Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Logística Portuária 4 de fevereiro de 2022

VLI registra primeiros embarques da safra de soja 2022 em janeiro

VLI Grãos

Composições carregadas com soja foram desembarcadas ao longo do mês de janeiro pela VLI no Terminal Portuário de São Luís (TPSL), no Maranhão, e no Tiplam, Terminal Portuário na região de Santos (SP), simbolizando o início das movimentações da safra de soja 2022. Na primeira quinzena de fevereiro, haverá o primeiro carregamento partindo do Terminal Integrador de Araguari (MG) com destino ao Terminal de Produtos Diversos (TPD), localizado em Vitória (ES), completando o início da movimentação de grãos nos três corredores de exportação operados pela VLI. A Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) e a Ferrovia Norte-Sul (FNS), no Arco Norte, atuam como rotas de escoamento para os grãos brasileiros destinados à exportação.

A grande capilaridade do sistema multimodal gerido pela VLI permite que a soja captada, principalmente, nos estados de Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso, seja destinada à exportação em três complexos portuários distintos: São Luís (MA), Vitória (ES) e Santos (SP). De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a expectativa para produção de soja neste ciclo é de 142,79 milhões de toneladas, ante 142,01 milhões da safra 2021.

“O sistema de multimodalidade integrada propõe uma solução logística porta a porta, na qual captamos a carga em sua origem e fazemos o melhor uso de cada modal de transporte para possibilitar que o produto chegue com maior brevidade ao seu berço de exportação. É isto o que desenhamos para a safra de soja 2022, um sistema eficaz e ágil”, afirma o gerente-geral Comercial de Grãos da VLI, Alexandre Ribeiro.

Para dar vazão a este fluxo, que tem início agora e segue até o segundo semestre, com picos de volume nos meses de fevereiro, março, abril e julho, a companhia utiliza três corredores logísticos, sendo eles os Corredores Centro-Sudeste e Centro-Leste da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), além do Tramo-Norte da Ferrovia Norte-Sul (FNS), dos quais a VLI é administradora.

Outros importantes ativos da companhia oferecem a integração e agilidade necessárias para a operação de escoamento. São eles: os Terminais Integradores de Araguari, Pirapora e Uberaba, em Minas Gerais; os Terminais de Porto Nacional e Palmeirante, no Tocantins; além do Terminal de Porto Franco, no Maranhão, cuja previsão de ativação é o primeiro semestre deste ano.

Em 2020, apenas por intermédio da Ferrovia Centro-Atlântica, a VLI movimentou 25 milhões de toneladas de insumos oriundos do agronegócio. Já pela Ferrovia Norte-Sul, dos 10,66 milhões de toneladas de cargas gerais movimentadas em 2020, cerca de 40% correspondem a volumes agro.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal