Facebook Twitter Linkedin Instagram Youtube telegram
Conteúdo 11 de março de 2024

Como as mulheres estão transformando o futuro da logística

Priscila Moherdaui, Head de Marketing e Growth da nstech

Elas pilotam aviões, comandam navios, governam países, lideram tropas, defendem nações, ocupam funções diplomáticas, percorrem milhares de quilômetros na boleia de caminhões e, há tempos, vêm fortalecendo sua presença em cargos executivos de grandes empresas.

Dispostas a ocupar funções antes exclusivamente masculinas, elas provaram: lugar de mulher é onde ela quiser e o setor logístico não foge à regra. De acordo com um estudo divulgado na Transport Logistic, a contratação de mulheres em grandes empresas mundiais da cadeia logística cresceu 20% nos últimos anos.

Reflexo de um processo que começou após a Revolução Industrial no Brasil. Desde lá, a presença feminina no mundo do trabalho só cresce. Do início da luta pela igualdade de direitos, em 1930, até hoje, o percentual é crescente. Se em 1950 apenas 15% das mulheres eram economicamente ativas, em 2020 esse percentual chegou a 45,8%, segundo o IBGE.

Especificamente na logística, o cenário também é satisfatório. Um estudo da McKinsey com 250 companhias do setor, incluindo naval, portos e óleo & gás, mostra que a representação feminina não só cresce como melhora o desempenho das empresas.

Pelos cálculos da consultoria, a maior participação das mulheres no mercado de trabalho – especialmente em cargos de direção – será capaz de injetar US$ 12 trilhões no PIB global até 2025. No Brasil, algo em torno de US$ 410 bilhões.

Dois extremos

As mulheres ampliaram seu espaço nos cargos de liderança. Segundo a pesquisa Women In Business 2022, 32% das lideranças de grandes empresas mundiais são femininas. No entanto, ainda há um desequilíbrio nos níveis de gerência e direção.

Os homens ocupam 84% das diretorias contra 16% das mulheres. Em cargos gerenciais, a relação é de 81% contra 19%. Como CEOs, elas representam apenas 3,5%, aponta um levantamento da BR Rating – agência de rating de governança corporativa do Brasil.

Na outra ponta, nas estradas, elas também ainda são minoria. Entre os trabalhadores de carga, as mulheres representam 17% dos contratados, calcula a Confederação Nacional do Transporte (CNT), mas apenas 0,5% do total de caminhoneiros no país é mulher.

Elas sabem o que estão fazendo

Os últimos anos foram marcados por um aumento gradual na presença de mulheres em cargos de comando, inclusive na cadeia de suprimentos.

Com experiência, habilidade de liderança e um histórico de sucessos e conquistas por onde passam, elas não são as únicas a se beneficiar. As empresas que apostam na diversidade de gênero, eliminam barreiras e facilitam o avanço das mulheres em cargos executivos têm uma série de vantagens:

  1. Diversidade de pensamento: mulheres trazem perspectivas únicas e variadas formas de abordar desafios. Os diferentes pontos de vista podem levar a uma tomada de decisão mais criativa e inovadora.
  2. Melhor representação do mercado: mulheres compõem uma parcela significativa do mercado consumidor. Ter líderes femininas ajuda as empresas a entenderem melhor as necessidades e preferências dos clientes, resultando em estratégias de negócios mais eficazes.
  3. Melhor desempenho financeiro: pesquisas indicam que empresas com uma proporção significativa de mulheres em cargos de liderança tendem a ter melhor performance financeira. Isso porque a diversidade de gênero no topo contribui para a inovação e a eficiência operacional.
  4. Retenção de talentos: a presença de mulheres em posições de liderança cria um ambiente de trabalho inclusivo e atraente para diversos talentos, levando a uma maior retenção de funcionários qualificados.
  5. Construção de uma cultura empresarial inclusiva: líderes femininas costumam promover uma cultura organizacional inclusiva, que valoriza a diversidade e a igualdade de oportunidades. Como resultado, elas melhoram a satisfação e o engajamento dos funcionários.
  6. Liderança transformadora: as mulheres são associadas, frequentemente, a estilos de liderança transformadora, caracterizados por empatia, colaboração e habilidades interpessoais. Essas qualidades inspiram equipes e promovem um ambiente de trabalho positivo.
  7. Compliance com princípios de igualdade: ter mulheres em cargos de liderança demonstra um compromisso visível da companhia com a igualdade de gênero e contribui para a conformidade com políticas e práticas que promovem a diversidade e a inclusão.
  8. Incentivo à próxima geração: ao assumir cargos de liderança, as mulheres servem como modelo e inspiração, encorajando outras a buscarem posições de destaque em suas carreiras.

Logística inclusiva

Apostar em uma logística múltipla, diversa, igualitária e inovadora é fundamental para o setor. Sem dúvidas, abrir novos espaços para as mulheres facilita a estratégia de transformar o mundo através da tecnologia para logística. Neste Dia da Mulher, nada pode ser mais gratificante do que comemorar, ao lado de todas elas, as portas que se abrem na logística.

Volvo
BR-101
Mundial Express
Savoy
Globalbat
Retrak
postal