Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Modal Marítimo 24 de fevereiro de 2022

Wilson Sons aposta no Arco Norte para o crescimento do setor de apoio portuário

image002 (2)

A Wilson Sons vem, cada vez mais, consolidando sua liderança no setor de apoio portuário no Arco Norte. Em 2021, a companhia teve um crescimento expressivo no volume de manobras nos portos da região e tem expectativas positivas para os próximos anos, principalmente, pelos diversos investimentos previstos para o setor portuário, além da otimização da logística de escoamento das cargas. Segundo dados da ANTAQ, os portos do Arco Norte, em conjunto, cresceram mais de 25% de 2016 a 2021.

“O investimento em infraestrutura como ferrovias, por exemplo, será fundamental para suportar os projetos dos grandes players do mercado. O modal ferroviário é importante para o desenvolvimento do Arco Norte, além de ser uma excelente forma de conectar seus portos às demais regiões do país”, destaca Mateus Melo, gerente regional da divisão de Rebocadores.

O ano de 2021 ficou marcado também por ter representado os primeiros 12 meses completos da atuação da companhia em Santarém, porto em que a unidade de Rebocadores passou a operar em novembro de 2020. Sabendo da importância do terminal para a região, a Wilson Sons foi a primeira operadora a atuar com um rebocador azimutal com mais de 45 toneladas de tração estática (TBP) em Santarém e, para que isso fosse possível, a companhia estudou a operação local, treinou a sua tripulação e implantou todo o controle necessário para que sua atuação fosse altamente segura e eficiente.

Entre as principais cargas movimentadas pelos portos do Arco Norte estão minério de ferro, petróleo e derivados, grãos e fertilizantes. A divisão de Rebocadores tem forte atuação no terminal de Ponta da Madeira, contribuindo para que o minério de ferro seja a carga de maior representatividade para a companhia no Arco Norte. O petróleo e seus derivados também é um setor importante para a unidade, principalmente no porto de Itaqui. Já no agronegócio, que inclui cargas como soja, milho e fertilizantes, a Wilson Sons cresceu quase 20% no volume de manobras de navios, no último ano, com destaque para o Porto de Itaqui, terminal que vem se tornando cada vez mais importante para a região.

O posicionamento estratégico e a visão de longo prazo possibilitaram que a Wilson Sons atuasse com uma frota de rebocadores dimensionada para acompanhar o desenvolvimento dos portos do Arco Norte. “Somos a empresa com maior disponibilidade de rebocadores na região e com maior abrangência de atendimento nos portos do Arco Norte. Além disso, somos referência no atendimento de apoio portuário em diversas cargas relevantes para a região como as cargas do agronegócio”, explica Mateus.

São quase 20 rebocadores alocados para atender o Arco Norte. Com a entrada em operação dos novos rebocadores previstos para os próximos anos, que estarão de acordo com o padrão IMO TIER III, que reduz em mais de 75% os níveis de emissão de óxidos de nitrogênio, a região faz parte da lista de prioridades da companhia. Referência em segurança, a unidade de negócio está há mais de seis anos sem acidentes com afastamento nos portos do Arco Norte.

Com uma frota de 80 rebocadores, a maior do Brasil, a Wilson Sons está presente em 25 localidades, cobrindo quase toda a costa brasileira. A companhia conta com a Central de Operações de Rebocadores (COR), que monitora as embarcações 24 horas por dia, 365 dias por ano. Além disso, possui o Centro de Aperfeiçoamento Marítimo (CAMWS), onde são realizados treinamentos periódicos das tripulações e projetos específicos de clientes e outras partes interessadas, com equipe técnica especializada e reconhecida por todo o mercado, por meio do simulador de manobras próprio da Wilson Sons, que é capaz de oferecer diferentes cenários operacionais.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal
Expo
Agronegocio
Farma
Carbono