Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Especial 21 de outubro de 2019

O que há de novidades em equipamentos e negócios no segmento de implementos rodoviários

Apresentamos a seguir as novidades que pauteiam este segmento, que, como se pode notar pela entrevista com o presidente da ANFIR, se encontra em fase de recuperação.

 

 

Grupo Randon tem  muitas novidades

Drante a Fenatran – Feira Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas, que aconteceu entre os dias 14 e 18 de outubro, em São Paulo, SP, as Empresas Randon anunciaram lançamentos e melhorias, dentre os quais, a solução HybRid R – trata-se do sistema E-SYS, um eixo especial desenvolvido pela Suspensys e pelo Centro Tecnológico a Randon (CTR), em conjunto com Randon Implementos. Com isso, a graneleira Randon passa a ser o primeiro semirreboque da América Latina com sistema de tração auxiliar elétrica – esta solução atende a todas as famílias de produtos do portfólio da Randon Implementos. O conceito utiliza o sistema auxiliar de recuperação de energia gerada durante a frenagem da composição cavalo-mecânico/carreta, ou durante descidas, capacitando a carreta a ajudar o caminhão a transpor aclives de forma mais eficaz e segura. Dependendo da aplicação, condição de carregamento e da estrada, a economia de combustível pode chegar até a 25%, propiciando, também, menor desgaste dos componentes e menor emissão de resíduos no meio ambiente.

Além da solução HybRid R/E-SYS, estão entre as novidades da Randon diversos implementos, onde o destaque é o incremento na inteligência embarcada. São novidades em materiais, processos e concepções, com o objetivo de oferecer novas funcionalidades.

Por exemplo, na configuração standard, diversas melhorias solicitadas pelos clientes foram introduzidas no graneleiro. A caixa de carga passou por um design review, com novidades significativas, como a mudança para a frontal plana, o novo sistema de fechamento e abertura do tombador traseiro e alteração da distância entre os tira-finos. Na Fenatran 2019 foi apresentada uma proposta de conceito, com a terceira geração do painel Ecoplate. O conceito combina vantagens das duas versões anteriores para propor uma redução de peso: estrutura em alumínio nas tampas do painel lateral da caixa de carga e revestimento com menor espessura e resistência elevada e assoalho em alumínio. E, ainda, um novo sistema de vedação. Para um graneleiro padrão, de 12,40 m, a redução de peso chega a aproximadamente 500 kg.

Estreia da recente parceria entre a Randon e a Triel-HT, o novo tanque com caixa de alumínio polido chega com 50 m³ de capacidade de carga. Na comparação com o similar fabricado em aço carbono, o ganho de volume alcança 5 mil litros. E que se refletem em versatilidade: o produto é compatível com o transporte de combustíveis e químicos leves, ampliando as possibilidades de frete. O novo tanque de alumínio Randon Triel-HT traz o Sistema Tecnotravas para controle de abertura de válvulas e tampas que, além de permitir monitoramento via satélite em tempo real, amplia o controle sobre a carga.  O implemento também inclui freio a disco e suspensão pneumática TAS (Trailer Air Suspension).

Outra novidade, o furgão carga geral chega com um redesenho completo. A grande inovação surge na união dos painéis. Com a adoção do sistema Clinch, que fixa as chapas do revestimento às colunas estruturais do produto por um processo de conformação mecânica, foi possível eliminar aproximadamente 5 mil rebites de fixação –  e consequentemente, também, os furos. Resultado: melhora expressiva na vedação e na resistência da estrutura da caixa de carga. Também houve 600 kg de redução de peso.

Em sintonia com as demais linhas da Randon Implementos, o novo Sider traz um redesenho da estrutura do assoalho. Novas travessas em “asa delta” e chapas em alta resistência combinadas à solda no sentido longitudinal tornam a estrutura mais leve e adequada à circulação de empilhadeiras e paleteiras. E ainda resultam em benefício adicional: um produto 300 kg mais leve.

Para completar, um amplo conjunto de novidades de alta tecnologia. Uma das principais é o novo eixo autodirecional com ponteiras móveis para suspensão distanciada, que garante menor desgaste de pneus, maior capacidade de manobra, segurança e vida útil dos componentes, segundo a empresa. Combinação perfeita ao sistema de frenagem com controle de estabilidade EBS, integrado ao smartboard, um componente de eletrônica embarcada que monitora e informa dados importantes sobre a carga e o implemento.

Já a plataforma modular foi desenvolvida para atender ao mercado internacional nos mais variados terrenos – cidade, serra, litoral, selva, montanha – apresentando como grande diferencial a versatilidade de montagem. A suspensão totalmente fixada por parafusos permite a instalação de vários modelos diferentes. O conceito balizou todo o desenvolvimento do produto.

Além da suspensão, os suportes para o estepe, a caixa de ferramentas, o aparelho de levantamento, as caixas de fueiros e partes estruturais do produto são parafusados. Os perfis externos são preparados para receber tampas laterais em Ecoplate ou metálicas, ou a colocação de porta estacas (fueiros) de madeira, e ainda o para-choque traseiro desmontável. A plataforma modular é considerada uma espécie de “3 em 1” no catálogo da empresa. Funciona como plataforma, portacontêiner e carga seca, oferecendo ganhos logísticos ao modelo exportador.

Produto específico para o agronegócio, a patola eletro hidráulica para o segmento canavieiro inclui ponteira rotular que absorve variações e imperfeições do solo, garantindo estabilidade ao semirreboque quando desacoplado, mesmo com carga. Pensando em ergonomia, o sistema dispensa a utilização de travas manuais, trazendo mais segurança e conforto ao operador. O cuidado com o meio ambiente não poderia ficar de lado: o circuito hidráulico é fechado, blindando o sistema contra vazamentos de óleo.

Outro produto da marca Randon Implementos, o rodotrem basculante chega ao mercado sem a necessidade do uso de roletes para abertura da tampa traseira no momento do basculamento. Resultado do lançamento do novo dolly modular, que tem novo design, com cambão rebaixado, estrutura tubular que evita o acúmulo de grãos na descarga e traz um conceito inovador na montagem do chassi.

O projeto específico do novo dolly modular permite a utilização do mesmo chassi em todas as famílias de produto. Apenas mudando-se o cambão, a modularidade atende os diversos comprimentos de combinações e modelos de rodotrem, que se unem por engate esférico ou pino-rei. Este vem combinado a outra novidade no portfólio da Randon. Agora a empresa disponibiliza conjuntos rodotrem com acoplamento por quinta roda entre o semirreboque dianteiro e o cambão do dolly. Como resultado, o novo dolly permite 250 kg a mais de carga líquida transportada.

 

 

 

Librelato destaca a conectividade

No maior estande de toda sua história de participação na Fenatran, a Librelato celebrou seu cinquentenário e apresentou um grande leque de inovações tecnológicas que oferecem maior rentabilidade às operações logísticas para movimentação de cargas por rodovias.

Em parceria com a Sascar, empresa com destacado know-how em equipamentos para gestão de frotas, a Librelato passa a oferecer implementos rodoviários conectados. Com essa tecnologia, os frotistas elevarão o padrão de controle e amplo monitoramento de suas cargas, inclusive com os implementos desacoplados dos cavalos-mecânicos.

De acordo com Rafael Bett, diretor comercial da Librelato, o pacote de soluções batizado de “Librelato Connect“ é opcional e incluirá duas alternativas, ambas conectadas em tempo real. A solução “monitoramento logístico” dentre suas entregas, apresentará ao gestor o histórico de rotas e os tempos de utilização dos equipamentos da Librelato, indicando por meio de relatórios os trajetos e quilometragens percorridas.

No módulo de gestão avançada, somam-se as soluções presentes no pacote de monitoramento logístico outros importantes controles, como freadas bruscas e excesso de velocidade, por exemplo, além da utilização do freio ABS e do sistema EBS. O pacote também identifica qual cavalo mecânico está atrelado ao implemento. Adicionalmente ainda é possível receber os dados relativos à pressão e temperatura dos pneus, a fim de reduzir seu desgaste prematuro.

Outra destacada novidade que a Librelato apresentou em seu estande é a suspensão pneumática com eixo autodirecional, popularmente conhecido como eixo de manga. A partir de 2020, todos os implementos da marca com três eixos, em que pelo menos o primeiro é distanciado em relação ao segundo, contarão com o primeiro eixo equipado com ponteira móvel.

O diretor comercial da Librelato explica que, com a nova tecnologia de eixo autodirecional, apenas as ponteiras do eixo são móveis, o que permite menor arraste do conjunto e menor desgaste de pneus. Além disso, a nova solução pesa cerca de 400 kg a menos do que a suspensão por quadro autodirecional, dependendo do tipo de implemento em que é aplicado.

Em termos de implemento rodoviário, a Librelato apresenta a nova tecnologia PRÓ-NIO que, na Fenatran, foi mostrada no modelo graneleiro e reúne uma série de vantagens em relação aos implementos para o transporte de grãos existentes no mercado brasileiro e internacional, segundo a empresa.

Com a nova tecnologia PRÓ-NIO aplicada ao semirreboque graneleiro de três eixos e 12,50 metros de comprimento, a Librelato garante um aumento de carga transportada da ordem de 780 kg, já que o aço utilizado na fabricação contém o Nióbio em sua composição, o que torna a liga mais resistente em relação aos aços estruturais.

De acordo com Bett, os modelos atuais de produtos graneleiros continuarão presentes no portfólio da Librelato, enquanto os novos modelos desenvolvidos com tecnologia PRÓ-NIO farão parte de uma linha específica e tecnologicamente mais avançada para o segmento graneleiro.

Outra novidade apresentada pela empresa é o novo modelo de rodotrem basculante Premium 2.0, desenvolvido com aço de ultrarresistência à abrasão e impactos no revestimento da caixa de carga, com vida útil até três vezes maior em comparação ao aço tradicional, e acoplamento por quinta roda. Diferente do sistema com engate esférico, o acoplamento por quinta roda dispensa a necessidade de uma segunda pessoa, além do motorista, para fazer o engate e desengate da composição nas operações de transporte. Além disso, os pesos e forças radiais são distribuídas uniformemente, já que incidem sobre uma superfície plana e não apenas sobre o pino esférico.

Outro diferencial da Librelato no desenvolvimento deste projeto foi o aumento do ângulo de basculamento do semirreboque dianteiro. “A limitação no ângulo de basculamento era determinante para uma maior aceitação do produto no mercado, pois inviabilizava o escoamento de alguns materiais específicos. Com um conceito inovador, a equipe de P&D da Librelato conseguiu aumentar o ângulo de basculamento de 28 para 40 graus, o que viabiliza a descarga de qualquer tipo de produto”, afirma Bett.

A Librelato lançou, ainda, um novo semirreboque tanque, com vários atributos de inovação e tecnologia, entre eles a menor tara entre os modelos com a mesma configuração disponíveis no mercado, segundo a empresa. O equipamento possui tara de 8.680 kg, eixos com capacidade de 13 toneladas, calotas adequadas para o transporte de metanol, berços e acessórios parafusados ao chassi, além de contar com suspensão pneumática de três eixos distanciados, sendo o primeiro eixo autodirecional de ponteiras móveis.

O equipamento permite transportar até 45 mil litros de gasolina, 43 mil litros de etanol ou 41 mil litros de diesel, tudo isso dentro do limite legal de peso permitido, mesmo para a configuração com suspensão mecânica no 2º e 3º eixos, que eleva a tara do equipamento em torno de 250 quilos.

Já o novo modelo de furgão lonado, batizado de “Sider Grid”, utiliza lonas estruturadas nas laterais. De acordo com Bett, existem dois modelos específicos para atender a dois segmentos distintos de carga: um deles exclusivo para o transporte de bebidas, em que o sider possui uma divisória interna longitudinal e fixação da carga por meio de travas superiores com acionamento pneumático, conhecido no setor como travamento tipo “Asa Delta”; e outro para os demais tipos de cargas, em que os paletes são fixados ao piso por meio de cintas de amarração. Existem ainda colunas e travessas de contenção móveis para garantir maior segurança em caso de deslocamento da carga. “Porém, conforme exige a resolução Contran nº 552 de 17/09/2015, em ambos os casos a lona não tem função de contenção de carga”, explica Bett.

Um grande diferencial é que em um sider comum são necessários de 5 a 10 minutos para abrir o compartimento de carga, enquanto com as novas lonas estruturadas são necessários apenas 30 segundos. “O sider comum possui três ou quatro colunas de aço nas laterais que são retiradas todas as vezes que se realiza o descarregamento, o que significa que também necessitam ser instaladas novamente ao fechar o produto. Com a lona estruturada, estas colunas já estão acopladas à lona, o que garante total agilidade à operação”, explica Rafael Bett.

Completando sua lista de lançamentos na Fenatran, a Librelato apresenta uma nova linha de fueiros florestais – “Wood King” – que possuem capacidades de seis, nove e 12 toneladas. A grande novidade dos novos componentes está na utilização do aço de alta resistência.

Segundo Bett, com a substituição dos aços estruturais por aços de alta resistência, a Librelato alcançou até 30% de redução de tara em relação aos fueiros anteriores da marca. “Com isso, em uma configuração de quatro fueiros por semirreboque, e considerando uma composição de tritrem, conseguimos um ganho em torno de uma tonelada”, explica Bett.

A empresa oferece opções em hastes fixas e removíveis, com disponibilidade para todas as opções de capacidades de cargas.

 

Entre as novidades da Truckvan, semirreboque inloader

O semirreboque inloader, lançamento da Truckvan, possui 11.600 mm de comprimento, acoplamento 6×2, caixa de carga com revestimento externo em alumínio e porta traseira de uma folha, com trava pneumática, além de conjunto hidropush com acionamento hidráulico.

Outro lançamento da empresa, o semirreboque furgão possui revestimento externo em alumínio corrugado natural e duas portas traseiras de duas folhas em alumínio natural, com quatro varões externos.

Já o semirreboque sider possui suspensor pneumatico no primeiro eixo – são três os eixos da suspensão mecânica – e caixa de carga com painel frontal em chapa de aço e revestimento intermo em compensado e laterais em lona vinílica, além de sistema cinta e fivela para fechamento vertical da lona e catraca para tensionamento horizontal da lona na traseira.

O semirreboque carga seca tem caixa de carga com painel frontal em chapa de aço e tampas laterais e traseiras metálicas, com 550 mm de altura e tira fino de alumínio.

Mais um lançamento da empresa, o semirreboque piso móvel tem 15.000 mm de comprimento e caixa de carga com portas traseiras com abertura para fora e portas embutidas com abertura para dentro, para passagem de vento, além de painel frontal com portas embutidas e abertura para dentro, para passagem de vento, e ganchos para amarração de lona.

Dotado de caixa de carga com colunas ômega estuturais e revestimento externo em chapa de aço de alta resistência, o semirreboque para transporte de valores tem, ainda, ripamento interno em aço galvanizado e portas traseiras tipo cofre com duplo revestimento.

Em versões com caixa de carga para 26 ou 28 paletes invertidos de 1.250×1.050 mm, o semirreboque para bebidas possui lonas laterais com sistema de tensionamento vertical em Central Lock e porta de duas folhas. Finalmente, a carroceria de bebidas da Truckvan possui portas laterias do tipo roll-up, em perfil de alumínio, com dispositvo antiguilhotina, teto em chapa de duralumunio e divisória transversal em chapa de aço.

 

 

Facchini apresenta dois novos semirreboques

No caso da Facchini, são dois os lançamentos. O primeiro é o semirreboque furgão frigorífico, com 14.700 ou 15.500 mm de comprimento externo. Possui painéis laterais em estrutura em perfis de alumínio extrudos com revestimento externo em alumínio corrugado e revestimento interno em lâmina de fibra PRFV e isolamento térmico em poliuretano.

A suspensão é do tipo balancim, com suportes de molas estampadas, sendo o aparelho de levantamento mecânico, com duas velocidades e capacidade de levantamento de 28 toneladas.

Já o semirreboque tanque em aço inox apresenta capacidade nominal de 45.000 littros e é indicado para transporte de gasolina, etanol, diesel e químicos leves.

Tem tanque monobloco de seção cilíndrica em aço estrutural de alta residência mecânica, com calotas e quebra-ondas estampados, e três distanciados, sendo o primeiro eixo direcional através de manga de eixo.

 

 

Noma lança  Geração Titanium

Pioneira no conceito de utilizar o alumínio na produção de implementos rodoviários voltados para o transporte de grãos, a Noma apresenta um novo basculante em seu portfolio, ainda mais leve e resistente. Trata-se de uma evolução da linha de carretas graneleiras lançada em 2013.

A nova linha de basculantes em alumínio Geração Titanium foi desenvolvida com ligas ainda mais resistentes a desgastes, torções e vibrações, em parceria com a fabricante europeia Menci – renomada fabricante de implementos rodoviários. Como resultado, segundo explica Kimio Mori, diretor da Noma, a carreta apresenta a menor tara da categoria, podendo proporcionar ao transportador um acréscimo de até duas toneladas e meia de carga líquida transportada, quando comparado com produtos convencionais em aço. O foco deste implemento rodoviário é o transporte de grãos em geral, farelo e açúcar.

O basculante de alumínio Titanium foi apresentado no estande da empresa na Fenatran 2019, assim como diversos outros implementos da nova geração, como o Smart Floor, um implemento que deverá romper paradigmas no transporte de biomassa, ao permitir uma descarga segura em até três minutos, seis vezes mais rápido que os produtos convencionais do mercado, elevando a competitividade na logística de cargas como cavaco de madeira, carvão vegetal e bagaço de cana de açúcar, informa a empresa.

A nova carreta traz uma tecnologia patenteada de abertura lateral, que permite escoar a carga de forma integral, por meio de gravidade, em até três minutos, dependendo da operação. Desenvolvida pelo time de engenheiros da Noma, em parceria com a implementadora Rodoplem, a solução, além de proporcionar ganhos de competitividade ao encurtar o tempo das operações, diminui a necessidade de manutenções e gera mais segurança na operação. “A tecnologia age em sincronia com um método prático e descomplicado, por meio de acionamento via controle remoto”, afirma Josué Araújo, gerente de engenharia da Noma.

A linha Florestal da empresa também marca presença com um produto que, além de toda tecnologia da nova Geração Titanium, traz atualizações de designer e de seus fueiros, todos remodelados. O implemento surge como o mais leve e robusto do mercado, com redução de peso de tara de até 5% na comparação com produtos similares, segundo a empresa.

Outra novidade é a linha tanque cilíndrico para transporte de combustível que chega totalmente remodelada em designer e funcionalidades. O produto oferece capacidade de carga de 63 mil litros, mil a mais do que a maioria dos concorrentes. O foco da evolução dessa categoria foi de ampliar a segurança com a aplicação de sistemas de advertência e com o uso da tecnologia Carbon Fiber (fibra de carbono) no sistema de freio – inovação tecnológica presente em todos os implementos da empresa – que amplia a eficiência de frenagem e pode gerar até 40% a mais de vida-útil nas lonas de freio.

Já a nova linha Sider Titanium possui a tara 8% mais leve do mercado, na comparação com seus concorrentes, também segundo a Noma. O implemento traz inovações que visam ampliar a segurança, como novos modelos de ganchos para fixação da carga, que facilitam a agilidade na operação.

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
Savoy
JLL