Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 18 de março de 2024

Quando o WMS é Estratégico e Efetivamente traz Valor

Introdução

Muitos amigos e amigas, profissionais de Supply Chain têm me solicitado escrever algo sobre a gestão de armazéns com uma abordagem mais de negócio e porque uma ferramenta como essa pode trazer valor estratégico para as organizações.
Em um mundo empresarial cada vez mais complexo e competitivo, a gestão eficaz da cadeia de suprimentos se torna fundamental para o sucesso das organizações. Nesse contexto, o Sistema de Gerenciamento de Armazém, o famoso WMS, emerge como uma peça-chave para otimizar as operações logísticas. No entanto, sua verdadeira importância vai além do simples controle de estoque. Quando implementado estrategicamente, o WMS se torna um catalisador para melhorias significativas em eficiência, redução de custos e satisfação do cliente. Este artigo se propõe a explorar os momentos em que o WMS transcende sua função operacional, que é sem dúvidas a mais conhecida, e se transforma em um componente estratégico, gerando valor tangível para as organizações. Ao compreender esses aspectos, as empresas podem aproveitar todo o potencial do WMS como uma ferramenta poderosa para impulsionar seu desempenho e alcançar vantagens competitivas.

Vamos lá. Afinal o que é o WMS?

WMS, ou Warehouse Management System, é um sistema de gerenciamento de armazém projetado para otimizar todas as operações e processos dentro de um armazém ou Centro de Distribuição. O conceito de WMS evoluiu ao longo do tempo com o avanço da tecnologia e das práticas de gestão de armazéns. Na minha época era utilizado o Kardex (os mais jovens não sabem o que é!), um sistema de registro manual que foi desenvolvido no início do século XX para manter o controle do estoque em um armazém. Consistia em cartões ou fichas onde eram registradas as entradas e saídas de produtos, bem como seu saldo atual. Esse sistema permitia aos gestores acompanharem o inventário e tomar decisões sobre reabastecimento e movimentação de produtos. Embora o Kardex seja totalmente manual e limitado em comparação com os modernos sistemas de gerenciamento de armazéns, ele foi um dos primeiros passos em direção à automação e organização dos processos de armazenagem.
Pode-se atribuir o desenvolvimento inicial dos sistemas de gerenciamento de armazém às necessidades crescentes das empresas de distribuição e logística durante o século XX. Nos anos 1970 e 1980, com o advento dos computadores e da automação industrial, empresas começaram a desenvolver sistemas informatizados para gerenciar suas operações de armazenagem de forma mais eficiente. Estes sistemas foram os precursores dos modernos WMS. Ao longo dos anos, com o avanço da tecnologia da informação e a demanda por maior eficiência em Supply Chain, os WMSs evoluíram para se tornarem sistemas altamente sofisticados e integrados, capazes de gerenciar complexas operações de armazém em tempo real. Apresento aqui uma explicação sucinta do que faz um WMS. Quem sabe você queira agregar funcionalidades adicionais à minha lista:
– Otimização de Espaço: Utiliza tecnologias para maximizar o espaço de armazenamento disponível, organizando eficientemente os produtos de acordo com parâmetros estabelecidos e regras de negócio.
– Controle de estoque: Mantém um registro preciso e em tempo real de todos os itens armazenados, facilitando o controle de estoque.
– Gestão de Recebimento: Coordena o recebimento de mercadorias, verificando a qualidade, quantidades e direcionando para locais apropriados no armazém.
– Picking e Packing: Facilita o processo de coleta (picking) dos produtos para atender aos pedidos dos clientes e sua embalagem (packing) para envio.
– Rastreamento de Movimentação: Permite rastrear o movimento de cada item dentro do armazém, desde a entrada até a saída, trazendo maior controle e visibilidade à operação.
– Integração com Tecnologia: Integra-se com outras tecnologias, como RFID e códigos de barras, para aumentar a precisão, produtividade e eficiência das operações.
– Planejamento de Rotas: Ajuda a otimizar as rotas dos funcionários dentro do armazém, reduzindo o tempo de deslocamento e aumentando a produtividade.
– Contagem cíclica e inventário: O suporte ao inventário e à contagem cíclica em um sistema de gerenciamento de armazém inclui a facilitação de verificações regulares de estoque, identificação de discrepâncias e atualização em tempo real do inventário.
– Relatórios e Análises: Fornece relatórios detalhados e análises sobre o desempenho do armazém, permitindo a identificação de áreas de melhoria.

Alinhamento Estratégico

O alinhamento estratégico é fundamental para o sucesso de qualquer iniciativa empresarial, e o WMS desempenha um papel importante nesse aspecto. Quando implementado de forma eficaz, o WMS pode estar perfeitamente alinhado com os objetivos estratégicos da empresa, ajudando-a a alcançar metas como otimização de custos, aumento da eficiência operacional e melhoria da experiência do cliente.
Em relação à otimização de custos, o WMS pode contribuir de várias maneiras. Por exemplo, ao reduzir os erros de inventário e minimizar o desperdício de espaço no armazém, o sistema ajuda a diminuir os custos relacionados ao estoque. Além disso, ao otimizar processos como picking e packing, o WMS pode reduzir os custos operacionais e aumentar a produtividade da mão de obra.
No que diz respeito ao aumento da eficiência operacional, o WMS oferece uma série de recursos que ajudam a agilizar os processos de armazenagem, picking, packing e expedição. Por exemplo, o sistema pode sugerir rotas de picking mais eficientes, automatizar tarefas repetitivas e fornecer insights valiosos para melhorias contínuas nos processos.
Quanto à melhoria da experiência do cliente, um WMS eficaz pode garantir uma entrega mais rápida e precisa dos produtos, além de proporcionar maior visibilidade do estoque para os clientes. Isso ajuda a aumentar a satisfação do cliente e a construir uma reputação positiva para a empresa.
Empresas de diferentes setores têm utilizado o WMS de maneiras inovadoras para suportar suas estratégias de negócio. Por exemplo, uma empresa de varejo pode usar o WMS para implementar o conceito de fulfillment omnichannel, permitindo que os clientes comprem online e retirem na loja. Uma empresa de alimentos pode usar o WMS para rastrear a proveniência dos produtos e garantir a conformidade com os regulamentos de segurança alimentar. Enquanto isso, uma empresa de logística pode usar o WMS para oferecer serviços de armazenagem e distribuição mais eficientes para seus clientes.
Esses exemplos ilustram como o WMS pode ser uma ferramenta versátil e poderosa para apoiar os objetivos estratégicos da empresa, independentemente do setor em que ela atua. Ao integrar o WMS à sua estratégia de negócios de forma inteligente, as empresas podem colher os benefícios de uma operação logística mais eficiente, ágil e orientada para o cliente.
E uma atenção especial precisa ser colocada ao embarcar em um projeto de WMS. A escolha do WMS adequado é vital para o sucesso empresarial. Compreender as necessidades do negócio e alinhá-las aos objetivos é essencial. Um WMS adaptado otimiza operações, aumenta eficiência e melhora o controle de estoque. Investir tempo na seleção correta do sistema, com base em conhecimento externo e melhores práticas do setor, garante resultados que impulsionam o crescimento e a competitividade da empresa.

Executivos Devem Enxergar o WMS Além do Operacional

Esta é uma máxima que tenho enfatizado em minhas atividades de advisor realizadas pela Berthas. Gerentes e diretores devem estar plenamente conscientes do potencial estratégico do WMS. Enquanto muitos podem ver o WMS como uma ferramenta operacional, sua importância vai muito além disso. Em primeiro lugar, um WMS eficaz pode ter um impacto direto nos resultados financeiros da empresa. Sim, nos resultados financeiros. Ao reduzir custos operacionais, otimizar o uso de recursos e melhorar a acuracidade do estoque, o WMS pode gerar economias significativas e aumentar a lucratividade geral e claro a satisfação do cliente.
Além disso, a eficiência operacional é fundamental em um mercado competitivo. Um WMS que agiliza processos de recebimento, armazenamento e picking pode aumentar a produtividade e reduzir o tempo de ciclo, permitindo que a empresa atenda às demandas dos clientes de forma mais rápida e eficiente. A capacidade de tomar decisões mais assertivas e embasadas também é fundamental. Com acesso a dados em tempo real sobre operações de armazém e estoque, os gerentes podem ajustar os níveis de estoque, identificar gargalos e planejar melhorias de processo.
Um WMS eficiente tem um impacto direto na experiência do cliente. Pedidos precisos, entregas rápidas e visibilidade do estoque contribuem para a satisfação do cliente e a fidelidade à marca. Por fim, em um ambiente empresarial competitivo, as empresas que adotam tecnologias avançadas, como um WMS estratégico, estão em uma posição melhor para se destacar e prosperar.
Portanto, é fundamental que os executivos e líderes vejam o WMS como uma ferramenta estratégica que pode impulsionar o sucesso geral da empresa. Essa mudança de mentalidade pode levar a investimentos mais significativos em tecnologia e treinamento, resultando em benefícios substanciais para a organização como um todo.

Otimização de Processos

A otimização de processos é uma das áreas mais impactantes quando se trata da implementação de WMS. A ferramenta não só simplifica, mas revoluciona a maneira como as operações de armazenagem, picking, packing, expedição e outros processos relacionados são executados.
No âmbito da armazenagem, o WMS proporciona uma gestão mais eficiente do espaço disponível, garantindo que cada centímetro cúbico seja utilizado de forma inteligente. Ele oferece recursos avançados de localização e rastreamento de produtos, reduzindo o tempo gasto na busca por itens específicos e minimizando erros de inventário. Imagine os colaboradores e suas empilhadeiras ou paleteiras circulando pelo armazém em busca de um produto e com dificuldade de encontrá-lo.
No processo de picking, o WMS é capaz de otimizar as rotas dos operadores, garantindo que eles sigam o caminho mais eficiente pelo armazém para coletar os produtos necessários. Além disso, pode sugerir estratégias de agrupamento de pedidos para minimizar o tempo de deslocamento e aumentar a produtividade.
O packing também se beneficia da implementação de um WMS, pois o sistema pode sugerir a melhor forma de embalar os produtos com base em suas dimensões, fragilidade e destino final. Isso não só garante a integridade dos itens durante o transporte, mas também otimiza o espaço nas embalagens, reduzindo custos de frete.

Visibilidade e Controle

A visibilidade e o controle são aspectos essenciais para a gestão eficaz de um armazém, e o WMS desempenha um papel fundamental nesse sentido. Com um WMS, as empresas podem ter visibilidade em tempo real sobre o estoque e as operações do armazém, permitindo um controle mais preciso e uma tomada de decisão mais ágil.
Ao oferecer visibilidade em tempo real, um WMS permite que os gerentes monitorem o estoque de forma contínua, acompanhando as entradas e saídas de produtos, os níveis de estoque atualizados e até mesmo a localização específica de cada item no armazém. Isso proporciona uma compreensão mais completa da situação do estoque e permite que os gerentes identifiquem rapidamente problemas potenciais, como itens em falta ou excesso de estoque.
Além disso, um WMS oferece controle preciso sobre as operações do armazém, permitindo que regras e parâmetros sejam definidos para diferentes aspectos, como recebimento, armazenamento, picking e expedição. Isso garante uma execução consistente dos processos e minimiza erros e inconsistências.
Os benefícios de uma gestão mais eficiente de inventário são significativos e podem impactar positivamente todo o Supply Chain. Com um estoque mais preciso e visibilidade em tempo real, as empresas podem reduzir os níveis de estoque em excesso, minimizar o risco de itens obsoletos e evitar custos associados à falta de estoque. Além disso, uma gestão de inventário mais eficiente pode melhorar a acurácia dos pedidos, reduzir o tempo de ciclo e aumentar a satisfação do cliente.
Em resumo, a visibilidade e o controle proporcionados por um WMS são fundamentais para uma gestão eficaz do armazém e podem gerar uma série de benefícios tangíveis para toda a cadeia de suprimentos. Ao investir em um WMS robusto e integrá-lo de forma inteligente às operações, as empresas podem melhorar sua eficiência, reduzir custos e oferecer um serviço mais confiável aos clientes.

Suporte à Tomada de Decisão

O WMS desempenha um papel fundamental no suporte à tomada de decisões estratégicas dentro de uma empresa. Ao fornecer dados e insights valiosos, o WMS capacita os gestores a tomarem decisões mais assertivas em diversas áreas, incluindo planejamento de capacidade, alocação de recursos, previsão de demanda e muito mais.
Por exemplo, o WMS pode fornecer informações detalhadas sobre a utilização do espaço no armazém ao longo do tempo, permitindo que os gestores identifiquem tendências de utilização e planejem investimentos em expansão ou reorganização do espaço conforme necessário. Além disso, o sistema pode gerar relatórios sobre a velocidade de movimentação de diferentes tipos de produtos, ajudando os gestores a otimizar o layout do armazém para minimizar o tempo de picking.
As análises geradas pelo WMS podem influenciar diretamente nas decisões de negócio, trazendo informações sobre o desempenho operacional, custos, produtividade da mão de obra e muito mais. Por exemplo, um relatório de análise de custos pode destacar áreas onde os custos operacionais estão acima do esperado, permitindo que os gestores identifiquem oportunidades de redução de custos ou realocação de recursos.

Integração com Outros Sistemas

A integração do WMS com outros sistemas empresariais, como o famoso ERP (Enterprise Resource Planning), TMS (Transportation Management System), CRM (Customer Relationship Management) e outros, é fundamental para uma gestão eficiente e conectada de toda a empresa.
Essa integração permite a troca de dados em tempo real entre os diferentes sistemas, garantindo que as informações estejam sempre atualizadas e disponíveis para todos os departamentos. Por exemplo, a integração do WMS com o ERP permite que os dados de inventário sejam automaticamente atualizados no sistema contábil, garantindo a precisão das informações financeiras da empresa.
Por outro lado, a funcionalidade do ATP (Available to Promise), existente nos ERPs, pode estar diretamente conectada ao WMS. Enquanto o WMS controla o estoque físico e gerencia as operações do armazém, o ATP utiliza essas informações para calcular a disponibilidade de produtos para prometer aos clientes. O ATP depende das atualizações em tempo real do estoque fornecidas pelo WMS para determinar de forma precisa quais produtos estão disponíveis para atender aos pedidos dos clientes. A integração entre o ATP e o WMS é fundamental para garantir que as promessas feitas aos clientes sejam baseadas em dados precisos e atualizados sobre o estoque. Isso ajuda a evitar promessas de entrega que não podem ser cumpridas devido à falta de estoque no armazém.
Além disso, a integração do WMS com outros sistemas pode facilitar a automação de processos e fluxos de trabalho, melhorando a eficiência operacional e reduzindo a necessidade de entrada manual de dados. Por exemplo, a integração do WMS com o TMS pode permitir a automação do agendamento de entregas com base na disponibilidade de estoque e capacidade de transporte.
Em resumo, a integração do WMS com outros sistemas empresariais é essencial para uma gestão eficiente e conectada de toda a empresa, garantindo que os dados estejam sempre atualizados e disponíveis para tomada de decisões. Essa integração facilita a automação de processos, melhora a eficiência operacional e contribui para o sucesso geral da empresa.

O Futuro do WMS à Luz da Inteligência Artificial

No cenário em constante evolução do gerenciamento logístico, o futuro do WMS ganha nova dimensão com a integração estratégica da Inteligência Artificial. Essa sinergia promete revolucionar as operações logísticas, oferecendo eficiência, adaptabilidade e insights detalhados para impulsionar a vantagem competitiva.
A combinação do WMS com a IA não apenas promete, mas já está transformando radicalmente a maneira como as empresas gerenciam seus armazéns. Ao capacitar o sistema com algoritmos inteligentes e análises preditivas, a IA abre portas para uma gestão logística mais ágil, precisa e orientada por dados.
Uma das áreas mais impactadas é a otimização de rotas e processos dentro do armazém. Por meio da análise de uma infinidade de variáveis, como histórico de demanda, características dos produtos e layout do armazém, a IA pode determinar as rotas mais eficientes para o picking e movimentação de mercadorias, resultando em redução de custos operacionais e aumento da produtividade.
Além disso, a capacidade da IA de prever com precisão a demanda futura e otimizar o nível de estoque é uma verdadeira revolução em Supply Chain. Ao utilizar algoritmos avançados, o WMS impulsionado pela IA pode identificar padrões de consumo, sazonalidades e tendências de mercado, permitindo uma gestão mais inteligente e eficiente do estoque, evitando tanto a falta quanto o excesso de mercadorias.
Outro aspecto fundamental é a manutenção preditiva, onde a IA monitora constantemente o desempenho de equipamentos e infraestrutura do armazém. Por meio da análise de dados em tempo real, a IA pode prever falhas iminentes e recomendar ações corretivas antes que ocorram problemas graves, garantindo, assim, a continuidade das operações e minimizando o tempo de inatividade.
A meu ver, o futuro do WMS com a IA é uma jornada de inovação contínua e crescimento exponencial. Ao adotar essa abordagem, as organizações estão preparadas para enfrentar os desafios do mercado global com resiliência, agilidade e uma vantagem competitiva significativa. Alguns exemplos, para mim substanciais. E que podem ser citados:
– Amazon: Esta gigante do comércio eletrônico é um dos exemplos mais notáveis de como a IA está transformando as operações de armazém. A empresa utiliza robôs autônomos equipados com algoritmos avançados para coleta e organização de produtos nos armazéns. Esses robôs são capazes de navegar pelo armazém de forma eficiente, otimizando rotas e minimizando o tempo de movimentação, tudo isso coordenado por um sistema de WMS impulsionado pela IA. Saiba mais: Inside Amazon’s Warehouse, Human-Robot Symbiosis | MIT Technology Review
– DHL Smart Warehouse: A DHL implementou um sistema de armazém inteligente, conhecido como “Smart Warehouse”, que utiliza tecnologias de IA para otimizar processos, como picking e embalagem de pedidos. Por meio de algoritmos de IA, o sistema é capaz de prever a demanda futura com base em dados históricos e padrões de consumo, permitindo uma gestão mais eficiente do estoque e reduzindo custos operacionais. Saiba mais: DHL Supply Chain to open four more automated warehouses | Supply Chain Dive
– Walmart: A gigante do varejo Walmart tem investido em tecnologias de IA para melhorar suas operações logísticas. Por exemplo, a empresa utiliza algoritmos de aprendizado de máquina para otimizar rotas de entrega, minimizando o tempo de transporte e reduzindo as emissões de carbono. Além disso, o Walmart tem explorado o uso de drones para realizar inventários automatizados em seus armazéns, tornando o processo mais rápido e preciso. Saiba mais: How Walmart is using A.I. to make shopping better (cnbc.com)
– UPS Orion: A UPS desenvolveu o sistema de otimização de rotas chamado Orion, que utiliza algoritmos de IA para calcular as rotas mais eficientes para os motoristas de entrega. O Orion analisa uma série de variáveis, como tráfego, condições meteorológicas e padrões de entrega, para determinar as rotas ideais, reduzindo o tempo de viagem e aumentando a eficiência das operações de entrega da UPS. Saiba mais: UPS To Enhance ORION With Continuous Delivery Route Optimization | About UPS

Conclusão: WMS Traz Valor. Pense Estrategicamente

O WMS desempenha um papel estratégico ao otimizar as operações logísticas. Ele vai além do controle de estoque, tornando-se um catalisador para eficiência, redução de custos e satisfação do cliente. O WMS é vital para empresas em um mercado competitivo, fornecendo visibilidade, controle e suporte à tomada de decisões. Sua integração com a Inteligência Artificial promete revolucionar ainda mais as operações, oferecendo eficiência, adaptação e insights detalhados. Exemplos como a Amazon, DHL, Walmart e UPS destacam o impacto transformador da IA nos processos logísticos, preparando as empresas para enfrentar desafios com resiliência e vantagem competitiva. Para executivos e líderes, entender o potencial estratégico do WMS é fundamental, impulsionando investimentos inteligentes e alinhados aos objetivos de negócio. Ao adotar uma abordagem focada na otimização de processos, visibilidade, controle e integração com tecnologias emergentes, as empresas podem maximizar o valor do WMS e garantir seu sucesso no mercado global.

Por hoje é só. Ao infinito e além. Que a força esteja conosco. Estou no Linkedin. Me procure por lá e vamos trocar ideias. É sempre saudável! Você me acha neste link: https://www.linkedin.com/in/paulobertaglia/ e também na página da empresa Berthas: https://www.linkedin.com/company/berthas.com.br/

e me acompanhe também na Prosa com Bertaglia, o meu canal do Youtube para disseminar o conhecimento: https://youtube.com/@PauloBertaglia

Nos vemos por aí; no mundo virtual e quem sabe no presencial.

Últimas obras publicadas:
– Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento
– Supply Chain, Logística e Liderança: O futuro é hoje

Paulo Roberto Bertaglia Paulo Roberto Bertaglia

Fundador e Diretor Executivo da Berthas, empresa de consultora especializada em supply chain e cofundador da Aveso, organização que atua conectando o ecossistema de startups, investidores e empresas em busca de soluções. Atuou nas empresas: IBM, Unilever, Hewlett-Packard e Oracle. Ao longo da carreira tem se especializado nas áreas de Supply Chain Management, Gestão estratégica de Negócios, Liderança, Vendas e Terceirização de Serviços. Professor de pós-graduação em Logística, Gestão Estratégica de Negócios e Tecnologia da Informação. É Autor de vários livros, entre eles Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento – Editora Saraiva, 4ª edição – 2020. Realiza palestras de temas estratégicos, cadeia de abastecimento e liderança empresarial para empresas e instituições educacionais, além de consultorias e mentorias. É fundador da Prosa com Bertaglia, movimento voluntário para a educação cujo acesso é: https://bit.ly/3VW9Anp

Volvo
BR-101
Mundial Express
Savoy
Globalbat
Retrak
postal