Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Empresas 28 de setembro de 2015

TST determina atividade de 65% nos Correios

O vice-presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Ives Gandra, concedeu liminar que determina às duas federações que representam os trabalhadores dos Correios, a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares) e Findect (Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios), que deve ser garantida atividade de pelo menos 65% do efetivo em cada unidade da empresa.

Além disso, o livre trânsito de bens, pessoas e carga postal em todas as agências não poderá ser impedido. Caso haja o descumprimento da regra, a pena será uma multa diária de R$ 65 mil. A medida deve facilitar a vida de quem precisa retirar alguma encomenda ou correspondência nos Correios.

De acordo com o secretário-geral do Sintect-SP (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios, Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e Zona Postal de Sorocaba), Ricardo Adriani, conhecido como Peixe, no Grande ABC estima-se que 70% dos funcionários aderiram a paralisação.

“A adesão ainda está forte, e isso só engrandece a nossa causa. Mesmo com essa liminar do TST, não iremos fraquejar”, afirma Peixe. Ele conta que, entre as unidades da região, varia muito o efetivo em atividade normal de cada agência. “Tem lugares que apenas alguns funcionários aderiram, enquanto, outros, estão com mais de 90% em greve.”

De acordo com a empresa, considerando o nível nacional, 90% dos trabalhadores não aderiram à paralisação parcial. Contudo, em dados divulgados ontem, 230 unidades já descumpriam a determinação do TST que exigia a garantia de 65% do efetivo trabalhando.

A greve dos Correios já dura nove dias, com o pleito de aumento real no salário de 10% mais a inflação do período, que totaliza cerca de 20%. “Mas estamos flexíveis também. Estamos reivindicando novas negociações para que haja um acordo”, comenta o secretário-geral do Sintect-SP.

Peixe afirma que a paralisação está garantida até segunda-feira, quando haverá uma assembleia, às 10h, para discutir possíveis propostas por parte dos Correios, tendo em vista que audiência de conciliação no TST ocorrerá amanhã. Essa reunião estava sendo solicitada também por parte dos trabalhadores, em uma tentativa de diálogo entre as partes envolvidas.

Hoje será realizada manifestação dos trabalhadores, às 15h, no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, na Capital.

De acordo com os Correios, as agências estão abertas e os serviços, inclusive a entrega de Sedex e Banco Postal, estão disponíveis – com exceção dos serviços com hora marcada interestaduais.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal