Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Capa 12 de dezembro de 2022

Elétricos, autônomos, sustentáveis e conectados: conheça as novidades em veículos comerciais

Foi um verdadeiro show de inovação a Fenatran 2022, que movimentou R$ 9,5 bilhões em negócios. Veja a seguir as novidades de Volvo, DAF, Volkswagen, Iveco, Mercedes-Benz, Scania e Ford, que prometem aquecer o mercado nos próximos anos.

Novo FM Electric da Volvo tem PBTC de até 44 toneladas e autonomia de até 300 quilômetros

Entre as novidades da Volvo está o caminhão FM Electric para distribuição urbana e regional, com autonomia de até 300 quilômetros. O FM Electric tem opções com PBTC (Peso Bruto Total Combinado) de até 44 toneladas. Pode ser equipado com pacotes de duas a seis baterias (180-540 kWh), e ainda é dotado de freios de regeneração. Ainda sem data para comercialização no Brasil, o modelo será testado em operações no país a partir do próximo ano. “É um importante marco no nosso compromisso com o transporte livre de combustíveis fósseis”, diz Alcides Cavalcanti, diretor executivo de caminhões Volvo no Brasil.

Outra grande novidade foi a apresentação pública da nova linha F de caminhões pesados. Atendendo a regulamentação Euro 6/Proconve P8, com redução nas emissões, as novas versões do Volvo FH, FM e FMX têm consumo de combustível até 8% menor. Com potências de 380 cv, 420 cv, 460 cv, 500 cv e 540 cv, o novo motor Volvo D13K Euro 6 é uma das grandes atrações. Mais robusto, possui um sistema de injeção Common Rail, com injetores de combustível de alta pressão e precisão, além da tecnologia de combustão “Wave”, que garante uma queima mais rápida e eficiente do diesel com o ar e um maior rendimento energético.

Destaque também para a nova linha VM Euro 6/Proconve P8. Além de mais sustentáveis, com menos emissões, os novos caminhões têm inúmeros aprimoramentos que os tornam mais avançados e completos. Todas as versões vêm com um novo motor de 8 litros produzido pela Volvo e ainda a nova caixa de câmbio I-Shift de 7ª geração, a mesma do Volvo FH. O consumo de combustível é até 10% menor, dependendo da topografia, carga e tipo de operação, segundo a montadora. O novo motor oferece melhor performance com maiores velocidades médias, e os freios-motor mais potentes, de 210 cv e o VEB de 300 cv, garantem maior segurança e menor custo de manutenção de componentes e das lonas de freio.

A Volvo também remodelou sua estrutura de serviços para o segmento vocacional, de operações mais severas de transporte. O Volvo Extreme Service é um atendimento especializado em veículos que trabalham em operações mais intensivas e que precisam de atenção específica. Foram feitos aprimoramentos no atendimento aos transportadores que atuam nos segmentos de mineração, construção, canavieiro e florestal, aglutinando uma série de ações para reforçar o suporte técnico de frotas que demandam mais atenção para atendimento em campo.

Novidade também é a Locadora Volvo, empresa para locação de caminhões, ônibus e equipamentos de construção que atuará com planos sob medida para atender as necessidades específicas de cada cliente e segmento, seja por km rodado, hora trabalhada ou assinatura, evoluindo no conceito de veículo ou equipamento como serviço. Os prazos variam de 24 a 60 meses.

“A Locadora Volvo é mais um passo importante na ampliação de nosso portfólio de serviços. É também uma oportunidade de proporcionar uma oferta conjunta de marca, para clientes que operam caminhões e equipamentos de construção de forma simultânea, por exemplo. Diferentemente de outros serviços de locação do mercado, podemos fazer uma oferta mais abrangente, que engloba toda a nossa experiência e conhecimento de marca em veículos comerciais”, explica Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo  América Latina.

DAF apresenta novos caminhões XF e CF Euro 6 com custo operacional até 10% menor

Os lançamentos da DAF Caminhões Brasil são as linhas CF e XF Proconve P8/Euro 6, com custo operacional total até 10% menor, segundo a montadora. Essa economia se dá pela combinação de uma nova calibração de injeção de diesel nos motores MX-11 e MX-13, nova bomba d’água variável, sistema EGR que permite menos consumo de Arla 32 e o uso do Controle de Cruzeiro Preditivo, agora de série em toda a linha.

A linha CF equipada com motor PACCAR MX-11 ganha novas potências de 340 cv e 370 cv, que se somam às atuais 410 cv e 450 cv. Outra novidade é o opcional de suspensão pneumática full air para configurações 6×2 e 4×2, disponíveis ao mercado a partir do segundo semestre de 2023.

“Com os novos motores Euro 6/Proconve P8, a DAF eleva o patamar dos seus caminhões, com menor alteração construtiva do motor. Esta característica se traduz em mais confiabilidade para o cliente, que terá um DAF robusto e de alta qualidade como ele conhece, e muito mais eficiente e com baixo nível de emissão de poluentes”, explica Alan Messias, diretor de desenvolvimento de produto da DAF Caminhões Brasil.

A DAF desenvolveu os motores PACCAR MX-11 e MX-13 da nova linha 2023 com o uso integrado das tecnologias EGR (Recirculação de Gases a Exaustão) e SCR (Redução Catalítica Seletiva), com a adição do Filtro DPF (Filtro de Material Particulado). Este conjunto é essencial para reduzir drasticamente as emissões de NOx (Óxidos de Nitrogênio) e MP (material particulado).

As vantagens destas tecnologias é mais eficiência no tratamento dos particulados sólidos, que é popularmente conhecido como a fumaça visível que sai do escapamento. Além disso, a manutenção do DPF pode ser feita em até 540.000 quilômetros rodados, e o sistema ainda reduz o consumo de Arla 32 para apenas 5% em relação ao diesel.

Campeão de vendas da marca, o DAF XF utiliza o motor PACCAR MX-13 de 12,9 litros, com potências de 480 cv e 530 cv. O caminhão é equipado com a última geração das transmissões automatizadas ZF TraXon, de 12 velocidades, que contemplam menor perda por atrito, trocas de marchas mais rápidas e uso prolongado do EcoRoll, que também contribui para o menor consumo de combustível. O funcionamento silencioso e suave e o acionamento preciso da embreagem aumentam o conforto do motorista. O sistema de Controle de Cruzeiro Preditivo também permite que o veículo antecipe as trocas de marchas através de GPS, mantendo o veículo na rotação ideal e sendo responsável por uma redução significante no consumo de combustível.

O caminhão se destaca também pelo freio motor PACCAR MX Engine Brake, considerado o mais eficiente do mercado, que proporciona melhor performance em rotações mais baixas, entregando até 490 cv, a 2.100 rpm.

Para oferecer conforto excepcional aos motoristas, o DAF XF conta com duas opções de cabines, a Space (1,73 m de área de circulação) e a Super Space (2,10 m de área de circulação), a maior do mercado. Tem cama de 81 cm x 2,2 m, os bancos mais confortáveis da categoria com mais de 10 possibilidades de ajuste, ar-condicionado automático e digital e o painel reestilizado está mais completo.

A linha DAF CF, que também recebeu adaptações para atender as normas Euro 6, continua oferecendo versões equipadas com os motores PACCAR MX-11 e PACCAR MX-13, exclusivo para o modelo Off-Road. Para os caminhões com motor PACCAR MX-11, a linha 2023 agora conta com duas novas potências, de 340 cv e 370 cv, e as já conhecidas 410 cv e 450 cv, do CF rodoviário, 4×2 ou 6×2. Todos são equipados com a nova geração de freio motor de três estágios.

A versão rodoviária do CF traz o motor acoplado à transmissão ZF TraXon, de 12 velocidades, desenhada para trabalhar em baixas rotações. O propulsor tem 10,8 litros e seis cilindros, que entrega potência de 410 cv, com um torque de 2.100 Nm em 900 rpm, e 450 cv, com torque de 2.300 Nm em 900 rpm. A troca de marchas ocorre de maneira mais rápida, suave e silenciosa, oferecendo conforto ao motorista. Os caminhões estão disponíveis com cabines Sleeper (1,16 m de área de circulação) e Space (1,79 m de área de circulação) e configurações de eixos de 4×2, 6×2 e 8×2.

Com o motor PACCAR MX-13, o caminhão DAF CF Off-Road, de 480 cv, possui torque de 2.350 Nm e 2.500 Nm no multitorque, sempre a partir de 900 rpm. Igualmente atualizada para o novo nível de emissões, a versão fora de estrada do novo CF, oferecida no 6×4, também possui a transmissão ZF TraXon e proporciona ainda mais robustez e resistência do que o modelo rodoviário.

O motorista conta também com sistema Dual Drive de direção, permitindo uma melhor troca de marchas em terrenos de baixa aderência. O Assistente de Partida em rampa é outro diferencial que confere segurança em saídas com o caminhão em aclives, mesmo carregado.

O freio motor é o PACCAR MX, de três estágios e potência de 490 cv, trazendo mais segurança e eficiência, além de trabalhar com nível menor de ruído. O chassi é totalmente reforçado, com PBT de 125 toneladas. Os módulos e conectores são selados, evitando contaminação por pó ou sujeira na operação.

O interior da cabine conta com acabamento e proteções antissujeira, como a capa vinílica nos bancos. O conforto é um dos grandes diferenciais do modelo off-road. Com relação às características de segurança, o caminhão tem Controle de Estabilidade e o Assistente de Performance do Condutor.

Mais de 30 modelos são lançados pela VWCO, com destaque para o caminhão conceito Meteor Optimus

A Volkswagen Caminhões e Ônibus lançou oficialmente na Fenatran 2022 mais de 30 modelos de caminhões que vão chegar ao mercado em 2023, com um investimento de mais de R$ 1 bilhão em seu desenvolvimento.

As novas linhas vão muito além do que requer a legislação, com evoluções para maior eficiência, conforto, segurança e tecnologia, no que representa o maior desenvolvimento da VWCO, segundo a montadora. A empresa reformulou os seus modelos das famílias Delivery, Constellation e Meteor, todos testados e aprovados na maior frota de protótipos construída pela montadora, com mais de 100 veículos envolvidos. O resultado é um portfólio que entrega, em média, 10% mais de eficiência operacional, com economia de combustível, maior capacidade de carga e inovações em conforto, segurança e tecnologia.

O inédito caminhão conceito da marca, o VW Meteor Optimus, possui uma inovadora aerodinâmica e soluções de ponta, como câmeras no lugar de retrovisores e massageador no banco do motorista, com ganhos em conforto, segurança e também conectividade. Agrega sistemas inteligentes que proporcionam uma operação mais eficiente, possibilitando que o veículo alcance uma economia de até 8% no consumo de combustível.

Assim como todos os veículos da marca, o VW Meteor Optimus já está pronto para rodar com o diesel verde (óleo vegetal hidrotratado ou HVO, da sigla em inglês), combustível alternativo e renovável que tem sido apontado como bastante promissor para a matriz energética nacional, embora ainda não comercializado em larga escala no país. Abastecido com HVO, esse modelo pode alcançar uma redução de até 90% nas emissões de CO2, quando comparado ao diesel tradicional do mercado.

Os novos modelos Volkswagen Constellation 27.260 6×4, 31.320 6×4, 32.380 6×4 e 33.480 6×4 Tractor estreiam para conquistar o mercado com mais robustez e praticidade, além de uma nova identidade visual da cabine com novos adesivos laterais e frontais e as novas luzes de posição em LED, luzes de condução diurna integradas ao farol e lanternas em LED.

O novo pacote Off-Road está disponível para os modelos acima de 31 toneladas e é composto pelo volante multifuncional, banco com novo revestimento e cinto integrado, rádio com bluetooth, ar-condicionado e trio elétrico de série. Além disso, estão equipados com a nova transmissão automatizada V-Tronic, ZF Traxon, de 12 marchas e com funções exclusivas para a operação para as versões 32.380 e 33.480: off-road, que proporciona trocas de marchas rápidas de acordo com a velocidade, estabilidade e mais tração; e a rock-free, que auxilia a saída de atolamentos e buracos.

Os motores foram calibrados com a potência que o segmento off-road precisa. Os VW Constellation 27.260 6×4 e 31.320 6×4 estão equipados com motor MAN D08 de 6 cilindros, com 260 cv e 320 cv de potência e 950 Nm e 1.200 Nm de torque, respectivamente. Já o VW Constellation 32.380 6×4 sai de fábrica com motor Cummins ISL, com 380 cv de potência e 1.700 Nm de torque e sistema de emissões SCR. E a nova geração do VW Constellation 33.480 6×4 Tractor conta com motor MAN D26 produzido no Brasil, com 480 cv e 2.400 Nm, com sistema de emissões SCR e EGR.

Já a nova geração da família Delivery possui um novo visual com luzes de condução diurna, luzes de posição e lanternas em LED. O pacote Prime de série é equipado com banco do motorista com suspensão à ar ou pneumática, revestimentos dos bancos em couro sintético, rádio com bluetooth, trio elétrico, ar-condicionado, para-choque na cor do veículo e conectado com a RIO Box.

A nova geração da família Delivery é a mais completa do segmento para distribuição urbana e conta com seis modelos: Express, 6.170, 9.180, 11.180, 11.180 4×4 que tem aplicação mista — urbano e fora de estrada — e o 13.180 6×2. Evidenciando a flexibilidade dos modelos, estão disponíveis até quatro opções de entre eixos.

O VW Delivery 11.180, o caminhão médio mais vendido no mercado brasileiro, será destaque em 2023 com a maior capacidade de carga do seu segmento, agora com PBT de 10.800 kg. E para trazer ainda mais segurança para os motoristas, a VWCO traz um novo freio dianteiro que proporciona maior eficiência em suas operações.

Outro destaque da família é o novo VW Delivery 9.180 que chega com PBT de 9.200 kg, traduzindo-se em mais 625 kg de carga útil, comparado com a versão anterior. Ambos os modelos continuam com o consagrado motor Cummins ISF de 4 litros e com tecnologia de emissões SCR, torque máximo de 600 Nm e 180 cv de potência, mais econômico e com melhor performance. Para somar, contam com a opção da transmissão automatizada V-Tronic de 6 marchas que traz maior conforto e produtividade ao motorista.

Outra novidade é o e-Delivery 11 ton 4×2, o modelo mais leve da família elétrica da Volkswagen, equipado com um motor que entrega 300 kW com torque máximo de 2.150 Nm desde a rotação zero. Equipado com suspensão pneumática de série, atende às mais variadas aplicações urbanas e conta com seis módulos de bateria ou, opcionalmente, três módulos, de acordo com a autonomia necessária à operação.

Já o e-Delivery 14 toneladas 6×2 possui calibração minuciosa para operação severas, seu motor também entrega 300 kW e torque de 2.150 Nm desde as primeiras rotações. Sua suspensão pneumática permite suspender um dos eixos para gerar ainda mais economia na operação. Também é bastante versátil em suas aplicações e pode receber seis ou três módulos de bateria conforme o desejo do cliente.

“Preparamos uma verdadeira coleção de soluções para nossos clientes, antecipando e criando diversas novas tendências no mercado como é o nosso DNA com tecnologias prontas para fazerem a diferença no dia a dia nas ruas e estradas brasileiras. Ao mesmo tempo, mantemos nosso horizonte voltado ao futuro, com novas pesquisas com veículos autônomos”, destaca Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A empresa deu início à sua jornada na era dos veículos com direção autônoma. Está em teste o primeiro veículo da marca capaz de trafegar sem necessidade de interferência direta do condutor. É um Constellation 31.280 8×4 que vai atuar junto às colhedoras no campo, em lavouras de cana-de-açúcar no interior de São Paulo, com foco em assegurar maior produtividade e eficiência à operação. Com esse primeiro passo, a VWCO avança também no último dos três pilares que compõem o transporte do futuro: elétrico, conectado e autônomo.

IVECO anuncia o Daily Hi-Matic, primeiro veículo do segmento com transmissão automática

Uma das novidades da IVECO para atender a uma crescente demanda do setor de transporte urbano de cargas é o Daily Hi-Matic: primeiro veículo do segmento com transmissão automática. Equipado com câmbio de oito velocidades de última geração, assegura baixo consumo de combustível e conforto extra ao motorista, já que elimina a necessidade de troca de marchas, tudo isso mantendo a robustez e confiabilidade já reconhecida da família Daily, informa a montadora.

Recentemente, o Iveco Group anunciou o aporte de R$ 1 bilhão para a América Latina. Boa parte do investimento foi destinado ao desenvolvimento da linha Euro VI, que atende ao Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve P8), e chega ao mercado nacional em 2023. Um dos destaques é o novo IVECO S-Way, o melhor caminhão pesado desenvolvido na história da marca.

O desenvolvimento do produto, que oferece tecnologia e performance de última geração, além de até 15% de economia de combustível, envolveu aproximadamente 350 profissionais, mais de 70 protótipos submetidos a mais de 450 diferentes tipos de testes, mais de 1 milhão de horas de trabalho intenso e cerca de 2,5 milhões de quilômetros rodados. A combinação desses fatores gerou testes sete vezes mais severos que o padrão aplicado na indústria, tornando o S-Way um dos veículos mais testado do mercado e com robustez máxima.

Outro destaque é a linha Tector, que recebeu a motorização Euro VI em todos os modelos, de 9 a 31 toneladas, e que, a partir do ano que vem, terá novos itens de segurança e um sistema exclusivo de recirculação de gases, o Hi-SCR – sistema que dispensa o EGR (recirculação de gases). Esses avanços se traduzem em melhor performance e custo operacional, com 6% de redução no consumo de combustível.

Outra materialização desse ciclo de investimentos é o Daily 35-160, primeiro veículo comercial Euro VI apresentado ao mercado brasileiro, que recebeu aporte de alta tecnologia com foco em redução de emissões, conforto e economia. O lançamento foi complementado com a apresentação de toda a linha até 6,5 toneladas, que agrega as tecnologias da versão de 3,5 toneladas já apresentada.

A IVECO também destaca seu line-up completo com veículos movidos a propulsão e combustíveis alternativos. Esse é um importante passo que concretiza a estratégia do programa Brasil Natural Power.

O S-Way NG é a versão do novo extrapesado da marca movido a gás natural (comprimido ou biometano). O veículo conta com motorização de 460 cv, a mais potente do mercado, e tem capacidade total de 960 litros (240 m³), proporcionando a maior autonomia entre os veículos movidos a gás natural comprimido no país, além de configurações de entre eixo adequadas para as missões de transporte no país.

Outro integrante da família NG é o Tector, que também ganha seu modelo movido a gás natural (comprimido ou biometano). A versão de 16 toneladas se torna o primeiro veículo da categoria a ser comercializado com propulsão alternativa.

“O lançamento da família NG, tanto no S-Way quanto no Tector, demonstra que a IVECO está comprometida em criar novos caminhos para um futuro mais sustentável e alinhado à matriz energética do nosso país. São produtos que, quando abastecidos com biometano, por exemplo, podem reduzir em até 95% a emissão de CO2” afirma Bernardo Brandão, diretor de Marketing e Portfólio de Produto da IVECO para a América Latina.

Como destaque, a marca apresenta também a eDaily, versão elétrica da já consagrada família Daily, que terá versões de 3,5 a 7,2 t e trará o estado da arte em veículos urbanos de carga elétricos para o mercado nacional. O modelo mantém todas as características já aprovadas pelos clientes, agora com emissão zero.

O eDaily 7,2 toneladas oferece sustentabilidade, tecnologia e confiabilidade de última geração, mantendo a robustez e performance já reconhecida na família Daily. “Se com o Daily atual não tinha para ninguém no segmento de leves, agora ampliamos essa vantagem de forma significativa com um veículo que tem todos os atributos para um transporte urbano mais limpo e silencioso. Se trata de performance de última geração com emissão zero de carbono”, ressalta Ricardo Coelho, diretor de Desenvolvimento de Produto da IVECO para a América Latina.

Os avanços da IVECO em direção ao transporte do futuro chegam também aos serviços oferecidos, incluindo digitalização e conectividade, que proporcionam uma série de benefícios ao transportador. Um deles é o IVECO ON, ferramenta voltada para a manutenção da produtividade do veículo em longo prazo, a partir da conectividade. Por meio de um portal exclusivo, o operador é capaz de monitorar, por exemplo, o consumo de combustível e o estilo de condução, aperfeiçoando o desempenho da frota a partir de uma série de recursos.

Outro exemplo de estratégia para acelerar os negócios e aprimorar o desenvolvimento de produtos com a pegada verde, ou seja, na rota para o transporte do futuro, é o fortalecimento de parcerias com organizações relevantes e ideias convergentes.

A mais recente associação da IVECO foi realizada com a Hyundai, um desdobramento da estratégia global da empresa. Na Europa, o primeiro passo dessa parceria foi o desenvolvimento do protótipo eDaily, movido a célula de combustível, que demonstra como será a evolução da linha Daily para o transporte urbano de cargas. “Estamos prontos para o futuro com foco total no cliente”, assegura Ricardo Barion, diretor Comercial da IVECO.

Recentemente, a IVECO também entregou as primeiras 17 unidades (de um total de 20) do Hi-Way GNV à Unidas – uma das maiores empresas de locação de frotas do país. O veículo faz parte do recém-lançado programa Brasil Natural Power, que tem a Bosch como parceira, “guarda-chuva” com todas as ações da IVECO envolvendo combustíveis alternativos e que demandou 70 mil horas de desenvolvimento.

Caminhões Accelo, Atego, Actros e Arocs com motores BlueTec 6 são destaques da Mercedes-Benz

O grande destaque da Mercedes-Benz é o lançamento das novas linhas de caminhões Accelo, Atego, Actros e Arocs, que chegarão ao mercado a partir de 2023 com motores BlueTec 6 compatíveis com a norma Proconve P8, equivalente ao Euro 6.

Todos os caminhões dos novos portfólios asseguram redução de 80% nas emissões de Óxidos de Nitrogênio e menos 50% nas de Material Particulado em relação ao Proconve P7 (Euro 5). “No entanto, iremos entregar muito mais aos nossos clientes. Além da redução nas emissões de poluentes, contribuindo para a proteção ambiental e melhoria da qualidade do ar, trazemos novidades que resultam em economia no consumo de combustível, redução de custos operacionais, mais segurança nas estradas e mais conforto. O novo motor OM 471 do Actros e do Arocs, por exemplo, reduz o consumo de combustível em até 8% na comparação com o motor Euro 5”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Os novos caminhões Accelo e Atego chegam ao mercado com novidades em economia, robustez, segurança e praticidade. Já o Actros ganha mais uma versão de cabina (Space) e entre-eixos mais curto (3.250 mm), aumentando sua gama de aplicações, além da segunda geração do MirrorCam. Inéditos modelos Arocs 6×4 ampliam a oferta para mineração, construção e agora também atividades do agronegócio, como transporte de cana-de-açúcar e madeira.

Outra novidade é o primeiro caminhão com Nível 4 (SAE) de automação no Brasil. Com essa novidade, a Mercedes-Benz cria um novo modelo de negócio, que consiste numa consultoria especializada no ecossistema de veículos autônomos, com a entrega de soluções customizadas para cada demanda individual dos clientes

Esta inovação no mercado brasileiro é fruto de uma parceria entre a Mercedes-Benz do Brasil e a Lume Robotics, startup brasileira de mobilidade autônoma. O primeiro modelo é um Atego 1730 autônomo, solução específica de automação para operação dedicada na fábrica da Ypê na cidade de Amparo, SP (veja matéria nesta edição).

A empresa também apresentou no Brasil o caminhão elétrico lançado ano passado na Europa. Disponível para o mercado europeu, o eActros representa a capacidade de inovação da marca no desenvolvimento tecnológico de caminhões elétricos para transporte pesado nas cidades e nas estradas.

Assim como no eActros 300 já conhecido, a peça central tecnológica é o trem de força, um eixo rígido elétrico com dois motores elétricos integrados e transmissão de duas marchas. Os dois motores montados no eixo traseiro geram uma potência contínua de 330 kW e uma potência máxima de 400 kW. Três baterias estão instaladas, cada uma com capacidade de 112 kWh. A autonomia é de até 220 quilômetros, com sistema que possibilita recuperar energia elétrica e aumentar a autonomia.

Outra novidade é o cavalo mecânico Actros 2651 do Movimento A Voz Delas – iniciativa criada pela Mercedes-Benz para conscientizar a sociedade sobre a importância da participação das mulheres no transporte –, que recebeu itens exclusivos de design e configuração, tanto na cabina quanto no chassi do caminhão. Totalmente customizado e batizado de “Estrela Delas”, atende a sugestões captadas numa pesquisa com caminhoneiras e cristais (companheiras dos caminhoneiros), realizada pela empresa a fim de verificar qual o caminhão ideal paras as mulheres nas estradas.

Esse Actros recebe defletor de teto, saias laterais, teto solar elétrico e ainda uma bicicleta personalizada acomodada no lado externo da parede traseira da cabina. No interior, a montagem do “quarto” recebeu uma rede elétrica 100% independente, o que permite o uso de secador de cabelo e chapinha, que estão acomodados em um armário próprio. Do outro lado da cama, foi instalada uma penteadeira com espelho iluminado. Atendendo a solicitação de muitas mulheres, um dos pontos altos é o banheiro interno, permitindo que a mulher não tenha de sair do caminhão à noite.

Junto com sua nova linha de caminhões, a Mercedes-Benz tem novidades em peças e serviços.

A marca incluirá, em 2023, o Filtro de Partículas (DPF) no portfólio Renov de peças remanufaturadas, novidade que chega ao mercado com a tecnologia BlueTec 6 de pós-tratamento de emissões dos motores Proconve P8 (Euro 6). No portfólio de serviços, está lançando o Fleetgreen, solução integrada com dados de telemetria do Fleetboard para mensurar o carbono emitido durante o transporte de cargas e melhorar a performance das frotas dos clientes.

Novo motor da Scania garante até 8% de redução de consumo de combustível

Para atender aos requisitos da nova lei de controle de emissões do Proconve P8, a Scania anuncia duas novas famílias de motores. Uma chamada de otimizada de propulsores P8, e a gama Super, com novo e exclusivo trem de força. Ambas vão substituir os atuais motores Euro 5 e serão utilizadas nas cabines P, G, R e S da Nova Geração de caminhões, que foi lançada no Brasil em 2018.

“Vamos oferecer as melhores plataformas de motores do mercado. Serão caminhões capazes de revolucionar a eficácia da operação baseados em três pilares. A gestão inteligente e rentável – com eficiência energética e redução das emissões de CO2 –, a disponibilidade máxima do produto rodando o maior tempo possível e a confiança e qualidade dos nossos serviços”, afirma Silvio Munhoz, diretor-geral das Operações Comerciais da Scania no Brasil.   

Os lançamentos foram desenvolvidos baseados na tecnologia para atender aos requisitos obrigatórios de metas de controle de emissões da fase P8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), ou equivalente à lei europeia Euro 6.

Com os motores Euro 6 (até 2% de economia de diesel) e a gama Super (até 8% de redução de consumo e novo trem de força), a linha 2023 de caminhões agrega novas potências, duas novas gerações de caixas de câmbio (G25 e G33) e redução de emissões de material particulado, óxidos de nitrogênio (NOx) e CO2. Já na garantia da disponibilidade estão as melhorias nos produtos com o aumento dos intervalos de troca e de manutenção, os Serviços Conectados Scania, o Scania FIT, o treinamento de motoristas e o apoio total da rede de concessionárias Scania, cada vez mais digitalizada e qualificada.

Além disso, para fechar esse ciclo virtuoso, foram adicionados ingredientes essenciais de sustentabilidade e segurança no reforço da economia de combustível, novo sistema ADAS 2.0 e o novo freio de liberação de compressão (CRB) de maior potência de frenagem. Outra novidade está na estreia do eixo traseiro RB885 6×4 tendo agora o cardan no formato reto, ainda mais robusto e confiável.

O freio CRB (do inglês Compression Release Brake), que é um dos destaques da gama Super, garante melhor desempenho de frenagem auxiliar do propulsor (capacidade de 350 Kw) e não necessita de manutenção. Será oferecido de série para todas as versões da linha P8. O freio hidráulico auxiliar Scania Retarder permanece opcional e juntos podem chegar a 850 Kw de potência, formando o conjunto de maior potência de frenagem do mercado, segundo a montadora.

A nova linha de caminhões Proconve P8/Euro 6 foi desenvolvida a partir da otimização dos motores de 7, 9, 13 e 16 litros, que passam a contar com bomba hidráulica de refrigeração variável, menor perda por fricção, coletores do turbo e de escape aperfeiçoados e maiores taxas de compressão. Os motores estarão disponíveis na combustão a diesel e a gás (natural, liquefeito e/ou biometano).

Quando o assunto é torque e potência da categoria, as plataformas otimizadas apresentam opções entre 250 e 770 cavalos, sendo que os modelos de 450 e 500 cv passam a ficar disponíveis apenas para o segmento da mineração. Os motores V8 foram atualizados para as mesmas potências usadas na Europa. Dessa forma, ganham as duas novas opções de 660 e 770 cavalos – as maiores do mercado. Já em relação ao torque, os motores desenvolvem 3.300 Nm (660 cv) e o inigualável 3.700 Nm (770 cv). Os modelos serão vocacionados para o transporte de cana-de-açúcar (91 toneladas), rodoviário (74 toneladas), mineração (versão 10×4 no 660 cv) e no segmento de cargas indivisíveis.

Também é novidade o lançamento da Scania Locação, com cobertura nacional. Estarão contemplados os caminhões da nova linha P8/Euro 6, os movidos a gás natural e/ou biometano e da gama Super. A solução completa vai ofertar o produto corretamente especificado para a necessidade do cliente e suas tecnologias, e apoio dos Serviços Financeiros Scania. No pacote de Serviços poderão contar com conectividade, programas de manutenção, Scania FIT (que permite monitorar os caminhões e entender qual a melhor maneira de otimizar a performance daquela operação) e assistência técnica 24 horas.

Automática, Chassi e E-Transit 100% elétrica: Ford lança três versões de sua linha de vans

Três novas versões da Transit, van da Ford, chegam ao mercado em 2023: Automática, Chassi e E-Transit 100% elétrica. O segmento de vans está em expansão, principalmente com as mudanças dos hábitos de compra do consumidor e o comércio eletrônico, que teve um salto de quase 70% no Brasil em 2020 e avançou mais 30% em 2021. “As novas versões da Transit vão nos colocar em importantes subsegmentos nos quais não atuamos hoje, incluindo o de chassis, que representa 40% do mercado de vans, para ampliar a participação da linha”, comenta Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford América do Sul.

A Transit Automática será a primeira van a oferecer esse tipo de transmissão no Brasil, com uma proposta focada na eficiência e produtividade do transporte. Ela traz soluções de engenharia que garantem grande robustez e durabilidade e permitem extrair a máxima eficiência do motor, reduzindo o custo de operação da frota.

Entre outras vantagens, a Transit Automática ajuda a nivelar o padrão de condução dos motoristas e a reduzir o consumo total da frota, junto com o sistema auto start-stop, exclusivo na categoria e oferecido de série em toda a linha. A van sem pedal de embreagem chega ao mercado no primeiro semestre de 2023, nas versões minibus, com capacidade para 15 e 18 passageiros e vidrada, e furgão longo com capacidade de 12,4 m³.

Já a Transit Chassi chega no segundo semestre de 2023 em duas versões, com 3.500 kg e 4.700 kg de PBT. Ela tem capacidade de carga de até 2.600 kg e pode ser usada em diferentes aplicações, como guincho-plataforma, ambulância, carga seca, baú refrigerado, baú carga seca e transporte volumétrico e de animais.

A eletrificação é outra grande aposta da Ford, com a chegada da E-Transit, van elétrica que já é sucesso no mercado norte-americano e na Europa. Ela começa a ser oferecida na versão furgão em um programa com grandes frotistas para entender as suas necessidades, condições de uso e recarga, de modo a entregar a melhor opção de negócio.

A E-Transit 100% elétrica tem tração traseira e tecnologia embarcada de série para minimizar os riscos de paradas imprevistas e maximizar a produtividade. A sua bateria de íons de lítio tem 68 quilowatts e proporciona uma autonomia máxima de 317 km (método WLTP) dependendo da versão, ambiente e modo de uso. Ela pode ser carregada tanto em corrente contínua, de modo rápido, como em corrente alternada. A bateria instalada no assoalho e outras soluções de design preservam o espaço para carga, assim como a durabilidade e a facilidade de modificação. Outra vantagem é o custo total de operação 40% menor, por ter menor quantidade de peças de desgaste e utilizar energia elétrica, informa a montadora.

As novas versões da Transit, assim como toda a linha, virão com conectividade embarcada de fábrica, tecnologia que diferencia a van da Ford no segmento. A conectividade permite oferecer serviços exclusivos que antecipam possíveis ocorrências e garantem maior agilidade no atendimento, entregando mais produtividade e menor custo de operação para o cliente comercial. Além da localização do veículo, agendamento de serviços online e geração de indicadores para o negócio, a conectividade viabiliza a assistência remota, com o acompanhamento preventivo inteligente e a assistência técnica em conferência.

“Além do acesso a informações e comandos remotos, o modem embarcado gera dados do veículo em tempo real que são gerenciados no nosso centro de produtividade. Isso facilita a administração da frota e também agiliza a manutenção, gerando um histórico detalhado dos diagnósticos e serviços feitos no veículo”, completa Golfarb.

Outra novidade é que a Ford começa a oferecer o seu serviço de carros por assinatura Ford Go também para clientes comerciais, com modelos da Ranger e da Transit. Ele está disponível para clientes individuais até grandes frotistas, com contratos de 12, 24 ou 36 meses de duração e rodagem de 2.000, 3.000 ou 4.000 km por mês. Os modelos disponíveis da Transit são a Minibus, para 15 ou 18 passageiros, e Furgão de 10,7 e 12,4 ³. Já a Ranger é oferecida nas versões XL, XLS e XLT. Mais um lançamento são os planos de manutenção e extensão de garantia projetados para manter o veículo 100% original e garantir uma maior produtividade, reduzindo o risco de paradas imprevistas. Dependendo do plano, o Ford Protect de manutenção pode incluir as primeiras três ou quatro revisões e a troca de peças de desgaste do veículo pelo período de até 24 meses ou 80.000 km, o que ocorrer primeiro. Já o Ford Protect de extensão de garantia amplia o prazo e a quilometragem da cobertura de fábrica. As revisões da Transit são feitas a cada 12 meses ou 20.000 km pelo programa Preço Fixo da Ford.

BR-101
Mundial Express
Savoy
Globalbat
Retrak
postal