Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube
Conteúdo 19 de junho de 2020

As principais ferramentas trazidas pela nova logística

*Por Leandro Gerken

Considerada parte da 4ª revolução industrial, a logística 4.0 vem forte dando ênfase na automatização dos processos, e consequentemente, tornando o mercado mais exigente quanto a agilidade das informações, processos e rentabilidade. Com o intuito de aprimorar processos internos, assegurar a qualidade das informações fornecidas a clientes e oferecer um atendimento personalizado, várias empresas do seguimento vêm adotando essa nova prática logística e já sentindo os seus efeitos positivos.

Vista como fator de sucesso para a aplicação de inovações, a computação em nuvem – Cloud Computing –, hoje assume um papel fundamental no desenvolvimento da logística. Possuir uma estrutura de dados ligada à nuvem, traz ganhos significativos no que tange a otimização de tempo para aplicação de processos, além de deixar evidente a melhoria nos resultados finais e a diminuição acentuada de possíveis erros.

Ao contribuir para o desenvolvimento de cada um dos setores presentes em empresas de logística, a ferramenta tecnológica Business Intelligence (BI), auxilia na junção de dados, que são determinantes para a definição de decisões estratégicas, o que acaba impulsionando a apresentação de resultados reais de maneira rápida e de fácil entendimento. Com essa ferramenta, por exemplo, é possível realizar a compilação de dados, como o Net Promoter Score (NPS). Essa ação possibilita que empresas da área atuem de forma direta e rápida juntos aos seus clientes, tendo por base resultados claros e objetivos, sem dar espaço para o surgimento de brechas ou dúvidas.

Outra inovação é o Customer Service, que permite a otimização de informações para a configuração de um trabalho mais customizado e atento às demandas dos clientes, desde o escopo inicial até a execução. É essencial salientar a importância extrema da busca constante por ferramentas que personalizem o atendimento, pois dessa forma os clientes adquirem um maior controle sobre a identificação e acompanhamento de possíveis gargalos, e as empresas também têm a oportunidade de sugerir e atuar de forma preventiva, antes mesmo que surjam possíveis questionamentos.

De forma geral, as organizações devem estar sempre atentas a novas tecnologias, que possam ser incorporadas em suas operações e que contribuam para a dinamização e eficiência do trabalho oferecido.

Quando falamos de inovação sustentável, podemos citar como exemplo, o emprego de veículos automotivos 100% elétricos no transporte de cargas. Hoje, diversas empresas estão buscando estabelecer parceiras estratégicas com colaboradores e fornecedores que valorizem iniciativas de cunho sustentável, pois a maioria dos consumidores está voltando as suas atenções para o respeito a este conceito, fazendo disso um diferencial importante.

Também é preciso ressaltar que em uma realidade regida pelas práticas da logística 4.0, as empresas do seguimento devem ainda permanecerem atentas as necessidades de cada um de seus colaboradores, provendo ferramentas para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, pois somente assim, será possível caminhar para o desenvolvimento dessa nova abordagem.

Os constantes investimentos em infraestrutura e tecnologia alinhados com o fit cultural de cada empresa são de suma importância para o desenvolvimento das práticas e inovações trazidas pela logística 4.0. Esse movimento não só ajuda a impulsionar o crescimento de empreendimentos do seguimento logístico, como também ajuda no aprimoramento de seus serviços, aumento do potencial de competitividade e exaltação de seus diferenciais.

*Leandro Gerken é administrador de empresas e gerente comercial da Transcota – Logística e Transporte 

Newsletter
Cadastre-se aqui

SDO Equipamentos
Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
Savoy
JLL
JLL