Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Tecnologia 22 de outubro de 2021

Tecnologia auxilia transportes de cargas no agro a equilibrarem custos com alta dos combustíveis

unnamed (23)

A falta de eficiência na gestão de peças e materiais pode comprometer um negócio a ponto de levá-lo à falência. Esse é um cenário cada vez mais recorrente em empresas do ramo de transporte de cargas.

Com os preços de insumos cada vez mais altos no mercado internacional, impulsionado pela falta de matéria-prima e alta do valor do dólar, o preço dos pneus tem disparado sem precedentes no Brasil. A Associação Brasileira dos Importadores e Distribuidores de Produtos Automotivos (Abidipa) ressalta que no último ano o preço no mercado internacional da borracha, matéria-prima básica na fabricação de pneus, subiu mais de 100%: saltou de US$ 2,5 mil por tonelada para US$ 5,4 mil.

Com esse substancial aumento de custo, a associação prevê que os repasses serão inevitáveis, tanto para pneus importados como para os que são produzidos no país. Segundo pesquisa do Sindicato Nacional das Empresas de Transporte e Movimentação de Cargas Pesadas e Excepcionais (Sindipesa), no ano de 2020 o preço dos pneus no Brasil teve uma alta de 27%.

Gestão como solução e economia

Mesmo com os constantes aumentos, o primeiro semestre de 2021 apresentou um aumento de 33% na compra de pneus, informa um balanço divulgado pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). Com todos os aumentos, certamente, o preço do frete aumentou também, como forma de equilibrar as contas e evitar a falência.

Porém, qual seria uma outra possibilidade para solucionar esse problema com os pneus? A resposta está na melhoria da gestão de pneus da frota, o que torna a vida útil do produto maior e evita trocas constantes oriundas da má utilização dos pneus.

Existem, hoje, no mercado, softwares para gestão de frotas que têm módulos específicos para a gestão de pneus. Esse tipo de tecnologia permite que alertas sobre a manutenção ou reforma dos pneus sejam emitidos ao gestor, além de indicar o histórico dos pneus, apontando a posição atual deles em cada caminhão e informações como tempo de rodagem, necessidade de calibragem e desgaste. Também existem módulos que podem analisar e indicar quais marcas e modelos de pneus têm maior durabilidade e quais gastam mais.

“A aposta em gestão é certamente a melhor solução para as transportadoras combaterem os aumentos abusivos que os pneus têm apresentado nos últimos anos e, com a tecnologia como aliada, cada vez mais essa gestão será otimizada”, diz Paulo Raymundi, CEO da Gestran, empresa que desenvolve soluções automatizadas em gestão de frota.

A Gestran, inclusive, acaba de alcançar em 2021 a marca de 200 mil pneus rastreados por sua plataforma de gestão de pneus, que está nas mais de 600 empresas atendidas em todo território nacional com mais de 6 mil usuários ativos.

Dentre os grandes atrativos do sistema da Gestran está o fato da facilidade de gerar gráficos e analisar as informações, tudo por conta do Business Intelligence (BI) que é parte da plataforma. Com a ferramenta, existe uma estimativa de 25% de economia nos gastos com pneus.

“É extremamente importante termos alcançado essa marca. Isso mostra uma revolução cultural e de mindset em gestores de frota, que estão em busca de um maior controle e rastreabilidade de todo seu estoque. Através do Gestão de Frota o gestor realmente faz a gestão do ciclo de vida dos seus pneus identificando sempre oportunidades de melhorias em seus processos”, celebra Paulo Raymundi.

webinar
webinar
alperseguros
fronius
Retrak
savoy
postal