Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Entrevista 15 de outubro de 2020

Como a pesquisa pode ajudar a sua empresa a superar a crise, segundo especialistas do Instituto Logweb

A pandemia acelerou processos que transformaram a oferta e a procura. Além dos impactos da crise econômica e das sequelas do desemprego, estamos diante de uma nova forma de lidar com o trabalho, o mercado e o consumo. Há clara alteração dos padrões de comportamento, com a valorização do home office e do delivery, e um consumidor mais consciente, preocupado com a segurança e a relação custo-benefício.

Neste contexto, com a rapidez de transformação das empresas, sua adaptação a novos modelos de negócios torna-se vital para a sua sobrevivência.

Em situações de crise e retração econômica, o corte de investimento e custo é uma das medidas mais básicas. E a pesquisa de mercado entra de imediato na lista desse corte inicial, pois muitos a consideram supérflua. Porém, é nos momentos de maior dificuldade que ela é mais necessária.

Sobre a importância e a relevância da pesquisa neste momento em particular, a revista Logweb ouviu dois representantes do Instituto Logweb.

Ivone M. C. Moinheiro Martins Bogo, VP de pesquisa no Instituto, tem licenciatura em Antropologia pela Universidade Nova de Lisboa e atua na área de pesquisa há trinta anos, em institutos como TNS e Vox Populi (onde foi diretora técnica). Participou de mais de três mil projetos. Além de trabalhar e viver em Portugal e no Brasil, desenvolveu estudos internacionais na Espanha, França, Itália, África do Sul e vários países da América Latina. Publicou cinco livros pela Companhia das Letras, Matrix e Alma Mater.

Já Kleber Adriano Pansanato, coordenador de pesquisa do Instituto e responsável pela área de estatística, processamento de dados, modelagem e análise de Big Data, é bacharel em Estatística pela UFMG e pós-graduado em Administração Pública pela PUC-MG. Desde 2000, trabalha com pesquisa em institutos como Ipsos e Vox Populi. Atua no desenho e execução de planos amostrais, elaboração de propostas, supervisão de coleta dos dados, processamento e análise de resultados de pesquisas eleitorais, de opinião e mercado, satisfação de clientes, avaliação de políticas públicas, dentre outras no Brasil e na América Latina.

 

Qual a importância da pesquisa em momentos como este, de recuperação econômica?

Ivone: Em momentos de crise, ou recuperação do mercado, quando há menos recursos financeiros, é ainda mais importante saber bem onde colocar o pouco que se tem, por não haver margem para erros. E a pesquisa de mercado é um instrumento que permite tomar melhores decisões e saber como e onde alocar os recursos. Além disso, a pandemia forçou uma série de mudanças, cujo alcance ainda está sendo analisado. O mundo atual é diferente da era pré-pandemia. E é essencial conhecer o consumidor e o comportamento desse novo mercado para definir estratégias de negócio. Isso marca a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma empreitada.

 

Quais os benefícios trazidos pela realização de uma pesquisa, de modo geral?

Ivone: Os benefícios são vários, mas se resumem a uma palavra: informação. Recorrendo a uma pequena analogia: a pesquisa funciona como uma bússola para orientar o caminho que se deve seguir, definir e ajustar estratégias, posicionar e segmentar o mercado, avaliar a concorrência, saber qual o melhor preço de um produto ou serviço, dentre outros. A informação correta é, sem dúvida, a forma mais confiável de se manter em um mercado tão competitivo e dinâmico quanto o atual.

 

Qual o universo alcançado por uma pesquisa? O que ela pode retratar/abordar?

Pansanato: Pesquisas são muito abrangentes e diversas. Pode-se pesquisar praticamente tudo. A primeira coisa a definir é qual o problema que pretendemos compreender e qual o público que vamos estudar. Ao definir corretamente a metodologia e a amostra, os resultados obtidos permitem inferências estatísticas. Isto é, ao estudar uma amostra, ela deve representar todo o universo em estudo. É a velha história da sopa: para provar uma sopa, não se come a panela toda, mas mistura-se muito bem o líquido e tira uma colher para provar. Essa colher contém todos os sabores da sopa, correto? O mesmo acontece com uma amostra: ela representa todo o universo estudado, desde que respeite a metodologia. Por isso, é fundamental usar técnicas e metodologias (como a pesquisa deve ser feita) corretas para que os resultados representem o conjunto da população estudada.

 

Quais as vantagens da pesquisa via internet?

Pansanato: Existem variações pela forma de coleta, via web, telefone e/ou presencial, e também métodos, podendo ser qualitativos ou quantitativos. Cada tipo de pesquisa tem características adequadas à demanda e ao objetivo que se pretende estudar.

Atualmente, a pesquisa pela internet é muito difundida por ter um custo muito baixo, quando comparado ao de outras técnicas de abordagem (telefônica e presencial) e, também, pela facilidade de coleta, dada a grande quantidade de recursos tecnológicos disponíveis. Pesquisas web, como são autoaplicáveis, funcionam bem quando é possível obter a identificação do público-alvo correto para responder ao questionário. É preciso saber, a priori, e com grau de certeza elevado, que as pessoas convidadas a participar representam mesmo o universo em estudo e são as que melhor entendem os objetivos propostos. E este método nada tem a ver com as enquetes da internet, sem nenhum controle dos participantes. Apesar do atrativo do baixo custo e da rapidez de obtenção de grandes quantidades de respostas, enquetes carregam o alto risco de induzir a tomada de decisões erradas.

 

Quais as desvantagens da pesquisa via internet?

Pansanato: Há algumas limitações importantes, como controle amostral. Ou seja, desconhece-se a taxa de resposta (não se sabe quantas pessoas vão responder) e o perfil do entrevistado (não se sabe quem vai responder). Isso, além de outras questões, pode prejudicar significativamente a qualidade da informação coletada.

 

Cite alguns dos métodos para a realização de pesquisa via internet.

Pansanato: Existe o envio de links, que dão acesso a um questionário padronizado, com as temáticas que se pretende analisar. Esses links podem ser enviados por e-mail, SMS ou Whatsapp.

Também é possível monitorar as redes sociais, que é um método bastante difundido atualmente, tanto pela facilidade de acesso ao que as pessoas dizem nas mídias digitais, quanto pelo avanço de recursos para modelagem e análise de Big Data e Inteligência Artificial. Neste caso, não se usa um questionário padronizado para obter as informações, mas sofisticados algoritmos capazes de coletar e processar as grandes massas de informações não padronizadas disponibilizadas nas redes sociais. Esses algoritmos permitem detectar padrões de comportamentos, características e opiniões sobre marcas, empresas, produtos, serviços e personalidades digitais.

 

Quais os resultados de uma pesquisa mal feita?

Pansanato: Sendo a pesquisa um instrumento para orientar a tomada de decisões, a sua qualidade e seriedade são fundamentais. Uma pesquisa mal feita, que não respeita critérios amostrais ou metodológicos e, portanto, não representa o universo em estudo, pode levar uma empresa a desenhar estratégias totalmente equivocadas.  E os prejuízos podem ser imensos, como, por exemplo, o posicionamento incorreto de um produto no mercado ou a definição errada de um preço. Ter uma pesquisa ruim é quase tão mau quanto não fazer pesquisa.

 

Quais os motivos que levaram o Instituto Logweb e partir para a realização de pesquisas no segmento de logística?

Ivone: Em qualquer segmento de mercado é essencial aliar conhecimento e experiência. E essa foi a intenção de Valéria Lima, presidente do Instituto Logweb, quando decidiu abrir mais um braço de atuação e criar um departamento dedicado à pesquisa de mercado e opinião para o setor de logística. O Instituto Logweb tem uma vasta equipe de especialistas do setor e profissionais de pesquisa com experiência nacional e internacional. Ao disponibilizar o nosso know-how, queremos ajudar a entender as rápidas transformações que estão ocorrendo. Para superar dificuldades e crescer, qualquer negócio deve conhecer o seu mercado, clientes e colaboradores. Embora alguns digam que a pesquisa é cara e é um dinheiro que não podem gastar, nada é mais importante do que ter informações corretas para saber o que fazer. É isso que a pesquisa oferece, permitindo desenvolver estratégias precisas e maximizando os recursos disponíveis. 

Newsletter
Cadastre-se aqui

Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Nimbi Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
SDO Equipamentos
Toyota
Retrak
Savoy
JLL
JLL