no país, empregando mais de 6,3 mil pessoas no setor, além de outras milhares de vagas temporárias previstas para a Black Friday e Natal.
O novo Centro de Distribuição reforça o compromisso da empresa em acelerar cada vez mais os negócios no Brasil, oferecendo centenas de vagas com salários competitivos e benefícios diferenciados para seus funcionários. “O Nordeste é uma região de extrema importância para a Amazon, tanto que estamos inaugurando a nossa segunda operação em Pernambuco. Com isso, nosso intuito é incrementar a capacidade logística da empresa no País, aumentando a variedade e aproximando os produtos comercializados, melhorando a experiência dos clientes e reduzindo o tempo de entrega em nível nacional, além de gerar emprego e renda para as comunidades em que atuamos” explica Ricardo Pagani, diretor de operações da Amazon no Brasil.
Constantemente pensando no bem-estar dos funcionários, a empresa espera implementar em todos os Centros de Distribuição do Brasil um sistema de refrigeração por meio de ar-condicionado, visando um maior conforto e um melhor clima para as mais de 6,3 mil pessoas nas operações. O Centro de Pernambuco, que possui cerca de 41.000 m², equivalente a cinco campos de futebol, já inicia com esta tecnologia – pouco vista em Centros de Distribuição desta escala no País.
As operações no novo prédio levam em conta os protocolos de segurança contra a Covid-19 aplicáveis, com soluções de saúde e segurança permanentes. Desde o início da pandemia, a Amazon colocou o bem-estar e saúde de suas equipes como uma de suas prioridades. Globalmente, a empresa realizou mais de 150 mudanças em suas operações para ajudar no combate à Covid-19 e contribuir para a segurança de seus funcionários, como distanciamento social, máscaras, luvas, assim como melhorias de limpeza e processos de higienização, para citar alguns. Recentemente, anunciou a implementação do Programa de Assistência aos Funcionários (EAP), dedicado a ajudar os funcionários e suas famílias com sua saúde emocional.
No total, com a nova operação, a Amazon passa a operar onze Centros de Distribuição no Brasil: cinco em Cajamar, SP, um em Betim, MG, um em Santa Maria, DF, um em Nova Santa Rita, RS, um em São João de Meriti, RJ, e dois em Cabo de Santo Agostinho, PE. “Nosso objetivo é realmente deixar o inventário, ou seja, os produtos mais perto dos clientes e fazer uma entrega cada vez mais rápida aos nossos consumidores” finaliza Pagani.

Quatro dicas de como o e-commerce deve fazer para preparar a área logística
Algumas empresas que já atuam fortemente no mercado dão quatro dicas de como o e-commerce deve fazer para preparar a logística para atender às exigências da data. Confira:
Tenha uma boa plataforma de geração de fretes – Justamente por ser uma das últimas etapas do processo de venda, o frete tem um papel significativo na experiência de compra e pode ser determinante para fazer o consumidor voltar mais vezes para a loja. “Manter o seu frete organizado e integrá-lo com plataformas especializadas ajuda a realizar a cotação do frete em várias transportadoras de forma simultânea. Isso dará a oportunidade de promover campanhas ou gratuidade na entrega, chamando a atenção dos consumidores para o seu negócio”, comenta Éder Medeiros, CEO do Melhor Envio, plataforma de cotação e geração de fretes.
Realize uma entrega impecável – Para que clientes fiquem satisfeitos com a experiência de compra, é essencial que as entregas aconteçam nos prazos que foram determinados e que os produtos cheguem em perfeito estado. “Não adianta oferecer ótimos itens e com preços baixos, e ocorrerem problemas na entrega, que vão fazer com que os consumidores não acessem mais o site da loja e comprem desta”, afirma Jefferson Araújo, CEO e Fundador da Showkase, plataforma que ajuda pequenos negócios a venderem on-line de forma descomplicada e integrada a todas as redes sociais e canais digitais.
Invista em dispositivos de rastreamento de carga – Época de datas comemorativas como Black Friday e Natal, por exemplo, é onde mais ocorre furto e roubo de cargas. Com o aumento expressivo de compras online, a tendência será ainda maior. Para as empresas que querem evitar grandes riscos, uma opção para melhorar a segurança do transporte dos produtos é investir em dispositivos de rastreamento que permitem acompanhar, com dados atualizados, o deslocamento da carga e, assim, agir de forma assertiva diante do crime. A Getrak, provedora de tecnologia para rastreamento, lançou o dispositivo GTK110 que permite exatamente isso. Além de agilizar a recuperação do bem e evitar fraudes, é possível interpretar situações de roubo ou furto entre o condutor e o automóvel, e por meio de uma plataforma completa de monitoramento, permite que as centrais de rastreamento possam agir no momento certo.
Não se esqueça das regiões periféricas – Periferias de grandes cidades muitas vezes não são atendidas pelos principais serviços de delivery. O App TrazFavela, acelerado no ciclo 2020.1 do InovAtiva Brasil, foi criado para democratizar o transporte de mercadorias e desconstruir o preconceito com produtos e serviços oriundos das favelas e comunidades. A plataforma oferece benefícios para comerciantes, entregadores e consumidores das periferias, aumentando a área de atendimento e o conforto dos moradores das comunidades, que agora não têm mais imprevistos com seus pedidos.

Comunicação omnichannel pode ser decisiva na Black Friday 2021
Mesmo com toda a aceleração tecnológica, os consumidores ainda sofrem com congestionamento dos sites, problemas com os prazos de entrega e situações inesperadas durante a jornada de compras.
Nesse sentido, Craig Charles Webster, Head de Marketing para a América Latina da Infobip – plataforma de comunicação global que conecta negócios a experiências de consumo inovadoras em escala em todas as etapas da jornada do consumidor, fazendo uso dos canais favoritos de cada cliente – afirma que “para resolver os possíveis problemas dos clientes com o e-commerce de modo prático e rápido, ter uma comunicação omnichannel pode ser uma chave decisiva para abrir a porta do sucesso na Black Friday 2021. Além disso, garantir sites responsivos, suporte e atendimento escaláveis e eficácia no uso das novas formas de pagamento, são grandes diferenciais para que o cliente não desista da compra durante o processo”.

Mercado Livre gera 6 empregos por hora e amplia impacto socioeconômico do e-commerce e da indústria fintech na América Latina
O Mercado Livre gerou 6 novos empregos por hora durante o ano de 2020, se consolidando como o principal meio de geração de renda para cerca de 900 mil famílias da América Latina. Mesmo em meio à pandemia, 84% das 500 mil PMEs que integram a plataforma na região conseguiram expandir suas vendas para outras regiões e atrair novos clientes.
Estes dados foram identificados em estudo realizado pelo Mercado Livre em conjunto com a Euromonitor International, a fim de identificar a contribuição do seu ecossistema na geração de empregos, no crescimento econômico, na inclusão financeira e na transformação digital da América Latina. No Brasil, os impactos foram expressivos em toda a cadeia, contribuindo para a reconstrução da economia.
Ainda de acordo com o estudo, 40% das PMEs receberam sua primeira oferta de crédito por meio do Mercado Pago e 6 em cada 10 empréstimos concedidos no período foram destinados para capital de giro (inventário, equipamentos, logística e emprego). Até dezembro de 2020, foram concedidos 1,7 milhão de créditos a 550 mil vendedores por um valor médio de US$ 325. Cobranças via cartão aumentaram a renda de 62% dos empreendedores, dos quais mais de 40% não possuem ou não utilizam conta bancária. Além disso, a maioria realizou sua primeira cobrança via cartão através das soluções do Mercado Pago.
“Os resultados da pesquisa comprovam o tamanho e a força do impacto positivo do nosso ecossistema na economia da América Latina, especialmente em um período tão desafiador quanto o que vivemos na pandemia”, destaca Stelleo Tolda, presidente de Commerce do Mercado Livre para a América Latina. “No Brasil, praticamente dobramos o número de vendas em nossa plataforma no ano passado, em comparação a 2019, e com isso milhares de novos empregos foram criados. Nossa contribuição fiscal saltou 142% no período, mais do que o dobro dos impostos pagos em 2019, tendo o Mercado Livre contribuído com 1 em cada mil reais arrecadados em impostos no Brasil”, completa.
A pesquisa apontou ainda que 50% das pequenas empresas brasileiras, que integram a plataforma do Mercado Livre, declararam que não teriam sobrevivido ao ano de 2020 sem os serviços e oportunidades geradas pela plataforma. Como consequência, os produtos comercializados pelo Mercado Livre representaram 4,9% de todo o varejo nacional no período. “Além do e-commerce, observamos ainda a importância da inclusão financeira, sobretudo, em um período onde muitas portas se fecharam. Sete em cada 10 pequenas empresas registraram aumento de vendas em função dos recursos oferecidos pelo Mercado Pago”, pontua Stelleo.
Na análise geral do impacto socioeconômico, o estudo revelou que o Mercado Livre gera empregos e impacto positivo em 17 setores da economia, sobretudo na logística, sendo que mais de 2 mil PMEs da região prestam serviços ao ecossistema de comércio eletrônico e serviços financeiros. O estudo também demonstrou que o crescimento do Mercado Livre é uma consequência direta do sucesso de milhares de pequenas empresas familiares e empreendedores da América Latina que, por meio de sua transformação digital, estão gerando empregos e um valor econômico e social apesar do contexto da pandemia.
Julia Rueff, diretora sênior de Marketplace do Mercado Livre no Brasil, comenta que as ferramentas oferecidas pela plataforma auxiliam na profissionalização e no desenvolvimento de pequenos negócios, permitindo a eles operar e competir no mesmo ambiente com marcas já estabelecidas. “Em 2020, por exemplo, 93 mil novas pequenas empresas aderiram ao Mercado Livre no Brasil, somando mais de 270 mil. Desse total, 70% delas são familiares e quase 20% lideradas por mulheres”, ressalta a executiva. “Em meio à crise gerada pela pandemia, o marketplace foi um importante caminho para empreender e continuar gerando renda para as famílias brasileiras. De 2020 para cá, mais de 126 mil novos vendedores se formalizaram e foram inseridos por completo nesse mercado”, completa.

webinar
webinar
alperseguros
fronius
Retrak
savoy
postal