Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
E-commerce 2 de maio de 2022

Como automatizar os processos logísticos para atender grandes demandas

O e-commerce brasileiro  se mantém aquecido. Em janeiro deste ano, o crescimento atingiu 20,56% em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do indicador MCC-ENET, uma parceria entre a Companhia Compre & Confie e a Câmara Brasileira da Economia Digital, que apontou também um incremento de 16,14% de janeiro a dezembro de 2021.

Apesar do otimismo no setor, a maioria das empresas (sobretudo as de médio e pequeno porte) não estavam preparadas para lidar com o boom de vendas observado desde à pandemia. “Não é fácil mudar a logística e a operação para esta nova tratativa de vendas, com volume crescente e uma pressão para entregas cada vez mais rápidas”, avalia Rodrigo Melo, gerente de canais da Pitney Bowes, multinacional especializada em soluções de logística, envio de documentos, encomendas e pacotes. 

O executivo listou duas tecnologias importantes para automatizar os processos logísticos, visando atender grandes demandas. Do pequeno ao gigante, todos os negócios podem se beneficiar dessas tecnologias. Confira!

1 – Soluções de Cubagem 

Conforme Melo explica, atualmente há no mercado soluções simples e eficientes para a Cubagem de pacotes e encomendas, customizáveis de acordo com cada necessidade. “São soluções capazes de se integrar aos mais diversos sistemas, garantindo mais velocidade, segurança e eficiência”, detalhou o executivo. Por se distanciarem de processos manuais, estas ferramentas possibilitam menos incidências de avarias, otimizando ainda mais o custo com transporte. Com elas, um grande número de produtos podem ser pesados, identificados e enviados de forma ágil, deixando a operação mais rápida e dinâmica,  evitando erros, preocupações ou danos.

A cubagem da carga pode ser definida como a relação entre o peso de um produto e o espaço que ele ocupará no veículo. “Essa relação é obtida por meio de um cálculo matemático utilizando o fator de cubagem. O objetivo é conseguir planejar melhor o processo de carregamento, de forma a evitar que se feche uma carga muito volumosa, mas de baixo peso, que se tenha muitos volumes pequenos, mas muito pesados”, explica Melo. Hoje, há equipamentos que evitam prejuízos ao realizarem este cálculo, essencial para um e-commerce.

2 – Soluções de Sortagem

Essas soluções otimizam a mão de obra ao separar em lotes um grande volume de pedidos vindos a partir de sistemas de armazenamento convencionais ou automatizados. “É o que chamamos de classificador, que realiza a classificação dos produtos de acordo com seus destinos. Um tipo comum de classificador é um sistema baseado em transportador, por exemplo”, explica ele. 

Conforme o gerente lembra, as soluções da Pitney atendem desde o segmento SMB até os gigantes do e-commerce, incluindo importantes marketplaces. A empresa está presente em segmentos como varejo, saúde e indústria.

No fim, entre uma demanda e outra é preciso compreender que investir no processo logístico como um todo pode otimizar recursos, tornar o processo mais preciso e seguro, além de estar alinhado às expectativas de recebimento de encomendas do cliente, que está cada vez mais exigindo prazos menores e fretes mais atrativos.

webinar
webinar
Retrak
savoy
postal