Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Matérias Exclusivas Portal Logweb 6 de junho de 2024

DHL Express investe R$ 23 milhões em novo gateway no aeroporto de Viracopos

Yves, Claudia, Mirele e Alan

A DHL Express investiu R$ 23 milhões em um novo gateway no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), visando aumentar a capacidade de processamento de cargas importadas. A operação, que funcionará 24 horas por dia, incluirá tanto serviços de importação courier quanto de cargas aéreas. Com uma área de 2.500 metros quadrados, tem capacidade para processar até 3.000 peças por hora e armazenar até 7.000 remessas.

O gateway – nomenclatura estabelecida internamente pela companhia para locais que concentram os recebimentos para distribuição nacional e expedições internacionais – aguarda a conclusão do processo de alfandegamento para começar a operar, a previsão é o segundo semestre de 2024.

Raio-X de cargas

Este será o maior centro de processamento de cargas de importação da DHL Express no Brasil e o segundo maior da América Latina. A instalação está preparada para receber e liberar tanto cargas courier quanto cargas formais, contando com um aparato completo de câmeras, esteiras e dois aparelhos de raio-X: um de pequeno porte e outro maior, que permite a inspeção de paletes e contêineres.

“A grande vantagem para nossos clientes é o ganho significativo de tempo. Nosso galpão está muito próximo à pista, permitindo que as cargas sejam desembarcadas diretamente do avião para o terminal. Em seguida, realizamos a triagem das cargas expressas e formais. A maioria das cargas expressas é processada e liberada na mesma noite, possibilitando a conexão no dia seguinte. Cerca de 60% do nosso volume é entregue no dia seguinte à chegada do voo”, explicou Claudia Souza, vice-presidente de operações da DHL Express no Brasil.

A novidade é a capacidade de realizar o desembaraço aduaneiro das cargas formais internamente. Isso significa que a carga permanece sob a responsabilidade da DHL durante todo o processo: desde o transporte global e coleta até o desembaraço e armazenamento. “Realizamos as declarações de importação e, a partir daqui, a carga segue diretamente para o cliente. Todo o processo é controlado por um único provedor, garantindo maior segurança e visibilidade completa da carga durante todo o tempo”, salientou Claudia.

O gateway receberá cargas da aeronave que faz o trecho Miami – Viracopos, contendo mercadorias provenientes da Ásia, América do Norte, norte da América do Sul e América Central.

Em termos de segmento, no courier, há uma presença significativa de cargas do e-commerce, mas a empresa também atende o mercado B2B. “O e-commerce ainda representa uma pequena parcela do nosso negócio internacional no Brasil, cerca de 10%. Nosso foco principal é o B2B, e o interessante é que trabalhamos com todos os setores, desde pequenos e médios negócios até grandes empresas”, destacou Claudia.

Sobre segurança, a estrutura possui aproximadamente 160 câmeras modernas, alinhadas às diretrizes da Receita Federal, que ajudam a prevenir extravios e avarias nas cargas, proporcionando um controle robusto. Vale lembrar que a DHL Express possui certificados nacionais e internacionais de conformidade e segurança, como o TAPA e OEA.

Otimização

Alan Falbo, diretor de operações de aeroportos, explicou que um operador aeroportuário convencional recebe cargas do mundo inteiro, de diversos agentes e intervenientes. Embora tenham uma estrutura maior, eles ainda enfrentam um grande volume de trabalho. “Atualmente, em média, levamos de dois a três dias para liberar uma carga nessas condições, pois não controlamos todo o processo”, disse.

O objetivo com o novo gateway é otimizar esse processo. “Temos casos de importadores que conseguem liberar suas mercadorias em poucas horas, mostrando a eficiência que podemos alcançar. Por exemplo, uma carga que chega às 23h30, é armazenada por volta da 00h30 e às 6h da manhã já estamos preparando a documentação necessária para a liberação. Às 9h, a carga já está liberada”, disse, mostrando que a nova estrutura vai possibilitar reduzir o tempo do processo de dias para horas.

“Nossa estrutura de controle, segurança e facilidade de acesso nos permite gerenciar tudo de maneira eficiente. Queremos criar um fluxo contínuo de ‘chegada e liberação’ das cargas, garantindo que tudo funcione de forma rápida e organizada”, acrescentou Yves Martin Lapa, gerente sênior de importação e exportação de carga.

Perspectivas

Questionada sobre perspectivas de crescimento, Mirele Mautschke, CEO da DHL Express no Brasil, disse que a empresa tem apresentado um crescimento de dois dígitos ano após ano, mesmo antes da pandemia, com um aumento significativo especialmente nas importações e no volume de encomendas.

“A expectativa mínima é de um crescimento médio anual de 5% a 7% em termos de volume, embora essa seja uma projeção conservadora. Ainda dependemos muito da situação global e da economia do país, além de haver questões fiscais a serem resolvidas”, expôs.

Redução de emissões de carbono

O gateway de Viracopos recebeu um investimento significativo em tecnologias de ponta, incluindo a construção de um prédio totalmente sustentável. A instalação conta com 164 painéis solares e iluminação 100% LED para uso noturno. Essa estrutura maximiza o uso da iluminação natural durante o dia, reduzindo o consumo de energia elétrica em aproximadamente 46%. Além disso, incorpora sistemas de captação de água para reúso, contribuindo para a sustentabilidade e otimização do consumo de recursos.

Veja entrevista exclusiva com Claudia Souza no nosso Instagram, clicando aqui.

Enersys
Savoy
Retrak
postal