Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Destaque 12 de dezembro de 2022

Ypê inaugura CD 4.0 em Amparo, SP, um dos mais modernos do Brasil, com 72 robôs autoguiados

Já imaginou entrar em um Centro de Distribuição onde 72 robôs operam sozinhos montando e transportando paletes? Pois foi isso que convidados da imprensa puderam conferir em visita à matriz da Ypê, empresa 100% brasileira e uma das maiores fabricantes de produtos de higiene e limpeza do país.

Localizado em Amparo, SP, o chamado CD 4.0 é um dos mais modernos e tecnológicos do Brasil e da América Latina, equipado em parceria com a E80 Group, empresa italiana referência global em armazéns tecnológicos, que ofereceu os softwares e hardwares. Embora já estivesse em operação, a inauguração oficial aconteceu no dia 25 de novembro.

Com investimento de R$ 300 milhões e quatro anos para desenvolvimento, o projeto faz parte da estratégia de crescimento da empresa, por meio da expansão da capacidade de armazenamento e distribuição dos produtos Ypê por todo o país. “A fábrica em Amparo é nossa maior unidade no Brasil, responsável pela distribuição de aproximadamente 500 SKUs do portfólio da empresa, que são expedidos para todo o país. O projeto CD 4.0 é fundamental para a estratégia de sermos reconhecidos como referência em qualidade no atendimento ao cliente e de mantermos a competitividade no mercado em meio à revolução 4.0”, explica Eduardo Beira, diretor de Engenharia e Manutenção da Ypê.

O grande desafio, segundo ele, foi “trocar a asa do avião com ele voando”, pois, a unidade continuou a operar durante a execução do projeto. O CD possui 45.000 m², sendo 17.000 m² de área construída nova, e 50 mil posições-paletes, contra 35 mil antes da mudança. Eduardo deixou claro que o objetivo foi melhorar a qualidade de entrega ao cliente.

Inovações

O CD opera 24 horas por dia em fluxo contínuo, não cruzado, contando com cinco esteiras de recebimento e 58 docas de expedição. A estrutura recebe os produtos fabricados em outras unidades da Ypê para estoque na matriz.

Nela, atuam 72 veículos autoguiados com sensores (LGVs), divididos em três tipos. São 3 robôs Quart, que transportam quatro paletes por vez para armazená-los em um dos 11 transelevadores, que alcançam 33 metros de altura. Outros 43 robôs Reach, com alcance de 12 metros de altura e capacidade para um palete, são responsáveis por levar a carga para o drive-in. Na área de separação estão os 269 Ant, que carregam um palete. Todos eles ficam em movimentação ao mesmo tempo no CD, operando a 6 km/h, de acordo com a legislação brasileira.

Os robôs possuem bateria de lítio e são carregados de forma automática por condução. Eles mesmos se direcionam para o carregador quando estão com baixa carga de bateria ou ociosos. A manutenção acontece no próprio local diariamente, por técnicos especializados. Vale lembrar que eles foram adquiridos pela Ypê, portanto, não se trata de locação ou comodato.

Já a separação acontece de duas formas, também com ajuda da tecnologia. O layer picking é feito por outros robôs, que montam o palete por camada com diferentes SKUs, personalizando de acordo com o pedido. Já o case picking é feito manualmente caixa a caixa, para separação mais fracionada ou no caso de sacarias, com apoio do voice picking, sistema que guia os colaboradores nas ruas de coleta para montagem do palete por comando de voz, de forma inteligente e evitando fluxos ineficientes.

“A inteligência do sistema identifica o palete e otimiza o tempo. Com o processo todo integrado, o ganho de inventário é enorme”, disse Eduardo. Os ganhos vão desde diminuição de erros e avarias até redução de consumo de energia elétrica, já que os robôs não precisam de iluminação para atuar.

Outro ponto relevante do novo CD são as esteiras automáticas no recebimento, com capacidade para 28 paletes, que abastecem o caminhão em 5 minutos, contra 30 minutos da operação anterior. Ou seja, antes da automação, o processo conjunto de carregamento e descarregamento de caminhões levava cerca de 1 hora e, agora, apenas 10 minutos. Com isso, o tempo médio de permanência veicular também mudou, de 12 horas para 6 horas.

O CD recebe 250 caminhões por dia e são movimentados 250 paletes/hora, tanto na entrada quanto na saída. Como o processo de separação do pedido começa antes de o caminhão chegar na unidade, evitam-se rupturas no processo e o giro é mais rápido. “Isso garante velocidade de produção. O projeto do CD 4.0 mudou a nossa história. Visualizamos levar essas tecnologias para outros CDs, mas com tempo e de forma estruturada”, ressaltou Eduardo.

Todas as decisões de movimentações são tomadas pelo sistema, de maneira independente e autônoma, garantindo máxima eficiência na operação. Ao longo do projeto, todos os colaboradores envolvidos foram desenvolvidos profissionalmente e capacitados para atuarem em sinergia com as tecnologias implementadas. Com isso, além de garantirem a eficiência operacional do CD 4.0, os profissionais tiveram a oportunidade de prosperarem em suas carreiras ao se qualificarem nos novos processos de automação que pautam a chamada Indústria 4.0 na área de logística.

O CD conta ainda com mezanino para controle do case picking por voz, novas ferramentas de manutenção, iluminação automática em LED e sinalização de segurança com certificação NR-26, que visam capacitar e aculturar os colaboradores quanto às sinalizações e cores que devem ser usadas nos locais de trabalho para prevenção de acidentes.

Caminhão autônomo

Outra inovação da Ypê, que foi apresentada na Fenatran 2022, é o caminhão totalmente automatizado, modelo cavalo mecânico Atego 1730, que está em processo de configuração e parametrização para operação específica na matriz. O veículo, o primeiro com nível 4 de automação do Brasil, é um projeto em parceria com a Mercedes-Benz do Brasil e a startup Lume Robotics, responsável pela tecnologia agregada ao veículo.

A Ypê foi a primeira a adquirir o Atego autônomo, que irá operar durante 24 horas por dia, para carregamento e descarregamento automáticos no interior da fábrica de Amparo, transferindo mercadorias entre as linhas de produção e o Centro de Distribuição, que também são interligados por um sistema de automação industrial. Este é o primeiro de quatro caminhões autônomos adquiridos pela Ypê que estrarão em operação no ano que vem.

“Como tudo já é autônomo dentro do CD, havia um hiato entre a fábrica com tecnologia de ponta e este CD totalmente inovador. Com este projeto, expandimos a inovação de um lugar ao outro”, afirmou Jorge Eduardo Beira, vice-presidente de Operações da marca. “Sendo nível 4, o veículo traz mais produtividade e segurança, com menor impacto no meio ambiente, já que, por conta das manobras precisas, gera menos carbono. Então unimos toda esta inovação com a visão de sustentabilidade”.

No nível 4 de automação, o caminhão se movimenta em áreas confinadas e controladas, em velocidade baixas (no caso da Ypê, de 5 km/h a 20 km/h) e com alta precisão nas manobras. “Devido à atuação de diversos sensores e câmeras, o sistema da Lume Robotics reconhece todos os obstáculos que foram mapeados, incluindo pedestres. Com inteligência artificial, o caminhão memoriza todas as características do local onde atua”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. É importante ressaltar que o motorista segue presente na logística da operação, acompanhando o processo e podendo até realizar outras tarefas.

Sobre a Ypê

Além da matriz, localizada em Amparo, SP, a Ypê conta com mais cinco unidades fabris: Salto (SP), Simões Filho (BA), Anápolis (GO), Goiânia (GO) e Itapissuma (PE). A sétima unidade, um CD sem unidade fabril, será inaugurada em Extrema, MG, no primeiro semestre de 2023. Fundada em 1950, a Ypê exporta para mais de 10 países da América Latina, Ásia, África e Oriente Médio e ainda detém as marcas Atol, Assolan, Tixan, Perfex, Flor de Ypê e Action Ypê.

Veja com seus próprios olhos o CD 4.0 da Ypê clicando aqui!   https://youtu.be/Iqg6hkAlAHk

BR-101
Mundial Express
Savoy
Globalbat
Retrak
postal