Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Logística Setorial 27 de fevereiro de 2020

Segmento Veterinário: o principal desafio envolve a manipulação de produtos com variadas particularidades

Estas abrangem controle da temperatura para conservação, rastreabilidade, compatibilidade química e logística reversa.

É o Sindan – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal, através de seu diretor técnico, Luiz Carlos Monteiro Júnior, que dá o tom nesta matéria especial sobre a logística no veterinária.
Ele começa apontando as características da logística no segmento, destacando que o mesmo possui grande pulverização dos pontos de venda e consumo. “Mas o principal desafio envolve o trabalho com produtos que apresentam as mais variadas particularidades, por exemplo, controle da temperatura para conservação, rastreabilidade, compatibilidade química e logística reversa.”
Estas características – ainda segundo Monteiro Júnior – tornam a operação mais complexa que a logística tradicional baseada na grande escala e produtividade. Além da responsabilidade implícita no processo, pois são produtos destinados à manutenção da vida, prevenção de doenças e terapias para salvar vidas ou manter a qualidade de vida dos animais.
Além destas características, o diretor técnico do Sindan afirma que entre os maiores problemas enfrentados na logística neste segmento destaca-se a falta de estrutura logística, considerando a qualidade das estradas, dos portos e aeroportos, o que impacta nos prazos de entrega e obriga a criação de mais pontos de apoio logístico para garantir, por exemplo, a entrega de produtos da cadeia fria dentro da temperatura específica e chegando ao destino no tempo adequado.
Outro ponto importante – ainda na visão de Monteiro Júnior – é a falta de conhecimento técnico e tecnológico em relação à conservação de carga. “Desta forma, é vital que os participantes da cadeia de valor tenham acesso à informação, treinamentos e, cada vez mais, profissionais técnicos e veterinários capacitados para atuação como responsáveis técnicos dos estabelecimentos e como orientadores e disseminadores de conhecimento sobre todas as etapas da logística.”

Exigências

O diretor técnico do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal também revela o que os embarcadores deste segmento exigem das transportadoras e dos Operadores Logísticos. “Atualmente contamos com grandes empresas no setor logístico que oferecem soluções profissionais e com portfólios integrados entre a gestão de armazenagem e transporte, com equipe técnica para assegurar o sistema de gestão de qualidade requerido pelos embarcadores. Devido às características do setor, sobre as quais já falamos, existem empresas focadas neste canal de distribuição, provendo serviços seguros e customizados para atender as demandas específicas dos embarcadores.”
Mas, mesmo com estas características, ainda há problemas entre embarcadores e transportadoras/OLs deste segmento.
Porém, Monteiro Júnior explica que todo problema existente em um processo é uma ótima oportunidade para melhoria contínua e destaque para atuação no cenário nacional. A necessidade de constante investimento em tecnologia e foco na gestão da cadeia de valores, permitindo a integridade dos dados e rastreabilidade em todas as etapas, devem ser os pontos de atenção entre embarcadores e Operadores Logísticos.
“Tanto isto é verdade que a principal tendência em todas as etapas da logística no segmento é o desenvolvimento de tecnologia para gestão de dados e sistemas validados, os quais devem permitir segurança da informação e, ao mesmo tempo, acesso em tempo real.”

Papel do SINDAN
Falando sobre o papel do SINDAN junto aos embarcadores de produtos para saúde animal, principalmente em termos de logística, o diretor técnico explica que consideram o setor logístico de forma integrada, não apenas embarcadores ou Operadores Logísticos, e desta forma o SINDAN atua com o intuito de difundir o conhecimento sobre procedimentos, legislações e requisitos.
“Desenvolvemos o Manual de Logística do setor veterinário, através de um processo de concorrência vencido pela AGV logística, que demonstrou possuir amplo conhecimento do segmento e apresentou a melhor proposta em relação a tempo para entrega do documento e custo. O Manual apresenta os principais tópicos para o armazenamento e transporte de carga, regulamentações e fiscalizações impostas ao setor, informando e desenvolvendo os integrantes do setor, garantindo que o produto veterinário chegue ao consumidor com a mesma qualidade com que foi arduamente desenvolvido e produzido pelas indústrias veterinárias.”

Newsletter
Cadastre-se aqui

Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Nimbi Patrocinador
Volkswagen Patrocinador
Mercedes Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
JLL
Savoy
Sds
Retrak
4K