Facebook Twitter Linkedin Instagram
Conteúdo 10 de fevereiro de 2008

Promova sua cidade

O PIB (Produto Interno Bruto) vem apresentando participação crescente do comércio e serviços. Em Jundiaí, a produção da indústria ainda é maior, no entanto, a quantidade de empregos gerados revela a importância dos comerciantes e prestadores de serviço.

Em 1995, a indústria da cidade oferecia 41 mil empregos e, em 2005, este número desabou para 29 mil. Em contrapartida, no mesmo intervalo, o comércio passou de 14 mil para 29 mil vagas. Já o setor de serviços, de 27 mil para 44 mil, em dez anos.

Projeções indicam que até o fim da década, a cada dez empregos de Jundiaí 6,5 serão oferecidos pelos dois setores. Esta mudança ocorre em todo o Estado, porém é acentuada nas cidades maiores. Um aluno de Jarinu ou Várzea Paulista, por exemplo, vem a Jundiaí para estudar e não somente para adquirir uma caneta ou caderno, aumentando a oferta de emprego aqui.

A capacidade destes setores em gerar empregos é extraordinária. Então, por que comprar nas cidades vizinhas? Fico intrigado quando vejo busca excessiva por melhores preços. O barato sai caro, pois o dinheiro arrecadado fica onde se compra o produto e não onde mora o consumidor.

Comprando aqui, as lojas ficarão cheias, os empresários criarão vagas e Jundiaí continuará a ter baixo índice de desemprego, pobreza e violência.

Cidadãos empregados procuram aprimorar estudos, tornam-se inteligentes e perspicazes, aptos a fazer uma boa escolha nas eleições. Além disso, matriculam suas crianças nas escolas, pois podem paga-las.

Não pergunte o que sua cidade pode fazer por você, mas o que você pode fazer por sua cidade! (John Kennedy).

Ricardo Diniz é empresário e presidente da ACE – Associação Comercial Empresarial de Jundiaí

Newsletter
Cadastre-se aqui


Top do Transporte
Top do Transporte
Fronius Patrocinador
Top do Transporte
Top do Transporte
Toyota
Retrak
JLL