Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Matérias Exclusivas Portal Logweb 2 de maio de 2023

Connexxion promove Interactive Intralogistics Trends pós-ProMat 2023

A Connexxion Consulting – consultoria especializada em Logística e Supply Chain Management – promoveu, no dia 20 de abril último, no auditório da Live University em São Paulo, SP, em 20 de abril, evento de atualização das novidades apresentadas durante a Feira de Intralogística ProMat 2023, que aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos, no período de 20 a 23 de março.

O evento promovido pela Connexxion contou ainda com apresentação de Bruno Sá, gerente sênior da Dafiti, que apresentou o projeto de automação do CD com o AutoStore que, em 2020, foi considerada a maior implantação do equipamento no mundo.

Após as apresentações, foi realizado debate sobre tendências intralogísticas vistas na feira e aplicações nas empresas brasileiras. Participaram do debate: Leonardo Schuskel, diretor comercial da Ulma Handling Systems Latam; Rogério Souza, Head Comercial na Invent; Bruno Sá, gerente sênior da Dafiti; Marcio Matsuda e Edson Carillo, sócios da Connexxion Consulting.

Num total de 50 participantes, o evento contou com a participação de: Grupo O Boticário; Loggi; Intelipost, Pegaki, Grupo Ri Happy, Intecom Logística, Ulma, Invent, Bastian, dentre outros executivos do setor.

Novidades

Abrindo o evento, Matsuda apresentou as novidades expostas na ProMat 2023. Considerada uma das maiores feiras e conferência internacional de manuseio de materiais, logística e cadeia de suprimentos, a ProMat 2023, promovida pelo MHI – Materials Handling Industry, dos Estados Unidos, reuniu fornecedores, equipamentos, sistemas e serviços a 50 mil profissionais de todo o mundo, buscando soluções de produtividade para suas operações. Mais de mil expositores apresentaram-se nos dois andares do evento.

As exposições da ProMat 2023 representaram todos os segmentos da indústria de movimentação e armazenagem de materiais, logística, desde equipamentos manuais tradicionais até sistemas automatizados.

O evento também apresentou uma conferência abrangente, incluindo palestras e 150 sessões educacionais no McCormick Place, de Chicago.

Matsuda deu início explicando que a comunidade da logística reuniu-se, em grande estilo, após quatro anos, para um evento que derrubou todos seus recordes anteriores em número de visitantes, exposições e palestras. Explicou que este foi o maior evento ProMat até o momento para a MHI, com 12% a mais de participantes registrados do que o último show pré-pandêmico – a ProMat 2019. O evento também teve uma recuperação na participação internacional, com participantes representando 178 países, sendo mais de uma centena de brasileiros.

“A tendência dominante na ProMat foi o foco em soluções de intralogística digital, incluindo automação, robótica, inteligência artificial, veículos autônomos, realidade aumentada, Internet das Coisas, entre outras inovações de interesse. Essas novas tecnologias funcionam perfeitamente em conjunto com as soluções tradicionais de intralogística que também foram apresentadas, possibilitando operações eficientes de ponta a ponta”, explicou o consultor.

Como exemplo, citou soluções de otimização de pedidos, machine learning, estação de picking robotizada, robô que identifica peças a uma velocidade de 1,2 mil por hora, soluções de packing automatizadas, soluções de sorteamento, packing by light (por meio de Inteligência Artificial), óculos inteligentes que indicam a localização por cor e uso de energia eólica, entre outros.

As tendências tecnológicas também ficaram evidentes nas sessões da ProMat Supply Chain Conference, que incluíram mais de 150 seminários educacionais e quatro palestras. Em 20 de março, Michelle Dilley, CEO da AWESOME, liderou um painel de mulheres profissionais da cadeia de suprimentos. O chef e fundador do World Central Kitchen, José Andrés, discutiu seu trabalho na entrega de ajuda humanitária em algumas das áreas mais atingidas do mundo, incluindo Ucrânia e Turquia, em sua palestra de 21 de março.

Também durante palestra em 22 de março, John Paxton, da MHI, e Wanda Johnson, da Deloitte, divulgaram as conclusões do Relatório Anual da Indústria da MHI de 2023, o qual detalha a adoção revolucionária da tecnologia da cadeia de suprimentos que deve tornar as operações mais responsivas, ágeis e responsáveis.

“Durante este evento, a MHI anunciou os vencedores do MHI Innovation Awards 2023. Os Prêmios de Inovação MHI têm como objetivo educar e fornecer informações valiosas sobre os mais recentes produtos e serviços inovadores de fabricação e cadeia de suprimentos”, revelou Matsuda.

A premiação teve 156 inscrições de expositores do ProMat 2023 e os vencedores foram:

  • Melhor novo produto: Agility Robotics – robô que realiza trabalho humano de picking, separação e estocagem com velocidade e precisão;
  • Melhor inovação em TI: OneRack – solução que desenha, dimensiona e calcula a necessidade de espaço de estocagem;
  • Melhor inovação de um produto existente: Hai Robotics – automação de armazéns de última geração.

A sSy.ai foi a vencedora do prêmio 2023 MHI Startup. A Startup Pavilion foi uma área especializada da ProMat onde as novas empresas exibiram tecnologia e inovação. Este prêmio foi escolhido pelos participantes do ProMat durante os três primeiros dias do evento. A sSy.ai utiliza IA/ML para transformar câmeras padrão em sensores. Além do reconhecimento de objetos, essa tecnologia permite a extração de dados métricos (rastreamento interno, distância, velocidade etc.) de qualquer bem/objeto do armazém.

Matsuda também apresentou outros produtos, como o Pick Assist AMR, produzido pela empresa Rapyuta Robotics, do Japão, cujas principais características são: AMR (robô móvel autônomo) e Operação de Picking Assistida.

Outro produto apresentado pelo profissional, desta vez da Coreia, foi o Zino e-DPC, produzido pela empresa Zin Corporation, cujas características são a integração digital de picking e operação de picking assistida.

E, por fim, aquele que foi a sensação do evento, o “robô quase humano”, que realiza com precisão as tarefas, o Agility Robotics.

INFOY

Na sequência, Edson Carillo, sócio da Connexxion Consulting, focou no Ifoy Award 2023, evento conhecido como o “Oscar da Intralogística” que seleciona as soluções mais modernas e estimula a inovação, do qual é um dos jurados. Deu início apresentando o vídeo desta edição. Explicou sobre o dia de testes, o test day, onde os jurados experimentam as soluções apresentadas a fim de chegarem a seu veredito.

Carillo citou soluções como o Highlifter para empilhadeiras, falou do foco na movimentação de caixas em vez das grandes alturas, máquinas programadas para parar automaticamente se há pessoas trabalhando ou passando na pista, robôs como os vistos na ProMat 2023 em atividades de separação de produtos e deslocamento de um ponto a outro, robôs de limpeza, light tag, câmara de reconhecimento de informações acoplada na empilhadeira, entre outros.

Lembrando que a Logweb é a única jurada das Américas a fazer parte do IFOY.

Para saber mais sobre os finalistas do IFOY 2023 acesse: https://www.logweb.com.br/vinte-e-cinco-solucoes-sao-finalistas-do-ifoy-award-2023-o-oscar-da-intralogistica-logweb-e-jurada/

Dafiti

Depois foi a vez de Bruno Sá, gerente sênior da Dafiti, apresentar a intralogística da empresa. Começou passando um histórico da companhia, falou de sua expansão e desafios no período da pandemia. Depois explicou os processos de automação e de operação de picking da empresa.

Ao final, uma mesa debatedora falou sobre o que foi discorrido e, principalmente, como implantar as soluções e tecnologias apresentadas nas empresas brasileiras, sobretudo nos processos que já as possuem. Foram levantadas algumas questões, como:

– A importância de se corrigir processos antes da implantação, pois a tecnologia potencializa e otimiza o que já se tem;

– A necessidade de evoluir os processos continuamente;

– Averiguar o quão preparadas estão as empresas para o incremento do fluxo operacional;

– Integrar soluções, viabilidade com versatilidade;

– O fato de que, antigamente, para se investir em automação e inovação, era necessário um aporte financeiro substancial. Hoje está mais acessível e dá para fazer com flexibilidade e escalabilidade. Há possibilidade de soluções pontuais, em vez de completas, como, por exemplo, alugar um robô – em vez de comprá-lo – por um período ou contratar por picking;

– Integrar sistemas com conversa entre tecnologias.

Como último assunto, debateu-se o fato de quanto tempo leva para uma automação ou inovação ficar obsoleta. Como esse período está cada vez mais curto, o investimento deve ser contínuo.

Os presentes participaram ativamente, junto com a mesa debatedora, fazendo perguntas, propondo soluções e levantando pontos de vista e observações, o que enriqueceu, ainda mais, o evento.

Para assistir ao vídeo com depoimentos, acesse o link ou QR Code abaixo:

Enersys
Savoy
Retrak
postal